Pressão de grupo, para a classe de Pesquisador (PI)

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da nossa mente”. Romanos 12:2 

Hoje temos uma super novidade no nosso Cantinho! Nossa amiga Edneide Nogueira, que já nos ajudava com alguns posts, agora é uma colaboradora oficial do Cantinho da Unidade. Para conhecê-la um pouco mais, clique AQUI.

Os adolescentes precisam de conhecimento e estímulo para tomarem decisões conscientes e não sofrerem influências de grupos que os cercam. Para se estabelecer objetivos, é necessário que eles estejam embasados em um sistema de valores pessoais. Influências diversas interferem na formação desses valores: família, escola, religião, amigos, leituras e mídia em geral. Dessa forma, é conveniente saber escolher valores que ajudem e não prejudiquem a vivência e a convivência das pessoas.

Os valores, geralmente, estão relacionados com instituições (família, igreja, trabalho), sentimentos (amor, paixão, paz, prazer) ou princípios éticos (honestidade, verdade, coerência). Quando tratamos de pressão de grupo, devemos estar atentos ao fato de que nada que venha de fora para dentro será eficaz. Queremos que os nossos desbravadores estejam preparados para não se amoldarem ao padrão deste mundo. Os amigos, a mídia, a escola, os adultos… todos ditam as normas do pensamento, das ações, do julgamento, do comportamento do mundo. Porém, desejamos que cresçam nos moldes de Cristo! Lembremos que Jesus, de certa forma, morreu porque não andou em conformidade com este mundo.

Ao querermos que o desbravador diga não à pressão do grupo, muitas vezes nos esquecemos que o “não” de fora para dentro não exerce o efeito desejado. É necessário que primeiro o adolescente diga “sim” sincera e verdadeiramente a uma Pessoa – a esse Cristo, que não cedeu à pressão do grupo em que estava inserido. Ele proveu o antídoto para toda e qualquer pressão! O antídoto para a conformação ao grupo é a transformação da mente em Cristo. Necessitamos estar em frequente estado de alerta em relação às nossas crianças e adolescentes para provermos os meios ao nosso alcance, favorecendo a eles experimentarem a transformação continua da mente, em Cristo.

Abaixo segue uma sugestão de plano de instrução para o ensino deste requisito. Para aprender mais sobre a importância do plano de instrução no ensino das classes, clique AQUI.

Caso você tenha sugestões de atividades para nos ajudar, deixe seu comentário ou entre em contato conosco. Abaixo segue o plano de instrução. Caso prefira, clique AQUI para baixar.

  1. Objetivos
    1. Compreender a influência que o grupo exerce sobre as pessoas e sobre si;
    2. Identificar grupos de pressão na escola, na Igreja e nos demais espaços sociais em que o desbravador convive. Analisar suas estratégias;
    3. Refletir sobre a pressão de grupo sobre a sua vida;
    4. Analisar seus pontos frágeis diante da pressão de grupo;
    5. Descobrir formas de resistir à pressão de grupo negativa.
  2. Materiais
    1. Balões.
    2. Lápis.
    3. Questionário A medida da pressão.
    4. Texto Plano sob pressão (dicas para resistir à pressão de grupo).
    5. Meditação Pressão de Grupo.
    6. Vídeos do Youtube.
    7. Equipamento para passar os vídeos (computador, caixa de som).
  3. Vídeo interessante
    1. Influencia social.
    2. Presión de grupo y toma de decisiones.
  4. Metodologia
    1. Dinâmica;
    2. Apresentação de vídeos;
    3. Questionários;
    4. Discussão/debate.
  5. Desenvolvimento
    1. 1º Encontro (50 minutos)
      1. Realizar a seguinte dinâmica: Pedir que escrevam em seus balões três valores, um em cada balão. Formar dois círculos. O círculo externo deverá seguir as seguintes regras: movimentos para dentro-fora/direita-esquerda para fazer com que os participantes percam seus valores (balões). Os participantes do círculo interno deverão defender seus valores, impedindo que estes caiam. Os balões devem permanecer no ar. Discutir em grupo como cada um se sentiu ao ver seus balões serem perdidos e como isto pode ser aplicado à vida de cada um.
      2. Meditação: Ler a meditação “Pressão de grupo”, comentando alguns trechos para destacar o que é mais importante. Estabelecer a análise à luz da vivência da dinâmica.
      3. Assistir ao vídeo Presión de grupo y toma de decisiones, que retrata das mudanças de atitudes da pessoa frente ao grupo. Discutir com o grupo outras maneiras de “seguir” o grupo e até onde vai o “tá todo mundo fazendo…”.
      4. Pedir ao desbravador que identifique em sua escola grupos que procuram fazer com que outros os sigam. Por que estas pessoas querem que outros ajam como elas?
      5. Nós não enfrentamos, com tanta frequência, pressões tão explícitas, porém passamos de certa forma pelo mesmo tipo de pressão de grupo. Vejamos como ela afeta a você e a mim pessoalmente:
      6. Realizar o questionário A medida da pressão, dando tempo para as respostas (recolha-o, ao final).
      7. Terminar com uma oração, pedindo que Deus dê discernimento a cada um para identificar e resistir às pressões, quando estas surgirem.
    2. 2º Encontro (50 minutos)
      1. Assistir ao vídeo “Influencia social” (vídeo didático com o objetivo de retratar situações que ocorrem em estudos e pesquisas). Resgatar as discussões do último encontro.
      2.  Enfatizar que os adultos também sofrem a influência da pressão de grupo, apesar de tantas vezes o tema ser abordado apenas referindo-se a algo típico da adolescência. A pressão de grupo pode ocorrer, ainda, dentro da Igreja. A pressão nem sempre é negativa.
      3. 3) Refletir oralmente junto com os desbravadores sobre Gálatas 2:11-16. Observe que o grupo mencionado parece ser de professores que estavam causando problemas:
        1. Por que você acha que estes professores estavam pressionando os cristãos que não eram de origem judaica pra seguirem os costumes dos judeus?
        2. Por que dá para afirmar que Pedro sentiu a pressão destes professores?
        3. Por que você acha que Pedro fez isto? (2:12)
        4. Como a atitude de Pedro afetou os outros crentes? (2:13)
        5. Como Paulo lidou com a pressão para adaptar-se? (leia Atos 15:7-11)
        6. O que aconteceu que o fez tomar posição?
        7. Quais tipos de pressão do grupo nesta história você acha que foram bons? Quais não foram? Como você sabe? Enfatizar a necessidade de identificarem e avaliarem qual o tipo de pressão estão sofrendo, quando esta ocorrer, se boa ou má. Isto é um passo em direção ao discernimento de quando é bom ceder à pressão do grupo e quando não é.
      4. Peça aos desbravadores que olhem o questionário A medida da pressão (redistribua-o). Peça que compartilhem algumas de suas respostas. Evite pressioná-los. Solicitar que eles utilizem os sinais de mais, menos e zero, marquem quais pressões em sua lista eles acham que são boas para eles, quais os incentivam a desobedecer a Deus e quais não parecem empurrá-lo em nenhuma dessas direções. Pergunte: há itens em sua lista em que vocês estão resistindo à pressão? Sua resistência é negativa ou neutra?
      5. Distribua o texto Plano sob pressão e peça que cada desbravador leia e comente uma dica para resistir à pressão.
  6. Avaliação
    1. Depois de trocar ideias, peça que cada um diga, oralmente, qual a utilidade do tema para a sua vida.
    2. Termine com uma oração, pedindo as bênçãos de Deus e o fortalecimento de cada desbravador e seu também, para enfrentar as pressões que porventura surgirem nos seus caminhos.

1- Edneide

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *