Archive | June 2013

Solidão e adolescência

solidao-m-22091201

Sentir-se sozinho e desprezado já está se tornando epidemia emocional em vários países do mundo. A dolorosa consciência de que nossas vidas não estão ligadas a de outros é a triste definição de solidão. Este sentimento não faz distinção de classe social, sexo e nem idade. Contudo, os adolescentes costumam experimentar esse sentimento de forma mais intensa. Para a pessoa que está enfrentando essa etapa tão delicada e conflitiva, como a adolescência, a solidão é esperar o que parece que nunca chega!

Vamos analisar algumas possíveis causas para esse conflito:

  • Caraterísticas do momento histórico que vivemos: nessa era de alta tecnologia, muita gente se sente descartável. Por mais paradoxal que seja, as redes sociais podem destruir amizades, pela falta de presença física, e separar muitas famílias.
  • Separação dos pais durante essa etapa do desenvolvimento: o apoio dos pais quando o adolescente está lutando entre sua dependência emocional e psicológica e sua tentativa de formar a identidade é sumamente importante. A falta desse apoio gera muito sentimento de solidão e desamparo.
  • Necessidade de intimidade: é natural e saudável que nessa etapa surja a vontade de estabelecer novas ligações emocionais (namoro e aceitação social). Se isso não ocorre como o esperado, pode gerar solidão.
  • Desejo de autonomia: ter que decidir e se responsabilizar pelas escolhas pode gerar muita angústia e medo, fazendo com que o jovem se sinta sozinho.
  • Comparação social: comparações irreais sobre felicidade, sucesso e popularidade de outros jovens pode criar a sensação de fracasso e solidão em muitos meninos e meninas.
  • Relacionamento difícil com os pais: não se sentir amparado, ser rotulado negativamente pelos pais como fracassado, isolado e sem graça, ou até mesmo ser pressionado por eles a pertencer a um grupo. Isso tudo pode gerar afastamento e solidão.
  • Luta pelo próprio valor: o adolescente que não encontra uma forma de demonstrar o próprio valor, normalmente se torna desinteressado, desmotivado e, por fim, solitário.

Agora vejamos como os pais e líderes de jovens podem ajudar:

  • Se o adolescente confessar que está se sentindo solitário, pode ter certeza de que está realmente querendo ajuda. Ajude-o a considerar os motivos pelos quais está sofrendo de solidão. Elogie-o pela coragem de falar sobre o problema e conforte-o.
  • Faça-o entender que embora ele creia que essa sensação durará para sempre, é diferença da depressão e de outros conflitos, e que nesse caso, a recuperação costuma ser mais rápida e fácil. (Terapia poderá ajudá-lo).
  • Não adianta pensar que porque um jovem está sorridente e aparentemente feliz em um grupo, ele está bem. O adolescente não é solitário por falta de atividades e distrações. Na verdade ele não se sente solitário porque está isolado das pessoas, mas porque está alienado de si mesmo.
  • Quebrar o mito de que a intimidade curará a solidão. Na verdade esse sentimento só terminará com uma mudança de atitude. Não sentir solidão é uma atitude e uma maneira de ser que só se consegue controlando a ansiedade de ficar sozinho e lidando com a relação mais básica de todas, da qual todas as outras são construídas: a relação que o adolescente tem consigo mesmo.
  • Incentivar a que esse jovem aprenda a fazer coisas que lhe agrade quando não esteja na presença de ninguém. Por exemplo: ler, escrever, ver filme, contato com a natureza, esportes que não sejam em grupo e etc.
  • Com a ajuda de um profissional psicólogo, verificar se essa solidão encobre sentimentos de inferioridade e timidez.
  • Encaminhar a um profissional que trabalhe com jovens para que o mesmo possa ajudá-lo a enfrentar essa dificuldade.

A seguir estão alguns versículos que podem ser úteis para trabalhar com nossos jovens:

“Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade”. Salmos 145:18

“E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”. Mateus 28:20

“Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós”. João 14:18

“De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam”. Atos 17:17

“Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si”. Romanos 14:7

“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações”. Tiago 4:8

“Aprendi que eu posso caminhar sozinho e isso não quer dizer que eu seja uma pessoa solitária”

1- Samira

Especialidades: aprendendo a pesquisar – atualização da seção

capa_frente_manual

O novo Manual de Especialidades trouxe várias novidades, muitas especialidades de outros países, várias criações, além da revisão das especialidades que já existiam. Nessa revisão, vários requisitos de diversas especialidades foram alterados, alguns requisitos foram criados, visando deixar as especialidades ainda melhores.

Com isso, algumas postagens da nossa seção “Especialidades: aprendendo a pesquisar” ficaram desatualizadas. Então, antes de voltarmos com outras especialidades na seção, queremos revisar essas postagens para garantir que os links que sugerimos sejam suficientes para ajudar a aprender cada uma das especialidades e que os requisitos estejam de acordo com o novo Manual de Especialidades. A cada semana postaremos quais especialidades nós revisamos.

As escolhidas dessa semana foram:

Caso você precise de algum dos nossos posts da seção de especialidades e ele esteja desatualizado, nos deixe um recado ou mande um e-mail, que vamos corrigi-lo. Semana que vem temos mais!

1- Mateus

Como limpar seu cantil

cantil

Um dos principais pontos de um acampamento (se não o principal) é a água, em especial a água para consumo. Nós já vimos aqui uma introdução sobre o tratamento de água em trilhas e acampamentos, falando sobre os principais contaminantes da água e sobre alguns métodos de tratamento para uso em viagens. Também já fizemos um post falando mais sobre um desses métodos, o Clor-in, que é um método simples e barato.

Mas um ponto importante que às vezes pode acabar esquecido é da higienização dos recipientes onde a água que purificamos será guardada. Não adianta muita coisa (em alguns casos nada) ter todo o cuidado de tratar a água que será consumida se o cantil não estiver em condições adequadas para guardar essa água.

A primeira regra é sempre limpar seu cantil após qualquer atividade, nunca guardá-lo com resto de água ou molhado. Umidade é ótima para ajudar a proliferação de fungos e bactérias. A segunda regra é evitar colocar outros líquidos no cantil que não sejam água, pois eles diminuem a vida útil do cantil. Para alguns cantis essa regra não é uma recomendação, é uma regra mesmo, como é o caso dos cantis flexíveis (bolsa de hidratação, tipo camelback). Procure saber se o seu cantil pode guardar outros líquidos além da água.

cantilsujo

Recomenda-se o uso de água e escova apenas, sempre prestando atenção especial a boca ou rosca de abertura. Para cantis tradicionais ou garrafinhas (squeeze), pode-se utilizar escova de limpeza de mamadeira para a parte interna. Sugere-se ainda a utilização de um pouco de água sanitária diluída,uma pastilha de Clor-in 1 ou hydrosteril (na proporção recomendada pelo fabricante), lavando bem em água corrente após este procedimento.

Para a limpeza do reservatório da bolsa de hidratação, proceda da mesma forma descrita acima. Já para a higienização do tubo, que é a parte mais difícil de limpar, além de fazer a limpeza já descrita, use um barbante com um chumaço de algodão amarrado em uma das pontas, procurandopassar o barbante pelo tubo amarrando algum item pequeno, mas que tenha peso na ponta, ou deixe a água correr pelo tubo carregando o fio. Efetue a limpeza passando o barbante com o chumaço de algodão por dentro do tubo.

Para secá-lo, o que também é muito importante, coloque-o de cabeça para baixo num escorredor (se for de garrafa e você estiver em casa) ou pendurado à sombra e em local ventilado, com a tampa aberta. No caso de bolsa de hidratação, procure descolar as duas faces dela de vez em quando.

Caso você tenha colocado uma bebida diferente em seu cantil e o gosto tenha ficado impregnado, não se desespere. Lave-o com água quente e sal. Caso você esteja acampando e não tenha uma escova para fazer a limpeza do seu cantil, há uma coisa que quase certamente você têm em seu acampamento que pode te ajudar: arroz! Basta colocar uma colher grande de arroz cru dentro do cantil, um pouco de água (só para umedecer) e agitar bem, de forma que ele percorra toda a superfície interna. Depois enxágüe com muita água corrente. Mas não use água quente, ou seu arroz vai virar uma papa.

Fontes e leituras recomendadas:

http://www.trilhaserumos.com.br/canada/arquivos/como-limpar-seu-cantil

http://blog.tocandira.com.br/sobrevivencia/conservacao-do-cantil/

http://www.mochileiros.com/cantil-de-aluminio-com-manchas-t69116.html

1- Mateus

Qualidades de um líder

Vamos dar prosseguimento aos exemplos positivos e negativos das 21 qualidades que todo líder precisa ter. Hoje vamos nos debruçar nas qualidades COMPROMETIMENTO, COMUNICAÇÃO, CORAGEM e DISCERNIMENTO.

838_g_21_indispensaveis_qualidades_de_um_lider5ª qualidade – COMPROMETIMENTO

Exemplo positivo – Atos 7

Quando um líder está comprometido, ele ultrapassa as emoções e a razão e age com a vontade. “Os antigos chineses diziam que a vontade de um homem é igual a uma carroça puxada por dois cavalos: a razão e a emoção.” Para que essa carroça se locomova, esses dois cavalos devem ir na mesma direção. O comprometimento só existe quando o líder deixa a razão e a emoção agir, independente do preço que deva ser pago.

Muitos líderes esperam que seus seguidores tenham um nível de comprometimento maior do que eles têm. Se esse desejo permanecer, o Clube não chegará a nenhum lugar, pois os seguidores não demonstrarão um comprometimento maior do que o líder. Os seguintes valores devem ser compreendidos para que o comprometimento seja desenvolvido:

  • Comprometimento começa no coração;
  • Comprometimento é avaliado pela ação;
  • Comprometimento abre portas para o cumprimento da missão;
  • Comprometimento pode ser medido;
  • Comprometimento capacita um líder a tomar decisões;
  • Comprometimento floresce com demonstração pública de sua responsabilidade.

Exemplo negativo – Lucas 22:54-62

Nestes versos vemos o exemplo de quando Pedro negou a Cristo. Ele tinha afirmado para Jesus que nunca o negaria, entretanto, ele negou seu Mestre 3 vezes.

6ª qualidade – COMUNICAÇÃO

Exemplo positivo – 1 Samuel 10:3-12:25

Todo líder deve possuir o dom da comunicação, pois é através da fala que ele lidera o grupo. Estudos mostram que cerca de 60% dos problemas relacionados à administração está em falhas de comunicação. O líder que deseja motivar sua equipe deve se comunicar de maneira clara e objetiva.

O líder que deseja desenvolver a sua comunicação deve seguir os seguintes passos:

  • Simplificar a mensagem falando de maneira clara, direta e simples;
  • Fale a linguagem do seu ouvinte;
  • Viva o que você fala;
  • Fale com um propósito.

Exemplo negativo – Gn 2:15-17;3:1-6

Um exemplo bem prático, sobre falha na comunicação, é a brincadeira do “telefone sem fio”. Para brincar, as pessoas sentam-se em círculo ou semicírculo e uma pessoa sussurra uma frase no ouvido da pessoa ao seu lado, e a pessoa que recebeu a mensagem sussurra no ouvido da outra pessoa, e assim sucessivamente até chegar à última pessoa. Quando chega na última, ela deve falar a frase que recebeu, mas, na maioria das vezes, nem sempre é a frase que foi dita pelo primeiro jogador.

Você pode não ter o dom da oratória, mas você deve se perguntar se é um bom comunicador. Deus está constantemente se comunicando conosco, devemos estar de ouvidos abertos para receber a mensagem.

7ª qualidade – CORAGEM

Exemplo positivo – 1 Rs 18:1-40

A coragem é como se fosse um “fogo” que desce sobre o líder. A pessoa que deseja ter uma mudança na sua vida deve ser corajosa para enfrentar os desafios que possam vir a existir na jornada. Quando uma pessoa tem coragem ela defende o que é certo, sem se preocupar com o que possa ocorrer. Entretanto, essa coragem não vem assim do nada, ela provem de Deus.

Exemplo negativo – 1 Sm 10:17-13:14

Saul tinha as características exteriores necessárias para ser um bom rei, ele era alto e de boa aparência, entretanto, por dentro ele era vazio. Analisando a história de Saul podemos chegar às seguintes conclusões:

  • Covardia é algo contagioso, pois Golias estava desafiando os israelitas e eles estavam escondidos;
  • Não adianta ter boas intenções se não tiver coragem para realizar;
  • É necessário coragem para fazer o que se pretende;
  • Se a pessoa é covarde, ela se tornará insegura e descomprometida;
  • A falta de coragem fará com que o líder seja sabotado.

8ª qualidade – DISCERNIMENTO

Exemplo positivo – 2 Sm 12:1-15

O discernimento pode ser adquirido de duas maneiras, pode ser um dom ou ser adquirido pela experiência de vida. Uma pessoa que consegue fazer um discernimento sobre o que de fato está acontecendo, olha de maneira mais profunda para as pessoas, analisando assim o seu exterior e seu interior.

Para aperfeiçoar a sua capacidade de discernir, o líder deve:

  • Aprender a ouvir a voz de Deus
  • Possuir a capacidade de solucionar problemas
  • Descobrir o que as pessoas pensam
  • Fazer uma avaliação do seu sucesso
  • Ouvir o que é seu coração está falando

Exemplo negativo – Nm 22:21-35

Mesmo sabendo o que era correto, Balaão decidiu desobedecer a Deus. Foi necessário que uma jumenta falasse para que ele percebesse a presença do anjo. Ele estava completamente cego e só depois do milagre que seus olhos foram abertos. Devido à falta de discernimento, Balaão quase morreu.

Muitos líderes hoje sofrem desse mesmo mal que sofreu o profeta. Para que essa habilidade seja desenvolvida é necessária uma intervenção divina, então ore e peça a Deus para que Ele lhe ajude a desenvolver o seu discernimento e lhe deixe com os olhos abertos para perceber as possibilidades de colocar em prática os seus princípios.

1- Andressa

Fotossíntese utiliza física quântica

A vida animal e humana depende, direta ou indiretamente, da vida vegetal. E toda a vida vegetal depende de máquinas bioquímicas extraordinariamente precisas que capturam e convertem a energia luminosa em energia que as células vivas podem usar. Pesquisadores do Laboratório Nacional Argonne, em Illinois, estão utilizando espectroscopia ultra-rápida para descobrir exatamente como esses sistemas trabalham. Sua descoberta mais recente os deixaram perplexos sobre a recente complexidade da fotossíntese em bactérias púrpuras. Acontece que as máquinas de fotossíntese são de uma tecnologia tão avançada que aproveitam a natureza quântica da luz.

Diagrama de estruturas coletoras de luz, cada uma com mais de uma dúzia de moléculas de clorofila suspensas em arranjos circulares, encontradas bactérias púrpuras fotossintetizantes. A luz incidente é capturada em coerência quântica. Áreas abaixo da ilustração da lente de aumento mostram detalhes internos. Créditos da imagem: Copyright © 2012 American Chemical Society. Adaptada para uso de acordo com a lei de direitos autorais (doutrina de uso justo). Uso pelo Cantinho da Unidade não implica em aprovação pelos detentores dos direitos autorais.

Diagrama de estruturas coletoras de luz, cada uma com mais de uma dúzia de moléculas de clorofila suspensas em arranjos circulares, encontradas bactérias púrpuras fotossintetizantes. A luz incidente é capturada em coerência quântica. Áreas abaixo da ilustração da lente de aumento mostram detalhes internos.
Créditos da imagem: Copyright © 2012 American Chemical Society. Adaptada para uso de acordo com a lei de direitos autorais (doutrina de uso justo). Uso pelo Cantinho da Unidade não implica em aprovação pelos detentores dos direitos autorais.

Os pesquisadores primeiramente resfriaram as bactérias fotossintéticas a  -150ºC para que as interações super rápidas dos fótons e elétrons no interior dos complexos de proteínas coletoras de luz da bactéria ocorressem lentas o suficiente para investigar mais detalhadamente.

Eles emitiram um comprimento de onda de luz sobre as moléculas de pigmento específicos dentro dos complexos de proteínas coletoras bioquímicas de luz. Cada complexo contém vários pigmentos em modalidades específicas. “Os cientistas de Argonne disseram algo que ninguém havia observado anteriormente: um único fóton pareceu excitar diferentes cromóforos (pigmentos) simultaneamente”, de acordo com uma reportagem do Laboratório Nacional Argonne.

Isso corresponde com estranhas observações de “coerência quântica” da luz [ou superposição quântica], onde uma única partícula se movendo rapidamente aparece em dois lugares ao mesmo tempo. A bioquímica bacteriana explora essa propriedade da luz enquanto a coleta, mas como? Os pesquisadores escreveram no Preceedings of the National Academy of Sciences que a captura da luz em sua coerência quântica era “provavelmente devido a ligação eletrônica entre o cofator [pigmento]”, e as proteínas precisamente posicionadas para especificar o acoplamento.

Como aquelas algas de pouca luz, os complexos coletores de luz das bactérias estão dispostas de forma a explorar a luz quântica para maximizar a transferência de energia ao longo de grandes distâncias. Isso aumenta drasticamente a sua eficiência de coleta.

Em outras palavras, bactérias são equipadas com máquinas que só podem ter sido construídas por alguém – ou por outra máquina, que por sua vez foi construída por alguém – que tenha entendimento complexo da natureza quântica da luz. O co-autor Gary Wiederretch, bastante surpreso, perguntou “Como pode a Mãe Natureza criar esta solução incrivelmente elegante?”. Claro, “ela” não fez. Se ela tivesse feito, ele nunca teria pensado em fazer essa pergunta.

Da mesma forma, o bioquímico e autor sênior da Argone, David Tiede disse “Isso nos faz perguntar se eles realmente estão lá apenas por acidente, ou se eles estão nos contando algo sutil e único sobre esses materiais”.

A Mãe Natureza e sua varinha mágica de acidentes não poderia ter criado tal tecnologia avançada. Está além da vanguarda da tecnologia humana atual e até mesmo da atual compreensão humana da coerência quântica. E se as regras das máquinas de fotossíntese descarta a Mãe Natureza, então sua origem só pode ser explicada da mesma forma que outras máquinas encontram suas origens – em alguém fora da natureza.

Institute for Creation Research

Quanto mais o ser humano estuda a natureza, mais ele vê que não sabe nada. E cada vez mais ele percebe a complexidade por trás de coisas aparentemente simples. O questionamento do pesquisador David Tiede tem uma resposta simples que nem todos querem ouvir: eles estão sim nos contando algo sutil e único: Deus é o Criador de todas as coisas. E isso também responde à pergunta do co-autor Gary Wiederretch: a Mãe Natureza não pode criar essa solução, apenas Deus pode ter feito isso.

1- Mateus

Especialidade de Morcegos: aprendendo a pesquisar

Raposa-voadoraOs morcegos são mamíferos ou aves? Por quê? Qual o tamanho do maior morcego do mundo? E do menor? E quantos morcegos existem no mundo e em seu país? Do que os morcegos se alimentam? Essas são algumas perguntas que você vai aprender a responder com esta especialidade. Além disso, vai aprender as partes do corpo dos morcegos, vai aprender sobre como os morcegos se orientam para encontrar seu alimento, fugir de predadores, vai descobrir quanto tempo dura a gestação de um morcego e quantos filhotes eles têm por ano. Vai aprender também quais benefícios os morcegos trazem ao ser humano. E por último, você sabe o que é uma casa (ou caixa) de morcego? Você vai descobrir e, se quiser, vai construir uma. Esta é uma das novidades que o novo manual de especialidades nos trouxe.

  1. Por que os morcegos são classificados como mamíferos e não como aves?EN-059
  2.  Qual é a principal característica que separa os morcegos dos outros mamíferos?
  3.  Qual o nome da ordem a qual os morcegos pertencem e o que significa?
  4.  Qual é o sexto sentido dos morcegos e como ele funciona?
  5.  Quais são o maior e o menor morcego e onde eles vivem?
  6.  Quantos tipos diferentes de morcego existem no mundo? E no seu país?
  7.  Os morcegos são divididos em duas subordens. Quais são seus nomes?
  8.  Qual subordem dos morcegos usa ecolocalização e qual usa a visão para encontrar seu alimento? Qual a dieta comum de cada subordem?
  9.  Quantos filhotes um morcego tem por ano e qual o período médio de gestação?
  10.  Encontrar três textos bíblicos que mencionam morcegos. Qual texto usa morcegos em uma profecia do tempo do fim?
  11.  Os morcegos hibernam ou migram no inverno?
  12.  Dar o nome das partes de um morcego.
  13.  Quantos insetos um micro morcego pode comer em uma hora?
  14.  Quais são os três principais benefícios que os morcegos fornecem para o homem?
  15.  Saber o que é uma casa (ou caixa) de morcegos e qual a sua importância.

Logo abaixo estão as alguns sites na internet com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como “milhões de anos”, “processos evolutivos”, “ancestrais”, “antepassados”, etc. Desconsiderem essas informações.

Caso você tenha uma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.

1- Mateus

Casamento no escuro

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. Mateus 28:19

paquistanesa

Hoje estamos iniciando uma seção muito especial no nosso Cantinho, o Correspondente Internacional! A partir de hoje, mensalmente, acompanharemos aqui experiências que mudarão nossa maneira de ver a vida. Um missionário adventista que está no Iêmen nos enviará um pouco do que está vivendo lá. Queremos que cada líder e desbravador que nos acompanha tenha a oportunidade de desenvolver e enriquecer sua fé, através dos testemunhos desta nova seção! Acompanhe agora mesmo o primeiro!

Em países árabes em geral (mas especialmente em países de cultura mais restrita como o Iêmen), o relacionamento entre garotos e garotas é muito diferente do que conhecemos no Brasil. É proibido namorar e, mesmo quando se está noivo, não se pode conversar um com o outro, nem por internet ou telefone. Na verdade, o noivo só poderá ver o rosto de sua futura esposa no dia do casamento.

Os homens têm mais liberdade quanto à maneira de se vestir, mas as mulheres são obrigadas a usar um longo vestido preto (no Iêmen chamado de balto). Além disso, elas devem cobrir totalmente os cabelos e, na maioria das vezes, também o rosto.

Temos um amigo muçulmano chamado Hussein e temos ensinado muitas coisas para ele, dentre elas alguns princípios bíblicos sobre o relacionamento entre homem e mulher. Desde muitos meses, Hussein está vivendo um verdadeiro dilema em sua vida: ele quer ter uma experiência como a que eu, sendo um cristão, tive com minha esposa, isto é, fazer amizade, namorar, ficar noivo e, então, se casar. Sua família, contudo, o está pressionando para se casar imediatamente, pois como ele já está com 26 anos, a cultura Iemenita o considera velho, de modo que sua hora de casar já está passando.

O pai de Hussein já arrumou várias candidatas para ser sua esposa. Geralmente, os casamentos acontecem dentro de uma mesma família, entre primos distantes. Os pais dos jovens se assentam e tratam dos detalhes do casamento mesmo sem o conhecimento dos filhos, que deverão aceitar a escolha dos pais.

Hussein está determinado a ter um casamento diferente daquele ordenado pela sua cultura, mas a pressão está muito forte por parte de sua família. Hussein afirmou que gostaria de se casar com alguma garota adventista, mas talvez não consiga resistir à pressão da família e tenha que se casar em breve com alguma das escolhas feitas por seu pai.

Ore por Hussein, a fim de que a vontade de Deus se cumpra em sua vida. Mesmo sendo muçulmano, ele está orando a Deus pedindo sabedoria e ajuda a fim de ter um casamento feliz, com a bênção do céu.

1- Iêmen

Para que serve a tempestade

tempestade-no-mar-5aec5

Esta é uma premissa que deveríamos ter em mente. Ao se lançar ao mar, o marinheiro deve saber aonde chegar, e ele tem isso bem claro. Também sabe o seu propósito ao partir.

Ao encontrar uma tempestade no meio do caminho, suas habilidades vão ser testadas ao limite, e aonde o mar encontrar a sua fraqueza, lá será travado uma batalha. Passado o mau tempo um dia o barco chegará ao porto seguro. Feliz e com um forte sentimento de vitória, o marinheiro olhará para trás e agradecerá ao mar.

Sabemos que bons marinheiros são forjados nos mares tempestuosos, e por saber disso ele reconhece a oportunidade e agradece.

Ele sabe que a tormenta tem um propósito, ele sabe do seu também. Se não fosse o caos, quem daria a ele a referência e a noção do melhor, como ele aprenderia a lidar com o imponderável, como ele poderia dormir no aconchego da sua cama, ou mesmo dar valor a um prato quente de comida.

Em certo momento da vida do navegador, ele para de julgar o mar, o vento forte, a marejada, os cortes nas mãos e as noites mal dormidas. Ele simplesmente aceita tudo, e aprende que cabe a ele buscar seus recursos internos e toda sua experiência para viver a vida entre os elementos. Sem viver o caos, nunca aprenderia sobre o discernimento, e sem o discernimento ele jamais saberia como fazer suas escolhas e assim nunca saberia como tomar uma decisão, e sem tomar decisões, ele jamais chegaria onde ele sabe que tem que chegar.

Navegamos muitas vezes sem rumo, esquecemos onde queremos chegar, e nos negamos a vivenciar todas as experiências, por simplesmente não entendermos a natureza dos acontecimentos. Por isso quando o caos se apresenta nos apressamos em julgar. Julgamos quem nos fere, julgamos o mundo, julgamos os que erram nos julgamos e nos esquecemos de que a dificuldade mora ao lado da superação, pois ela tem a tarefa de nos dar a referência de onde estamos e de onde podemos chegar.

Não existe viagem segura se não sabemos onde queremos chegar.

Beto Pandiani

Este texto traz algumas lições para a vida retiradas da experiência do autor como velejador. Várias delas podem (e devem) ser trazidas para a nossa vida espiritual. Para mim, dois aspectos se destacam.

O primeiro é que na vida precisamos de um objetivo. Assim como ninguém veleja sem saber aonde quer chegar, nós não devemos viver sem ter um rumo. “Vento algum é favorável para quem não sabe aonde quer ir” (Sêneca). A vida cristã deve ser um constante velejar em direção ao Céu, não uma navegação sem rumo.

O segundo é que, assim como podem existir tempestades ao velejar, podem surgir obstáculos neste trajeto. Os obstáculos servem para nos fazer crescer, trazer aprendizado, dar experiência. Satanás não nos tenta naquilo em que somos fortes, ele procura nossas fraquezas. Não somos “velejadores” experientes em relação à vida cristã, portanto não podemos confiar em nosso próprio conhecimento, mas confiar em Deus (Pv. 5:3).

E nesses momentos ter um objetivo faz toda a diferença, assim como o velejador deve manter seu foco no porto seguro, nós cristãos devemos manter os nossos olhos no nosso Porto Seguro. Pois “Quando não se sabe para onde vai, qualquer caminho serve” (Lewis Carrol). Se nos esquecermos do nosso objetivo, qualquer coisa que o mundo oferecer estará de bom tamanho.

E ao final da jornada, o cristão olhará para trás e agradecerá por tudo o que Deus fez para que ele chegasse ao destino.

Sempre que penso ou vejo algo sobre navegar ou velejar, lembro de uma música da qual gosto muito, que faz essa analogia entre a vida cristã e a navegação. Ela foi o tema do meu primeiro acampamento de desbravadores e tema do CD do Ministério Jovem de 1999.

Rumo ao Porto Seguro

tempestade acalmada 2O meu barco vai firme ao porto seguro,Meu barco navega no mar de águas revoltas, sem paz; Terríveis trovões, tempestades de alto-mar.
Eu vou confiante pois sei que o meu Redentor vai também,
E tem em suas mãos o controle da embarcação.
Mas se tento o timão controlar quase deixo o barquinho afundar,
Pois meus braços não podem a força do mar suportar.
Cristo então me estende sua mão e controla a embarcação,
Sorrindo pra mim, me oferece a salvação.

Pois seu rumo está sob as mãos de Jesus.
Navegando nas águas geladas da Terra
Sinto o calor daquEle que a tudo liberta.

Depois que entreguei a Jesus o rumo da embarcação
Não tive mais medo das ondas do alto-mar.
Em breve irei atracar no mar onde a água é cristal,
E onde estarei para sempre liberto do mal.
Só então saberei como foi que Jesus até ali me guiou,
Só então saberei como foi que ele o barco salvou.
Finalmente atraco no cais, que alegria poder encontrar
Os barcos de irmãos que também chegaram ao lar.

1- Mateus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...