Archive | February 2014

Recomendamos

Sonho Impossívelsonho-impossivel-barry-black-c-isbn-9788534511209-1154-2598195-G

Quando li o subtítulo do livro, “Como Deus conduziu Barry Black do gueto ao Senado norte-americano”, pensei comigo mesmo: eu não vou ler livro de político nenhum. Por isso, apesar de o livro ter sido lançado em 2008, eu nunca tinha me interessado em ler.

Outro dia vi que ele era um dos livros da biblioteca de minha Igreja e resolvi dar uma folheada. Aí que fui entender que Barry Black não tinha se tornado senador, e sim um capelão do Senado. Resolvi então que queria conhecer a história desse pastor adventista que se empenhou em um ministério bem incomum.

Embora bastante pobre financeiramente falando, Barry tinha tesouros precisos como uma mãe amorosa e pessoas que acreditavam em seu potencial, por isso foi desde cedo instado a acreditar no inconcebível e esperar grandes coisas de Deus.

A trajetória dele é impressionante. Não há como não se sentir inspirado a buscar a excelência e depositar seu futuro nas mãos de Deus. Este livro não é só uma biografia, ao final de cada capítulo há um resumo das lições aprendidas e dicas relacionadas ao assunto abordado.

Quer saber como Deus guiou cada passo desse garoto que se tornou capelão do Senado? Então adquira já esse livro e comece também a sonhar com o impossível.

1- Éveni

5 dicas para uma reunião de pais de sucesso

Business Presentation

Ao contrário do Clube de Aventureiros, onde funciona a rede familiar e os pais/responsáveis são membros ativos do Clube, o Clube de Desbravadores trabalha com a participação indireta deles, com o principal objetivo de que seus garotos e garotas possam se desenvolver plenamente.

Como deve funcionar, então, o vínculo pais/responsáveis e o Clube?

Primeiramente, nenhum desbravador pode participar do Clube sem a expressa autorização do pai/responsável. Ele precisa autorizar que seu filho participe de todas as atividades do ano. Além disso, precisa dar o devido suporte financeiro para que o Clube tenha condições de cumprir com seu calendário. Quanto mais próximo o pai/responsável for do Clube, teremos melhores resultados no trabalho com o seu filho.

Uma das principais maneiras de criarmos esse vínculo com eles é através das reuniões de pais. Não são necessárias muitas ao longo do ano. O importante é ter sempre uma no início do ano, no final do ano e antes dos principais eventos do Clube, como acampamentos e camporis.

No post de hoje, confira algumas dicas do que fazer na primeira reunião de pais do ano:

Apresentar da direção do Clube: Esse é o primeiro contato com o Clube do ano, então, é necessário que os pais conheçam quem está trabalhando com os seus filhos. O diretor deve apresentar-se e apresentar também a sua diretoria e direção.

Explicar o que é o Clube de Desbravadores: Esse momento é destinado aos pais que não são adventistas e que estão conhecendo o Clube neste ano. Não é necessário fazer um TBD para eles, rsrs, e também não devemos demorar nesse ponto, para que os pais que já conhecem o Clube não se sintam entediados. Eles precisam ter apenas uma visão geral do Clube. Uma boa opção e passar o DVD Viva essa Aventura, pois é curtinho, super explicativo e empolgante!

Descrever os objetivos do Clube local: Os pais devem saber quais são os objetivos que o Clube vai trabalhar no ano, como, por exemplo, desenvolver habilidades campestres; aprender mais sobre a natureza; ter projetos comunitários fixos e ativos; etc.

Discutir o calendário anual e o orçamento: Esse é o momento em que o diretor vai apresentar quais são as atividades que os desbravadores vão participar durante o ano (camporis, feiras, acampamentos internos, exploração de cavernas, caminhadas, etc.). Eles devem estar cientes da data, local, atividades que serão realizadas. Além disso, é o momento ideal para se trabalhar também o orçamento, para que todos saibam quanto será necessário investir no ano e se programarem.

Mostrar a disponibilidade do Clube: O pai/responsável deve sentir que o Clube de Desbravadores é um parceiro na educação do seu filho, por isso, ele deve sentir que o Clube está à disposição para ajudá-lo no que for necessário nessa tarefa.

Para que sua reunião fique mais organizada e os pais já notem que o Clube é uma instituição séria, entregue a cada um uma pauta dos assuntos que serão discutidos e também uma cópia do calendário anual e do orçamento individual. Esteja à disposição para tirar dúvidas e fazer atendimento individualizado no final da reunião, para os pais que desejarem.

1- Alberto

O que fazer nos primeiros cantinhos da unidade do ano?

R7-Emprego-nova-proposta

No domingo dia 23 de fevereiro, fizemos o primeiro cantinho da unidade do ano no Clube em que participo. Acredito que o programa do cantinho da unidade é fundamental para um desenvolvimento saudável do Clube. Uma abordagem mal feita, ou palavras ditas às vezes sem pensar pode desmotivar ou até mesmo fazer com que se perca um membro da unidade.

No início das atividades, onde às vezes os Clubes têm muitos novos desbravadores, ou mesmo os veteranos têm alteração de conselheiro/unidade, é muito importante que o conselheiro, neste momento, crie um vínculo de amizade com os desbravadores. O desbravador que está chegando ainda não confia no conselheiro que lhe foi designado pelo Clube para estar no comando da unidade. O conselheiro precisa ser sábio e saber fazer as abordagens corretas neste primeiro momento. Conheço uma infinidade de Clubes onde os conselheiros chegam com certa arrogância querendo mandar no desbravador unicamente pelo prazer de estar no comando de alguma coisa. Os conselheiros precisam entender que os Clubes não precisam de comandantes, e sim de líderes.

Qual a diferença entre ser comandante ou líder? O comandante dá ordens, enquanto o líder mostra a importância de suas orientações; o comandante manda, o líder ensina; o comandante é o principal, o líder é o maior dos servos. Mas enfim, não estamos aqui para discutir liderança, este é assunto de outros posts que já fizemos aqui e de outros que ainda faremos.

O que quero demonstrar com tudo isso? Que neste momento inicial o conselheiro precisa conquistar a confiança de seus desbravadores. Proponho algumas atividades que ajudarão a estreitar laços. Estas já estão sendo trabalhadas no meu Clube e têm mostrado bons resultados.

Uma opção é montar uma escala onde cada desbravador, em uma das reuniões, trará uma atividade que gosta de fazer para ser partilhada com toda a unidade. Pode ser um jogo de tabuleiro, ou um livro que esteja lendo, o importante é que cada desbravador tenha a oportunidade de participar com suas ideias e todos na unidade tenham a chance de conhecer os gostos uns dos outros. É fundamental que o conselheiro converse com o desbravador qual atividade ele trará, até mesmo para que não sejamos pegos de surpresa com alguma coisa que não seria ideal para ser trabalhado no Clube.

Uma alternativa é promover encontros da unidade fora do ambiente do Clube (não preciso nem dizer que para tais atividades a diretoria deverá ser comunicada previamente), quem sabe para assistir um bom filme, praticar um esporte, fazer um lanche diferente, enfim, algo que possa ajudar a aproximar mais o grupo.

Estas atividades nada mais são do que alguns caminhos que podemos usar para alcançar o coração do desbravador. O conselheiro precisa mostrar interesse por seu garoto, sem falsidade. O juvenil/adolescente precisa notar em seu conselheiro um amigo, alguém em quem possa confiar, possa pedir conselhos e que se preocupe com ele. Quando o conselheiro chega ao coração do desbravador, verdadeiros milagres acontecem, os conselhos e ensinamentos serão aprendidos e seguidos fielmente, por quê? Porque o desbravador sabe que seu conselheiro é um amigo, é alguém que está preocupado verdadeiramente com ele e assim suas orientações e ensinamentos certamente são o melhor para o seu desenvolvimento.

Quando o conselheiro entende a importância de seu papel, e o faz com amor, dedicação e encaixando Deus em cada tarefa, certamente a sua unidade será uma unidade excelente em 2014.

Lembre-se: primeiro é preciso conquistar o desbravador, então você conseguirá falar ao seu coração com facilidade.

Boas atividades e que seu cantinho da unidade seja um sucesso!

1- Paulo

Especialidade de Digestão: aprendendo a pesquisar

Digestive_B.jpgfbb4f108-04c7-4136-ab4e-aa164f3c2860Larger

Os alimentos são o combustível do corpo humano. Mas como o que comemos é transformado em energia? Através de um processo fantástico chamado digestão! Nesta especialidade, você vai aprender todos os processos envolvidos na digestão humana, conhecendo todos os órgãos do trato digestório, as suas funções e como ocorre, de fato, a digestão e absorção dos alimentos.

  1. CS - DIGESTÃOTer a especialidade de Nutrição.
  2. Fazer um registro do que e quanto você por uma semana. Agora analise com as porções recomendadas de acordo com a Nova Pirâmide Alimentar. De acordo com o resultado, o que você precisa mudar na sua alimentação?
  3. O que é digestão? Qual outro nome dado ao sistema digestivo/digestório humano?
  4. Onde é formada a saliva? Quais são as três principais funções dela?
  5. Saber identificar as seguintes partes do dente, descrevendo cada uma: esmalte, dentina, polpa, gengiva, cemento e ligamento periodontal. Qual é o papel do dente na digestão?
  6. Ser capaz de identificar, através de figuras, os seguintes órgãos que participam do processo digestivo, descrevendo cada um: Boca, glândulas salivares, esôfago, estômago, fígado, pâncreas, intestino delgado (duodeno, jejuno e íleo), intestino grosso (ceco, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, cólon sigmóide, reto) e ânus.
  7. Qual é a diferença entre bolo alimentar e quimo?
  8. O que é a bile? Onde é formada? Qual é a sua função e onde é liberada?
  9. O que são vilosidades? Por que elas fazem o alimento ser absorvido com maior velocidade? Faça o seguinte experimento: pegue um papel comum e papel toalha de tamanho parecido. Derrame em cada um uma colher de sopa de água. Observe e faça uma comparação com a absorção pelas vilosidades.
  10. O que são fibras alimentares? Qual a importância delas para o processo digestivo? O que acontece se os alimentos permanecerem por mais tempo dentro do trato gastrointestinal?
  11. Demonstrar a digestão do amido em açúcar, utilizando o teste do iodo.
  12. Descreva os seis elementos básicos essenciais para a vida: carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas, minerais e água, e onde ocorre a digestão/absorção deles.
  13. Saber a diferença entre monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos.
  14. O que são aminoácidos? Quantos são? Qual é a diferença entre aminoácidos essenciais e não essenciais? Quais são as principais fontes de aminoácidos?
  15. Liste 3 conselhos divinos em relação à nossa alimentação.

Logo abaixo estão alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

1- Alberto

Daniel, para a classe de Amigo [PI]

dan_food

A história de Daniel e seus três amigos é um fascínio e inspiração para todos os cristãos! Quanta dedicação, alegria, amor abnegado a Deus e disposição para o trabalho, mesmo nas piores situações! Afinal, quem de nós, estando preso em um cativeiro, iria cuidar de limpar a cela e cantar hinos?

Um fato interessante é que não encontramos nenhum registro de erro na vida desses personagens (o que não quer dizer que não houveram), porém, isso aumenta ainda mais nossa admiração por eles.

Um dos fatos mais marcantes é a determinação desses 4 jovens (provavelmente no final da adolescência) em se manterem firmes nos propósitos de Deus com respeito à alimentação saudável. Esse fato os tornou os jovens mais sábios de toda a Babilônia e, com isto, Daniel se tornou o conselheiro mor de Nabudoconosor.

Essa impressionante história é tema da classe de Amigo!

Para que o aprendizado dos desbravadores seja efetivo, é necessário um bom preparo da instrução e 3 reuniões reservadas para o seu ensino, através das atividades sugeridas abaixo.

Caso você tenha sugestões de atividades para nos ajudar, deixe seu comentário ou entre em contato conosco. Abaixo segue o plano de instrução. Caso prefira, clique AQUI para baixar.

  1. Objetivos
    1. Conhecer a história de Daniel, Hananias, Misael e Azarias.
    2. Saber o que Daniel e seus amigos defenderam e porquê.
    3. Comprometer-se com um estilo de vida saudável.
  2. Materiais
    1. Bíblia.
    2. Canetas.
    3. Lápis de cor.
    4. Canetinhas.
    5. Revistas velhas.
    6. Gravuras.
    7. Computador com internet.
    8. Tesouras sem ponta.
    9. Cola.
    10. Régua.
    11. Cartolina.
    12. Folhas de papel.
    13. Internet (site ToonDoo).
    14. Vídeo do YouTube.
    15. Equipamentos para passar o vídeo (computador, caixa de som).
  3. Trabalhos
    1. Memorizar e explicar Daniel 1:8
    2. Escrever um compromisso pessoal de seguir um estilo de vida saudável.
    3. Preparar um quadro deixando de um lado os alimentos puros e de outro, os imundos.
    4. Contar a história de Daniel e seus amigos em quadrinhos (clique AQUI  veja uma dica).
  4. Metodologia
    1. 1º encontro (50 minutos)
      1. Passar o vídeo Profeta Daniel (até 06:03).
      2. Ler com os desbravadores o capítulo 1 de Daniel e pedir que analisem o texto e correlacionem com o vídeo que acabaram de assistir. Mediar a discussão, conduzindo para os hábitos alimentares de Daniel e seus amigos.
      3. Ler Levítico 11, explicando as características dos animais puros e imundos para os desbravadores.
      4. Dividir a classe em 2 ou mais grupos e pedir para que os desbravadores façam o trabalho 3. Será necessário utilizar cartolina e as figuras dos animais já devem estar recortadas.
      5. Pedir aos desbravadores para fazerem o trabalho 4.
    2. 2º encontro (50 minutos)
      1. Atividade introdutória: realizar uma atividade diagnóstica sobre o conhecimento prévio dos desbravadores sobre o tema, por meio de algumas perguntas ao grupo. Anotar as respostas em um quadro e comparar ao final da aula.
      2. Recolher os trabalhos e usá-los como base para a atividade seguinte.
      3. Com a participação dos desbravadores, fazer um roteiro da história de Daniel e seus amigos e ensaiar a peça com os desbravadores.
      4. Pedir aos desbravadores para fazerem o trabalho 1.
      5. Pedir aos desbravadores para fazerem o trabalho 2.
    3. 3º encontro (50 minutos)
      1. Atividade introdutória: realizar uma atividade diagnóstica sobre o conhecimento prévio dos desbravadores sobre o tema, por meio de algumas perguntas ao grupo. Anotar as respostas em um quadro e comparar ao final da aula.
      2. Recolher o trabalho 3 e dirigir uma discussão sobre a necessidade de uma alimentação saudável, para avaliar o que cada desbravador assimilou do tema.
      3. Solicitar aos desbravadores que expliquem Daniel 1:8.
      4. Fazer a encenação da história de Daniel na abertura da reunião.
  5. Avaliação
    1. Verificar a execução dos trabalhos.
    2. Avaliar a participação do desbravador nas atividades desenvolvidas.
    3. Pedir aos desbravadores para fazerem os relatórios no caderno de atividades.

1- Andressa1- Alberto

Excesso de peso na mochila pode ocasionar sérios problemas na coluna e estragar seu passeio

Aqui no Cantinho da Unidade já falamos bastante sobre a mochila para as atividades ao ar livre do clube, tratando sobre a escolha da mochila adequada, como organizá-la da melhor maneira possível e sobre o ajuste dela no corpo e como cuidar bem dela. Nesse post vamos tratar especificamente sobre o peso que podemos carregar na mochila.

Mochila - excesso de peso

Não existe uma definição certa do quanto a coluna suporta carregar além do peso corporal. O ortopedista Marcelo Ferrer afirma, no entanto, que o peso que ela suporta é de até 20% do peso do viajante. De toda forma, isso varia muito com o tempo de caminhada com a mochila nas costas e com a postura. O ideal é que o peso da mochila não seja carregado pela coluna e pelos ombros, mas pelas pernas e pelo quadril. Isso é feito por meio de mecanismos simples, como barrigueira estruturada, tira peitoral, ajuste de dorso e tira estabilizadora.

A ausência ou o ajuste errado de alguns desses itens pode causar sérios problemas não só à coluna, devido ao peso e à má postura, mas também aos joelhos e tornozelos. “Todas as articulações são prejudicadas com o uso de mochilas muito pesadas. O nosso centro de gravidade fica deslocado e, tal fato, pode levar a lesões de diversos tipos”, afirma a fisioterapeuta Nara Beatriz Matos.

Mochila - coluna

Fonte: Saúde Plena

Devemos escolher bem nossa mochila e arrumá-la corretamente, tanto na escolha do que levar (somente o que for necessário) quanto na distribuição do peso dentro dela. E nada de exagerar no peso que vamos colocar na mochila. Cuidado com a sua postura durante o período de descanso na caminhada, é nesse momento que grande parte dos problemas de coluna acontecem. E se o peso da mochila causar dores na coluna, procure um especialista.

 

1- Mateus

Um copo de verdade com uma gota de mentira

poison-in-a-glass-of-water-15104-1680x1050

Nesses dias estava lendo um ótimo livro. Enquanto eu passava por páginas e páginas onde o autor registrava entrevistas que fizera com grandes defensores do cristianismo como Peter Kreeft, Willian L. Craig, Ravi Zacharias entre outros, imaginava que esse seria o próximo livro a ser recomendado aqui no blog.

Entretanto, vocês não vão vê-lo por aqui e vou explicar o motivo. Embora contenha verdades belíssimas e argumentações valiosas em defesa do caráter bondoso de Deus, da criação, da confiabilidade da Bíblia, o livro possui um capítulo em que se fala sobre o inferno. Apesar de o autor ter a melhor intenção possível em defender a justiça de Deus, ele desconsidera duas grandes verdades bíblicas: o estado dos mortos e o juízo final.

Esse fato me fez pensar em duas coisas: 1) A quantos erros estamos expostos na literatura e na mídia em geral? 2) Estamos preparados para identificar o erro?

Quando eu era criança a moda era pesquisar mensagens subliminares. Muitas vezes pessoas se esforçavam para mostrar uma determinada palavra que aparecia em uma imagem de O Rei Leão. Não sei se realmente havia uma mensagem subliminar ali ou se era só extrema criatividade do palestrante, mas havia sim uma mensagem bastante prejudicial, que por incrível que pareça, nem era mencionada!

Ficou curioso para saber o que era? Você vai se lembrar fácil de uma das trilhas sonoras mais conhecidas do cinema em que o tema era viver sem responsabilidade. Ou seja, não se preocupe em obedecer a seus pais, vai dar tudo certo no final!

Poderia comentar vários outros exemplos aqui, mas não é esse o objetivo, talvez possa ser tema de um próximo post… O que quero destacar é que mesmo em filmes ou músicas aparentemente inocentes, há mensagens prejudiciais. Pode ser um filme ou um livro lindo, mas se ele contém um só tipo de engano, não serve para nossas crianças!

Isso me leva a uma segunda preocupação. Estamos preparados para detectar esses enganos? Quando estava lendo o livro foi fácil identificar a doutrina errada porque desde pequena sei que quando as pessoas morrem não vão direto ao céu ou inferno, e sim ficam descansando no pó da terra. Mas já pensou se eu não soubesse disso? Poderia raciocinar: se as outras partes do livro eram verdade, por que essa não seria? E assim fatalmente seria enganada.

Há apenas uma saída para não sermos ludibriados por conceitos aparentemente bonitos, entretanto, totalmente deletérios: a investigação profunda da verdade! O estudo cuidadoso da Bíblia é o único meio para estar permanentemente alerta para perceber qualquer contaminação. Tal aprofundamento não é alcançado com leituras esporádicas ou displicentes. Somente estudando a Bíblia com afinco e com a ajuda do Espírito Santo é que vamos adquirir conhecimento. Além disso, o estudo da lição da Escola Sabatina também é um importante aliado.

Se temos a necessidade de resguardarmos a nós mesmos, temos ainda mais a responsabilidade de proteger nossas crianças. Por isso precisamos ter muito cuidado com o que colocamos ao alcance delas.

Um copo de água potável acrescido de uma gota de veneno pode ser tão mortífero quanto um copo cheio dele.

1- Éveni

Testamos

Duas semanas atrás a Éveni nos contou sobre o saco de dormir Deuter Orbit -5°, que comprou por sentir muito frio e a satisfez bastante. No mesmo dia comprei um novo pra mim, já que o meu velho companheiro de 12 anos não estava mais tão bem assim. Optei pelo Deuter Orbit +5°.

Aqui está a descrição do equipamento encontrada no site da Deuter:

Orbit +5° - descrição Como vimos no post sobre escolhas de saco de dormir, é temperatura que um homem deve observar na compra é a Limite e uma mulher é a Conforto. Já que os locais onde normalmente acampo (região Centro-Oeste) não são frios e eu também não costumo sentir tanto frio assim, +5°C é uma boa temperatura.

Orbit +5°

E para mim foi uma boa escolha. O tecido interno é agradável, não me gerou nenhum incômodo, como já aconteceu com outro saco de dormir que tive. O enchimento é bem macio, mas usar um isolante ou colchonete vai proporcionar um conforto maior. Em relação à temperatura, os +5° até agora foram mais que suficientes para as condições que enfrentei, inclusive em algumas eu tive que deixá-lo parcialmente ou totalmente aberto na lateral. Ainda não o utilizei ao relento, mas pelo que percebi, não vou sentir nenhum frio.

Assim como o Orbit -5°, o “desconforto” da compra desse saco de dormir fica por conta do preço. Mas o Orbit +5° é um saco de dormir de alta qualidade, que vale o investimento. E você pode encontrá-lo em diversas lojas de material de camping, veja aqui algumas:

http://www.territorioonline.com.br/saco-de-dormir-orbit-5-deuter

http://www.mundoterra.com.br/camping-e-trekking/sacos-de-dormir/saco-de-dormir-orbit-mais5-regular-mais15c-a-mais5c_deuter.html

http://www.orientista.com.br/produto/1051-saco-de-dormir-deuter-orbit-5

Também encontramos ele no tamanho L.

http://www.arcoeflecha.com.br/p-4361-Saco-de-Dormir-Deuter-Orbit-+5-graus-Large.html

http://www.mundoterra.com.br/camping-e-trekking/sacos-de-dormir/saco-de-dormir-orbit-mais5-large-mais9c-a-mais5c_deuter.html

Caso achem que o Orbit -5° vai ser quente demais pra você e que o Orbit +5° não vai te aquecer o suficiente, existe um saco de dormir intermediário na linha, o Orbit 0°.

Orbit 0°

Aqui estão algumas opções de lojas online para comprá-lo:

http://www.territorioonline.com.br/saco-de-dormir-orbit-0-deuter

http://www.orientista.com.br/produto/1397-saco-de-dormir-deuter-orbit-0-regular

http://www.arcoeflecha.com.br/p-4359-Saco-de-Dormir-Deuter-Orbit-0-graus.html

1- Mateus

Adolescência: vícios em internet e jogos de computador

cibervicio

Dizer que alguém é viciado é o mesmo que dizer que ele não consegue controlar a ânsia por alguma coisa ou a dependência dela. Quando o indivíduo é viciado, a necessidade interior é tão forte e tão consumidora que são declarações como: “não consigo me controlar”. Com a invasão dos avanços tecnológicos e a extraordinária expansão da internet, não é de surpreender que cada vez mais os pais e terapeutas ouçam os adolescentes dizerem que estão perdidos no ciberespaço.

Os viciados on-line e em jogos de computador apresentam os mesmos sintomas das pessoas que abusam do álcool e das drogas: negação, privacidade, extravasamento, compulsão, falta de atenção e afastamento da família e dos amigos.

As principais causas do problema:

  1. Solidão: os fãs das redes sociais dizem que elas favorecem a interação, o encontro e o relacionamento. O termo preferido é “comunidade”. Porém, na realidade, a web fornece apenas uma sombra da verdadeira comunidade. Contudo, esse desejo de entrar em contato com alguém e de sair da solidão, empurra alguns adolescentes para uma dependência doentia da web.
  2. Pornografia: o fato de trazer o mundo para dentro da privacidade de nossas casas é um dos grandes horrores da web. É essa condição que torna a pornografia mais acessível que nunca. Para alguns adolescentes, com toda aquela avalanche hormonal, essa tentação é simplesmente grande demais para resistirem.
  3. Estar por dentro de tudo: todo adolescente quer fazer parte do que todo o mundo está falando ou fazendo. Quando surge um burburinho sobre alguma coisa do mundo virtual, pode apostar que eles correram rapidamente para o computador mais próximo.
  4. Dinheiro: alguns jovens especialistas no mundo cibernético encontraram uma maneira de ganhar dinheiro com o tempo que passam na internet. Por exemplo, fazem download de um software ilegal e depois vendem aos colegas. Inclusive pesquisas indicam que os “cibercrimes” colocam os adolescentes como os maiores contraventores.
  5. Privacidade: o adolescente pode visitar sites e fazer coisa no ciberespaço que pai nenhum aprovaria, e ninguém jamais tomaria conhecimento. A ideia de poder explorar tabus sem sair de casa leva muitos jovens a praticar atividades cibernéticas prejudiciais.

Como os pais podem ajudar:

  • Ressaltar a gravidade do tempo gasto nessas atividades. Experimentem fazer um registro das horas gastas pelos seus filhos na internet, e depois mostrem a eles a anotação! Costuma causar um forte impacto.
  • Tantos os pais como os terapeutas devem aprender a linguagem da internet a fim de melhorar a comunicação com os jovens que usam esse meio de comunicação com frequência.
  • Devemos estar sempre atentos ao conteúdo dos videogames. Evitar os que se utilizam de violência e outros valores contrários à cultura familiar e aos valores espirituais.
  • Ser cuidadosos no monitoramento. Uma boa dica é que o computador fique na sala à vista de todos que passem por aí.
  • Usar filtros: há ferramentas que podem filtrar conteúdos ofensivos ou perigosos com a maior facilidade.
  • Ajudar seu filho a reconhecer a dependência. Um psicólogo pode ser útil nessa questão, já que muitos filhos nessa idade têm dificuldade em ouvir os pais.
  • E saber quando encaminhar a um terapeuta é a chave para evitar que cada vez mais seu filho fique preso a maus hábitos por conta do uso prejudicial da internet.

“Todos devem vigiar os sentidos, do contrário Satanás alcançará vitória sobre eles; pois essas são as avenidas da alma. Deves tornar-te fiel sentinela de teus olhos, ouvidos e todos os sentidos, se quiseres dominar a mente e impedir que vãos e corruptos pensamentos te manchem a alma. Só o poder da graça pode realizar esta tão desejável obra. Satanás e seus anjos estão ativos, criando uma espécie de paralisia dos sentidos, de modo a não serem ouvidas as admoestações, advertências e repreensões, ou, se ouvidas, não terem efeito sobre o coração, transformando a vida”. Ellen White, O Lar Adventista, p. 401.

1- Samira

Grand Canyon não é tão antigo quanto se pensava, diz estudo

Toroweap PointO Grand Canyon é mais jovem do que se pensava: ele só tem entre 5 e 6 milhões de anos, de acordo com um estudo publicado esta semana na revista “Nature Geoscience”. Estimativas anteriores chegaram a estabelecer que o cânion, que fica no sudoeste dos Estados Unidos, havia se formado há 70 milhões de anos.

Segundo o pesquisador Karl Karlstrom, da Universidade do Novo México, o estudo demonstra que existem alguns segmentos de rocha mais antigos ao longo do Grand Canyon, mas que a formação como a conhecemos hoje é recente.

“O que é diferente aqui, eu acho, é que nós finalmente temos uma descrição do Grand Canyon que faz juz a todos os dados coletados”, disse Karlston à BBC.

O cânion tem um comprimento de 450 quilômetros e uma profundidade de 1.800 metros. Cerca de 5 milhões de turistas visitam o local a cada ano. Toda essa vastidão é um dos desafios para pesquisadores que estudam o local, já que é preciso coletar material de vários pontos da formação.

Nesse estudo, os cientistas usaram o método de termocronologia para obter a datação. A técnica permite descobrir a época em que as rochas foram trazidas à superfície da terra devido à remoção das camadas de rocha mais superficiais pela erosão.

A medida foi feita em quatro segmentos ao longo do cânion. Apesar de os pesquisadores terem encontrado alguns segmentos mais antigos, a conclusão é de que o Grand Canyon tornou-se o gigante que conhecemos hoje quando todos os segmentos menores de cânion  se uniram devido à eroção do Rio Colorado, o que ocorreu em um período mais recente.

Fonte: G1 – Ciência e Saúde

54 – 55 milhões de anos é uma grande diferença entre dois métodos de datação. Nada garante que daqui algum tempo esse método seja considerado ultrapassado, inadequado ou incorreto e uma nova “idade” para o Grand Canyon seja estabelecida. Quem sabe no futuro se admita que o formador desse cânion não foi o rio Colorado ou um “rio ancestral”, mas uma grande catástrofe hídrica?

1- Mateus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...