Archives

Pense fora da caixa: 20 dicas para você desenvolver a sua criatividade

1

No post Procura-se pessoa criativa, lançamos alguns desafios pra vocês para ajudar no desenvolvido deste talento que tanto precisamos no Clube atualmente. Eu espero que vocês tenham gostado dos desafios e que juntos possamos desenvolver a nossa criatividade.

Ficamos de passar a resposta do problema da vela de Karl Duncker, então vamos lá. Só relembrando, o desafio era pregar a vela na parede de tal forma que a cera não caísse. Algumas pessoas pensam em derreter uma das extremidades da vela e pregá-la na parede, outras pessoas pensam em pegar as tachinhas e prender a vela, mas nenhuma dessas soluções daria certo. A resposta correta consiste em tirar as tachinhas da caixa, prender a caixa na parede usando as tachinhas e depois colocar a vela dentro da caixa.

Esse problema existe no modo fácil e no modo difícil, onde a diferença está no local que as tachinhas estão. Nós apresentamos para vocês o método mais difícil para justamente ajudar no desenvolvimento da criatividade. No método fácil, as tachinhas estão fora da caixa, então quando olhamos para a figura, fica mais clara a resolução. Aqui em baixo está a figura pra vocês compararem.

1

Não podemos olhar a caixa apenas com a função de guardar as tachinhas, devemos olhar para o objeto e procurar quais as outras funções que ele seria útil. Esse é um conceito muito interessante e essa caixa pode representar, por exemplo, as instruções que passamos no Clube. Está cada dia mais difícil fazer com que os desbravadores atinjam o momento auge do Clube, que é a investidura. Então devemos buscar outras soluções para passar os requisitos, já que sabemos que o método convencional não está surgindo mais o mesmo efeito.

Já sabemos que a criatividade está dentro da gente e a única coisa que falta é desenvolvê-la, então, agora vamos apresentar alguns métodos que podem ajudar neste trabalho.

  1. Escreva: tenha sempre perto algo para fazer anotações, as ideias vão surgindo ao longo do dia e se quando a ideia surgir você não anotar, as chances de esquecimento são muito grandes, não confie na sua memória! Por mais sem noção que a ideia possa parecer na hora, sempre anote, porque alguma hora aquela ideia vai ter algum sentido.
  2. Guarde as ideias: tenha algum lugar onde você possa guardar todas as suas anotações, desta forma se você não utilizá-la naquele momento em que você anotou, ela poderá se tornar útil em outra ocasião.
  3. Observe: seja um espectador de todas as coisas que acontecem em sua volta. Quando aprendemos a observar, nos focamos nos detalhes e é nas pequenas coisas que surgem grandes ideias.
  4. Seja curioso: aprenda a fazer perguntas, descubra como as coisas funcionam.
  5. Use os seus sentidos: quando estiver iniciando um novo projeto se concentre ao máximo em como você irá se sentir quando ele estiver em execução, tente liberar os seus sentidos para saber como você se sentirá em relação a cada um deles.
  6. Descubra novas fontes de ideias: todos os lugares podem servir de inspiração, por isso devemos ter diferentes fontes de referência. Exponha as suas ideias para as pessoas, se inspire com fotografias, filmes, museus, músicas, etc. Quanto mais forem as suas fontes, maior será a sua base na hora de criar novos projetos.
  7. Construa grandes ideias: pequenas ideias levam a algo maior, junte todas as suas pequenas ideias que tenham relação com o assunto e forme o seu grande projeto
  8. Evite coisas que enfraqueçam o cérebro: já sabemos que isso deve ser uma coisa que devemos tomar cuidado porque somos cristãos. Coisas que enfraquecem o nosso cérebro atrapalham na nossa comunhão com Cristo e também diminuem a nossa criatividade.
  9. Saiba escutar: escutar é diferente de ouvir, quando estamos escutando alguma coisa estamos concentrados no que está sendo dito. Às vezes a sua ideia pode surgir em um comentário que um amigo fez, por isso é tão importante saber escutar.
  10. Coloca as ideias em ação: o mundo está sedento de pessoas visionárias. O que difere as pessoas visionárias das outras? É simples, elas pegam as ideias, trabalham nelas e depois as colocam em ação. Não adianta nada você ter uma grande ideia se você deixar ela guardada, devemos sempre colocar em prática.
  11. Use seu tempo ocioso com sabedoria: na correria que vivemos hoje muitas pessoas relacionam tempo ocioso com ficar deitado em frente à tv. Sim, podemos gastar nosso tempo livre assistindo tv, mas tem que ter um limite. Divida o tempo de assistir alguma coisa com a leitura de algo que possa te ajudar a desenvolver sua criatividade ou alguma outra atividade que possa te ajudar a crescer.
  12. Brinque como criança: uma empresa que eu admiro muito é a Pixar, lá estão mentes muito criativas que são incentivadas a voltar a ser criança. Quando brincamos conseguimos fazer conexões diferentes. “Nas palavras de Alvy Ray Smith: ‘quando sento perto dos animadores e os observo, me parece que eles conseguiram voltar à infância – estão rodeados de brinquedos e se divertem feito crianças. Essa é uma das razões pelas quais é tão divertido estar com eles: são sempre divertidos, brincalhões e estão o tempo todo montando pequenos espaços secretos – você simplesmente não sabe o que vão fazer depois’”. (Bill Capodagli, Lynn Jackson, Nos Bastidores da Pixar).
  13. Aprenda algo novo: quando aprendemos algo novo acabamos nos tornando mais criativos, então tente realizar um sonho ou fazer algo que você achava que não conseguiria. Malabares, aulas de música, aulas de pintura, escola de circo, são algumas das opções.
  14. Dê outras funções a objetos comuns: isso serve para aprendermos a olhar as coisas por um novo ângulo. No post Procura-se pessoa criativa tinha 2 desafios onde você tinha que criar algo com um círculo e com cotonetes. Pegue um lápis, um clipe de papel ou um copo e pense em outras maneiras além do convencional que esses objetos podem ser utilizados. Anote todas as suas ideais, tenho certeza que algumas renderam boas gargalhadas.
  15. Crie histórias com 3 palavras: pegue palavras que não tenham relação nenhuma e crie algo com elas ex: fone, cachorro e calendário. Agora é só começar as suas histórias
  16. Escreva 10 vezes a mesma questão de jeitos diferentes: quantas vezes ficamos preso em algum problema e não conseguimos achar a solução? Então esse exercício ajuda a treinar o cérebro. Ex.: para a pergunta “como ensinar o requisito x?”, você pode se perguntar “o que os desbravadores devem aprender?”; “quem pode me ajudar?”; “como conseguir o meu objetivo?”. No final, uma das suas perguntas será melhor do que a original.
  17. Faça parcerias: é muito difícil conseguirmos fazer as coisas sozinhos, por isso compartilhe as suas ideias com os seus amigos, pois eles vão olhar as coisas por um novo ângulo e também quando trabalhos em equipe a nossa produção melhora. E uma coisa importante, se livre de pessoas negativas e que não apoiam os seus projetos, se uma com pessoas que querem o seu crescimento.
  18. Tenha um momento sozinho: converse consigo mesmo, aprenda a ficar bem com você, porque afinal, essa companhia você terá pelo resto da vida. Se desligue um pouco do mundo e reserve um momento a sós com você e Deus.
  19. Não desista: criar algo do zero é muito difícil, até mesmo para as grandes mentes da Pixar, por isso devemos ser persistentes e acreditar que o projeto dará certo. Acredite em você, na sua equipe e no seu projeto. Se mantenha motivado.
  20. Faça atividades físicas: quando nos exercitamos liberamos endorfina, também conhecido como hormônio do prazer. Dentre suas várias funções, as endorfinas melhoram a memória, o bom humor, aumentam a disposição física e mental, melhoram a concentração. Tudo o que uma pessoa criativa pode precisar!

Lembre-se: todo mundo é criativo, a diferença está no tanto que cada pessoa explora isso. Então leia o livro até o final, assista o filme até a subida dos créditos, mude a sua rotina, fuja do estresse e não tenha medo do fracasso. Quando liberamos a nossa criatividade, grandes coisas podem ser feitas. A equipe do Cantinho acredita que se desenvolvermos a nossa criatividade grandes coisas podem ser feitas pelo Clube. E você, acredita?

1- Andressa

Procura-se pessoa criativa

ecos_-_cartaz_21x30cm_-_concurso

Quando falamos de criatividade, a maioria das pessoas admitem que não possuem esse talento. Isso se dá ao fato de as pessoas acharem que a criatividade está relacionada apenas com as artes, seja musical, plástica ou teatral. Hoje o nosso objetivo é mostrar que você é criativo! Pode ser que você ainda não tenha tido a oportunidade de desenvolver esse talento.

Mas o que é a criatividade?? O dicionário Aurélio apresenta 3 definições sobre essa palavra, mas aqui só vamos abordar as duas primeiras: 1 “capacidade de criar, de inventar”; 2 “qualidade de quem tem ideias originais, de quem é criativo”.

Na psicologia existem muitas definições sobre criatividade, mas o psicólogo Vernon apresenta uma definição mais abrangente sobre esse assunto:

“A criatividade é a capacidade da pessoa de produzir ideias, descobertas, reestruturações, invenções, objetos artísticos novos e originais, que são aceitas pelos especialistas como elementos valiosos no domínio das ciências, da tecnologia e da arte. Tanto a originalidade como a utilidade como o valor são propriedades do produto criativo, embora estas propriedades possam variar com o passar do tempo” (Vernon, 1989).

A criatividade serve para resolver problemas e para que isso ocorra precisamos de algo que chamamos de inovação. Será que as pessoas estão se tornando menos criativas com o passar dos anos? Afinal, não vemos mais grandes invenções no mundo… Não é que a criatividade tenha acabado, a questão é que faltam pessoas visionárias, a criatividade sem foco tende ao esquecimento.

Hoje as empresas estão utilizando o design thinking para ajudar no desenvolvimento da criatividade de seus funcionários. E por que não fazemos o mesmo no Clube de Desbravadores? Como foi apresentado no post Use sua criatividade em favor do Clube de Desbravadores, devemos buscar algo novo para ensinar classes, especialidades e todo o programa do Clube.

A falta de incentivos ou a falta de recursos não deve ser algo que desmotive quem quer inovar. Por que o desbravador não pode ser inovador? Com o passar dos anos as classes e especialidades sofreram algumas alterações, mas a forma de passar ainda é a mesma. Se quisermos podemos inovar, mas para que isso ocorra precisamos deixar de lado as velhas desculpas “isso já foi tentado antes”, “essa sua ideia é muito louca para ser levada a sério”, “não preciso fazer isso pois não é o meu trabalho, os pastores que pensem em algo novo”… Enquanto a liderança do Clube estiver com esses pensamento, vamos continuar com um problema que eu tenho certeza que prevalece na maioria dos Clubes: o instrutor prepara a instrução, os desbravadores não fazem o relatório (apesar de assistirem a algumas instruções) e no final do ano não investem.

No início deste post nós falamos que você era criativo e agora vamos passar 3 exercícios para provar isso.

1º pegue uma folha branca e desenhe um círculo no centro dela. Faça pelo menos 5 desenhos a partir do círculo, pode ser qualquer coisa!! Libere sua mente!

2º pegue um lápis, papel e uma caixa de cotonetes e veja o que você consegue fazer.

3º o problema de vela (Karl Dunker). Você recebeu um kit igual mostra a figura abaixo e nele tem 1 vela, 1 caixa com tachinhas e 1 caixa de fósforo e o seu desafio é pregar a vela acessa na parede. Obs.: tentem fazer o exercício sem procurar a resposta no Google!

1

Mas eu não sei desenhar!! Isso não é problema por que não estamos em um concurso, só queremos que você desperte o seu lado criativo. Faça esses exercícios com o seu Cube e envie os resultados para a gente! Queremos muito ver o que vocês desenvolveram.

O mundo evoluiu bastante, está cada dia mais difícil ter a atenção do desbravador na hora das instruções. Para vencer esse desfio precisamos nos tornar mais criativos e inovadores. Para que possamos criar algo novo e criativo precisamos conhecer bem o público que queremos atingir. Pensando nisso, a equipe do Cantinho elaborou uma planilha para que os seus desbravadores possam passar para a gente qual a opinião deles sobre os requisitos dos cartões (queremos a opinião sincera deles! Deixe que o desbravador fale, principalmente se for uma crítica. Gostaríamos de saber como ele gostaria que fosse passado o requisito, o que ele mudaria no requisito, etc.). Então clique AQUI baixe o formulário que preparamos e depois nos envie por email.

No próximo post vamos continuar falando sobre a dificuldade de atrair a atenção das novas gerações e vamos passar mais dicas pra ajudar no desenvolvimento da criatividade.

“O maior perigo em tempos turbulentos não é a turbulência em si, mas agir com a lógica do passado”. Peter Drucker

1- Andressa

Use sua criatividade em favor do Clube de Desbravadores

mockup-jogo-novo (800x671)

Dos dias 8 a 12 deste mês, aconteceu em Santa Helena/PR o X Campori de Desbravadores da União Sul-Brasileira. Uma das novidades do evento foi o lançamento do jogo de tabuleiro Desbravador sabe tudo!, criado pelo Ministério de Desbravadores da ASP.

O idealizador foi Eduardo Neto, que explica que o jogo tem o objetivo de ensinar de forma atrativa conceitos estudados por desbravadores. “O desbravador irá brincar, mas para avançar no jogo ele precisa saber as respostas. Isso cria a necessidade de aprender os temas dos cartões para poder vencer o jogo”, detalha.

São 1200 perguntas das classes de Amigo a Guia e a tiragem inicial foi de 200 unidades, que foram vendidas no próprio campori.

Também recentemente, vimos o lançamento do aplicativo DBV sabe tudo, inicialmente para Android.

11145147_516873411807842_5974972409783637041_n

Qual o nosso objetivo ao trazermos essas novidades para vocês? Vamos por partes. Somos um grupo de aproximadamente 180 mil desbravadores na DSA. Considerando um percentual de 40% de liderança, somos cerca de 72 mil líderes. Como quase a totalidade desse número é de voluntários, temos pessoas de diversas profissões, múltiplos talentos.

Como é possível que num montante de 72 mil pessoas tenhamos tão poucos materiais criativos e de boa qualidade para auxiliar no programa do Clube? Podemos arriscar alguns palpites, como falta de incentivo por parte da liderança local (Campo/regionais/distritais), falta de recursos financeiros ou mesmo o fato de acreditar que seu projeto jamais dará em nada, afinal, será muito tempo dedicado a isso para, no final, não “vingar”.

“Foi assim que abandonei, aos seis anos, uma esplêndida carreira de pintor. Eu fora desencorajado pelo insucesso do meu desenho número 1 e do meu desenho número 2”. (Antoine de Saint-Exupéry, O pequeno príncipe).

O antigo cartão de líder master e líder master avançado era dividido em 7 áreas, sendo uma delas a criatividade. Entre seus principais requisitos, podemos citar:

Introduzir uma ideia criativa no seu Clube e avaliar a aceitação e efetividade;

Ensinar 3 requisitos de uma classe JA utilizando seus próprios recursos criativos;

Fazer uma visita a uma exposição, concerto ou outro evento similar e fazer um estudo das maneiras em que as pessoas expressam sua criatividade. Com este estudo, preparar um relatório sobre a filosofia e valor da criatividade no Ministério dos Desbravadores;

Demonstrar sua própria criatividade num culto divino, reunião do Clube ou acampamento utilizando 3 diferentes métodos (ex. um drama, bonecos de mão, etc.), envolvendo o maior número possível de desbravadores.

Infelizmente, com a reformulação das classes, a maior parte desses requisitos se perdeu. O pouco que restou está muito fraco em sua essência, que é encorajar e desenvolver a criatividade nos líderes.

Agora volto à pergunta que fiz: “Qual o nosso objetivo ao trazermos essas novidades para vocês?” Eu tenho certeza que temos talentos maravilhosos escondidos nesse grande grupo de líderes! Ou mesmo, já temos excelentes projetos em andamento, porém, no anonimato. Nosso objetivo é incentivá-los, apoiá-los e clamar para que projetos assim continuem sendo realizados, desenvolvidos, testados e, acima de tudo, divulgados! Vamos aproveitar a tecnologia em nosso favor!

Quer que seu projeto saia do anonimato e incentive Clubes em diversos lugares desse continente? Envie-o para a nossa Equipe, para que possamos divulgar para o máximo de pessoas possível! Com esses novos recursos disponíveis, certamente abreviaremos a volta de Jesus, ao atingirmos mais rapidamente as crianças e juvenis que o Senhor nos confiou.

Aceitam o desafio?!

1-Alberto

Fazendo o cartão sem os desbravadores perceberem

criatividade_630Este ano temos vários desbravadores novos em nosso clube e por causa deles (e pelos desbravadores veteranos também) estamos repensando o modo de ensinar as classes, principalmente as atividades espirituais.

Um requisito particularmente chatinho de ensinar é aquele em que se pede que o desbravador leia e explique alguns versos bíblicos. Não sei qual é a sua realidade, mas onde nós já trabalhamos invariavelmente lidávamos com crianças com pouca familiaridade com a Bíblia e muito tímidas. Ou seja, faze-los refletir sobre versos bíblicos, por incrível que pareça, não é atividade das mais fáceis.

Conscientes desses fatos resolvemos tentar uma nova abordagem para esse requisito. E a resposta foi maravilhosa. Fizemos em nosso clube um concurso de talentos e o tema que cada desbravador trabalhou foi um dos versos do cartão dele. O resultado foram cartazes e desenhos interessantes sobre os mais diversos textos bíblicos. Quer aplicar essa ideia no seu clube? Então veja como fazer.

  • Não fale que esta é uma atividade para cumprir requisito de cartão.
  • Imprima os versos bíblicos de cada classe em um tamanho razoável (fonte 26 está bom).
  • Divida o clube em suas respectivas classes e distribua os versos para o instrutor.
  • Explique para as crianças que elas deverão usar a criatividade e a imaginação para representar o texto bíblico dela. Pode ser uma música, uma encenação, um desenho, uma colagem, um poema, ou seja, qualquer coisa que eles conseguirem imaginar.
  • Tenha à disposição cartolina, tinta guache, pincéis, cola, tesoura, revistas para recortar e etc.
  • Dê um tempo razoável para a atividade, no mínimo 40 minutos e não mais que 1 hora.
  • O instrutor deve ajudar o desbravador a interpretar o verso, mas deve evitar intervir na representação criativa dele.
  • Quando as classes tiverem terminado o desbravador deve apresentar para o clube o que significa sua arte.
  • Você pode organizar uma exposição na igreja com as melhores representações dos versos.

Se fôssemos ensinar esse requisito da maneira tradicional, quanto tempo vocês acham que seria possível manter o desbravador concentrado no verso? Dez minutos? Tenho certeza que não passa disso. Todavia com esse método ele vai ficar pelo menos 40 minutos trabalhando sobre o conceito de um verso e no final ainda vai prestar atenção na explicação dos outros. Se você fizer uma exposição na igreja estará também incentivando a excelência no desempenhar das atividades e divulgando o clube para a igreja.

Viu quanta coisa em um só requisito? E isso sem o desbravador saber que está fazendo o cartão! Você também tem algum método diferente para ensinar as classes? Compartilhe conosco. Certamente será um grande auxilio para outros clubes.

1- Éveni

Dia do Desbravador 2013 – ideias para o JA

slidesdiadesb-910x307

Chegamos agora praticamente ao final do nosso Dia do Desbravador. Neste momento, creio que todos já prepararam sua decoração e têm sua programação da manhã toda pronta, então vamos definir como será nosso programa jovem.

Nesta programação faremos total uso do cenário que propomos no primeiro post desta série sobre o Dia do Desbravador.

Programa JA

Tenha um grupo de desbravadores para recepcionar as pessoas que forem chegando para o programa.

Inicie a programação com um louvor bem animado. Prepare uma equipe para dirigir estes momentos. Escolha músicas alegres e que toda a Igreja possa participar deste momento.

Abaixo temos a ordem de como deve ficar o seu programa:

  1. Boas Vindas
  2. Louvor (03 músicas)
  3. Oração iniciar
  4. Peça – parte 01
  5. Desafiando o desbravador
  6. Peça – parte 02
  7. Mensagem musical
  8. Peça – parte 03
  9. Entrada das bandeiras
  10. Entrada dos candidatos à investidura
  11. Ideais e Hino dos Desbravadores
  12. Investidura (entrega dos emblemas)
  13. Voto de investidura
  14. Oração final
  15. Saída dos investidos
  16. Saída do Clube para cumprimentar a Igreja à porta 

Encenação

Para o programa JA nós faremos uma peça que será dividida em três partes.

#parte01

Uma garota que chamaremos de Elizabeth entrará em seu quarto e começará a se arrumar para ir a uma programação especial do seu Clube (a desbravadora já deve estar com a saia do uniforme quando entrar no quarto).

Elizabeth entra no quarto bonito e se dirige ao cabide central do cenário, onde esta pega o seu uniforme de gala (e veste a camisa, coloca o cinto e calça os sapatos).

Elizabeth: Como gosto das programações do Clube de Desbravadores, e hoje será um dia muito especial, irei receber mais 15 especialidades que fiz neste semestre. A que mais estou ansiosa para receber é a de Serviço Comunitário. Como aquele emblema é bonito! Aquela mão aberta com um coração tem tudo a ver comigo, pois sou uma pessoa boa, prestativa, educada, meiga, linda e, claro, muito modesta. Nossa, já estou quase atrasada, falta só a minha faixa (ela pega uma faixa com muitas especialidades). Que faixa linda, está repleta de especialidades, nem sei como encaixar as que vou receber hoje…

Cida (Mãe de Elizabeth): Vamos, Elizabeth, já está na hora de sairmos, senão chegaremos atrasadas à programação do Clube.

As duas saem de cena e entra um garoto no quarto feio (Ricardo), também se arrumando para a reunião do Clube.

Ricardo: Nem acredito que hoje é a cerimonia de admissão em lenço do Clube, foram três meses de aprendizado e hoje finalmente poderei usar meu lenço amarelo, ainda bem que o Felipe me emprestou um uniforme de gala, pois eu não poderia comprar um.

Ricardo sai de cena e entra a Dona Cida e Elizabeth empolgadas pelo meio do corredor central da Igreja/auditório.

Cida: Que cerimonia linda Beth, mais uma vez parabéns pelas novas 15 especialidades, sua faixa está linda.

Elizabeth: Obrigada, mamãe, eu realmente mereci muito estas especialidades, eu trabalhei muito duro para conquistá-las.

Cida: Eu sei que sim minha filha, você é sempre muito dedicada.

Neste momento as duas já devem estar no quarto de Elizabeth

Mas, Beth, que legal aquele projeto que foi lançado pelo diretor de visitar aqueles garotos no orfanato e poder ajudar as crianças levando roupas. Você já sabe o que vai fazer?

Elizabeth: Ah, mãe, eu vou mandar algumas roupas, tenho algumas que já não estão servindo mais, eu não vou visitar o orfanato não, afinal, já cumpri todos os requisitos que pediam na especialidade e no cartão. Eu já cansei de ir a estes lugares.

Cida: Mas minha filha, não tem problema você faltar à programação? Achei o projeto tão bonito.

Elizabeth: Não, mamãe, eu já fiz tudo isso, agora posso só enviar as roupas.

Cida: Tudo bem minha filha, você que sabe…

Dona Cida sai do quarto da filha e fica só Elizabeth em cena.

Elizabeth: Eu é que não vou a este orfanato, mas vou enviar algumas roupas. Deixe-me ver quais posso mandar…

Elizabeth separa algumas roupas do seu cabideiro cheio de roupas, e quando já tiver separado algumas sai de cena levando as roupas.

Enquanto a garota está separando as roupas, entra Ricardo em cena no quarto mais feio.

Ricardo: Que cerimonia linda, como estou feliz por meu novo lenço.

Entra Pedro, um dos garotos do orfanato

Pedro: E aí, Ricardo, como foi a programação?

Ricardo: Foi ótima! O mais legal de tudo é que o diretor lançou um projeto de visitar as crianças menores aqui do orfanato, pediu para os desbravadores trazerem roupas e passaremos todo o dia aqui.

Pedro: Nossa! Que legal que o Clube virá ao orfanato. Você tem alguma coisa para dar para os menores?

Ricardo: Bem que gostaria de ter algo para dar a elas, mas não tenho nem uma roupa que possa dar… Humm, mas tive uma ideia! Vou montar algumas atividades para fazer com elas junto com minha unidade, já que não posso dar nada, pelo menos tentar proporcionar a elas um dia especial.

Pedro: Excelente ideia, Ricardo, e se você quiser, posso te ajudar.

Ricardo: Beleza, Pedro, vamos lá!

Ricardo e Pedro saem de cena empolgados.

#fimparte01

#parte02

Entra o diretor do Clube com os desbravadores no orfanato cheio de sacolas com roupas e brinquedos na mão.

Diretor: Atenção, Clube! Nós já chegamos ao lar da criança e hoje nós passaremos todo o dia brincando e ajudando elas. O Ricardo preparou algumas atividades que poderemos fazer juntos. Ricardo, explique para nós.

Ricardo: Bem, primeiro, para a parte da manhã, eu montei um carrossel de atividades que poderemos fazer. Em seguida, pensei em dividirmos em grupos e ensinarmos eles a fazerem origami ou pintura em vidro. O diretor do Clube já providenciou todo o material. Então, depois do almoço, pensei em representarmos uma história da Bíblia com fantoches. A tia Patrícia lá da Igreja emprestou para nós os fantoches dela. E, para terminar o dia, daremos os presentes que trouxemos.

Clube começa a conversar… Nossa! Que legal! Será o máximo este dia! E começam a ficar empolgados…

Diretor: Atenção, Clube, cessar a conversa! Bem, vimos que será um dia bem intenso de atividades para vocês, e enquanto vocês brincam com as crianças, eu e alguns membros da direção iremos fazer alguns reparos no orfanato que estão sendo necessários. Então deixarei a diretoria associada Cristina com vocês. Tudo bem?

Clube: Sim senhor!

Diretor: Bem, então mãos à obra.

Os desbravadores começam a sair pelo corredor central da Igreja.

Daniela (conselheira da unidade) e algumas meninas da unidade de Elizabeth ficam no quarto do orfanato.

Daniela: Meninas, vocês sabem porque a Elizabeth não veio?

Beth entra no quarto dela com fones de ouvido, deita na cama e começa a ouvir musica.

Cintia (desbravadora): Dani, ela disse que não gosta muito das atividades comunitárias e que iria ficar em casa hoje para descansar um pouco. Ela disse que anda fazendo muitas atividades ultimamente.

Bianca (outra Desbravadora): Olha, Dani, mas ela mandou aquela sacola enorme de roupas, de todos nós foi a que mais está dando roupas para as crianças.

Daniela: Meninas, mais importante do que mandar as roupas é vir ajudar aos outros. Muitas vezes as pessoas precisam muito mais de nossa atenção do que de nosso dinheiro ou nossos presentes. Mas tudo bem, esta semana eu vou visitar a Elizabeth e converso melhor com ela. Mas agora vamos, meninas, que as atividades já devem estar começando.

Todas saem de cena pelo corredor central da Igreja/auditório.

Elizabeth levanta da cama.

Elizabeth: Ainda bem que eu fiquei em casa hoje, eu realmente precisava de um dia de descanso, eles devem ter ficado maravilhados com a quantidade de roupas que mandei, afinal, eu sempre fui muito caridosa.

Elizabeth sai de cena.

#fimparte02

#parte03

Daniela chega à casa de Beth para conversar com ela

Daniela: Boa tarde, Elizabeth! Tudo bem?

Elizabeth: Dani, que surpresa boa, vamos, entre.

Daniela: Obrigada.

As duas entram, sentam e começam a conversar.

Daniela: Então, Elizabeth, como andam as coisas e a escola?

Elizabeth: Tudo está ótimo, hoje teve um prova super complicada, mas acho que me saí bem.

Daniela: Que bom! E seus pais, estão em casa?

Elizabeth: Não. Meu pai está trabalhando e minha mãe foi ao mercado.

Daniela: Mas, Beth, eu vim te visitar hoje porque senti sua falta na visita ao orfanato. Por que você não foi?

Elizabeth: Ai, Dani, eu estava muito cansada, tenho feito muitas atividades, mas eu mandei uma sacola enorme de roupas, você não viu?

Daniela: Vi sim, mas as roupas eram a parte menos importante do nosso projeto, o mais importante era participar de um dia com as crianças. Sabe, aquele dia foi muito especial, desenvolvemos diversas atividades e a alegria que estava estampada no rosto de cada criança foi mais importante do que as muitas coisas que levamos.

Elizabeth: Mas roupas também são importantes, eu também fiz a minha parte.

Daniela: Sabe, Beth, eu vou te contar uma história… O rei Saul havia sido escolhido como rei de Israel. Em certo momento do seu reinado, os filisteus entraram em guerra contra Israel…

Elizabeth: Nossa, Daniela, como Saul foi covarde.

Daniela: Era Saul que deveria ter ido para a batalha, mas no lugar disso ele quis colocar suas roupas em Davi. Como você disse, Saul foi um covarde e quis enviar só as roupas. Mesmo que ele não fosse lutar contra Golias, ele deveria ter ido junto com Davi e permanecido ao seu lado. Mas Saul era covarde, ele queria ficar no seu palácio, curtindo sua vida de rei, enquanto outro fazia aquilo que era sua obrigação. E você, Beth, no dia em que recebeu aquela especialidade de Serviço Comunitário, também estava assumindo uma responsabilidade de ajudar os outros sempre. Quando você deixa de assumir uma responsabilidade, você passa a ser como Saul, um covarde. Você ficou em casa achando que só mandar as roupas já era o suficiente.

Elizabeth: Nossa, Dani, que palavras duras. Mas o pior é que você tem razão, eu fui uma covarde e só envie as roupas.

Daniela: Muitas vezes, mais do que nossos presentes, as pessoas precisam de nós, precisam de nossa atenção, nosso carinho. As pessoas precisam que eu tenha atitude.

Elizabeth: Dani, eu estou muito arrependida e sei que errei, eu realmente não quero ser como Saul.

Daniela: Mas, Beth, sabe o que é mais especial em tudo isso? É que Deus pode fazer de nós pessoas corajosas! Muitas vezes nós somos covardes, mas aí nós podemos orar a Deus e pedir para Ele fazer de nós pessoas corajosas. E o primeiro passo você já está dando, em admitir o erro e se arrepender.

Elizabeth: Eu realmente preciso que Jesus me ajude a não ser mais uma covarde.

Daniela: E com certeza Ele vai ajudar. Fico muito feliz que você tenha tomado consciência de tudo isso. Você é uma menina muita especial e dedicada, e Deus quer usar você em Sua Obra.

Elizabeth: Ai, Dani, que bom saber que Deus me perdoa.

Daniela: Beth, vamos fazer uma oração e pedir para Jesus nos ajudar a sempre sermos corajosos?

Daniela e Beth oram.

Daniela: Bem, Elizabeth, agora preciso ir, ainda tenho aula da faculdade mais tarde.

Elizabeth: Daniela, muito obrigado pela visita. Agradeço muito por você se preocupar comigo.

As duas se abraçam.

Daniela: Tchau, Beth, e até a próxima reunião do Clube.

Elizabeth: Tchau, Dani, e mais uma vez obrigado pela visita.

Daniela vai embora.

Elizabeth senta na cama e fica pesando. Enquanto isso sua mãe chega.

Cida: Elizabeth, filha! Já cheguei.

Elizabeth: Oi, mamãe, estou aqui.

Cida: Oi, filha, o que foi que você está tão quietinha aí?

Elizabeth: Sabe, mãe, a Dani esteve aqui.

Cida: A Dani? O que ela queria?

Elizabeth: Ela veio porque sentiu minha falta na visita ao orfanato, e me fez perceber que fui uma covarde quando enviei só as roupas. Eu deveria, muito mais do que enviado as roupas, ter dedicado um tempo para aquelas crianças.

Cida: Filha, que bom que você percebeu isso. Quando você me disse que não iria, eu fiquei pensando que às vezes precisamos fazer muito mais do que só enviar coisas. As pessoas, muitas vezes, precisam de nossa atenção.

Elizabeth: Sabe, mamãe, o que eu estava pensando? Amanhã à tarde a senhora vai comigo ao orfanato? Eu queria poder passar uma tarde com as crianças.

Cida: Claro que sim, minha filha. Sabe o que mais? Eu vou preparar uns sanduíches e bolo para podermos fazer um piquenique com eles. O que você acha?

Elizabeth: Boa ideia, mãe, eu te ajudo a preparar tudo.

As duas saem de cena.

Entra alguém que fará o encerramento da peça. Pode ser o capelão do Clube, o diretor, um membro da direção ou outro.

Encerramento da peça: Sabe amigos, muito mais importante do às vezes só enviarmos coisas, precisamos arregaçar as mangas e fazer algo mais. Vimos nesta história dois contrastes, de um lado um garoto pobre que, mesmo sem ter nada para dar aos outros, deu seu tempo em prol do próximo. E do outro lado, alguém que deu muita coisas, mas deixou de lado o essencial: a atenção.

O Clube de Desbravadores, acima de qualquer outra atividade que desenvolve, trabalha para ensinar a cada juvenil e adolescente que por aqui passa que eles precisam sempre fazer algo a mais, eles precisam sair e fazer sua parte. Seja em sua casa, escola, Igreja, comunidade… Os desbravadores sempre estão dispostos a ir aonde Deus mandar. Mais importante do que orações, Deus também quer que tenhamos ação.

Não adianta nada eu orar pedindo para me sair bem em uma prova e não fizer a minha parte, que é estudar. Não adianta eu ver alguém passando fome e orar por ela. Eu preciso lhe oferecer pão. Não adianta eu ver uma criança sofrendo e lhe mandar uma caixa de presentes, eu preciso lhe dar carinho e atenção.

A Bíblia nos fala, em Mateus 25:34-40: “Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo. Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram’. “Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’ O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’ ”.

Como vimos, Deus deseja que nós nos dediquemos uns aos outros e que façamos sempre o nosso melhor (Eclesiastes 9:10) e hoje temos aqui um grupo de jovens que também aprenderam e se dedicaram às atividades do Clube. Alguns estarão recebendo o lenço, outros especialidades ou botons de classes. Mas todos eles aprenderam que precisam, com as novas habilidades que adquiriram, ensinar outros também a trilharem pelo caminho da salvação.

Neste momento, estaremos participando de uma cerimônia de condecoração dos futuros lideres desta Igreja e de jovens que se comprometem de hoje em diante serem sempre corajosos para irem aonde Deus mandar, tendo em vista sempre o objetivo de salvar pessoas.

#fimparte03

Começa a investidura

Atividade desafiando o Desbravador

Este é um dos quadros do JA, onde pessoas da plateia serão desafiadas a enfrentar um desbravador.

Escolha atividades que membros da Igreja e desbravadores sejam desafiados a mostrarem seu conhecimento e ver quem sabe mais. Aqui indicamos algumas sugestões: perguntas bíblicas, perguntas sobre o que foi falado no culto pela manhã, desafio de fazer um nó (mostre um nó para os dois e veja quem faz mais rápido), cantar uma música, falar de cor todos os livros da Bíblia, saber o nome de todos os filhos de Jacó, e outras atividades que vocês acharem interessante…

Desenvolva atividades que tanto o desbravador como o membro da Igreja possam usar seus conhecimentos. Ao final, entregue um brinde para cada pessoa que aceitar o desafio de enfrentar o desbravador.

Amigos, espero os posts tenham ajudado vocês a preparem sua programação. Estarei orando para que o Dia do Desbravador de todos vocês seja bastante especial e que Deus use cada Clube de Desbravadores.

Antes que eu me esqueça, tire fotos de sua programação e mande para nós, para que possamos ver como foi este dia todo especial em seu Clube. Quando recebermos as fotos, postaremos aqui no nosso Cantinho!

Um grande abraço e feliz Dia do Desbravador!

1- Paulo

Dia do Desbravador 2013 – ideias para a adoração infantil

slidesdiadesb-910x307

O grande dia está chegando e precisamos preparar todos os detalhes da nossa programação. É claro que não poderíamos nos esquecer de fazer algo especial para as crianças da Igreja, afinal elas também são nossas convidadas.

A sugestão que temos para o momento da adoração infantil é a composição de um tapete histórico. Você pode estar se perguntando: como assim um tapete histórico?

Sabe aqueles tapetes de E.V.A. que são encaixados como quebra-cabeças e são usados pelas crianças em trabalhos pedagógicos? Abaixo temos um modelo.

Imagem1

Bem, em nossa adoração infantil montaremos um tapete de oito peças, e cada peça terá uma imagem da história.

Imagem2

A sugestão é que você compre as peças do tapete pedagógico ou pegue emprestado com alguém. Geralmente quem tem criança em casa tem este material para usar com os filhos.

Em nossa adoração infantil você precisará de oito personagens, que entrarão segurando uma das peças do tapete para contar um pedaço da história para as crianças.

Geralmente as crianças são chamadas à frente por uma música. Após todas terem chegado, você deverá ter deixado separado uma cadeira onde uma senhora idosa contará a história para as crianças.

O momento infantil:

Após todas as crianças terem chegado ao local da história, uma senhora idosa deve entrar acompanhada de seu neto (desbravador de 10 anos vestindo o uniforme de gala).

A vovó se assentará e seu neto pedirá que ela conte uma história.

DiálogoImagem3

Neto: Vovó, olha só quantos amiguinhos eu trouxe hoje para o nosso momento da história!

Vovó: Marcelinho, são muitos amiguinhos mesmo. Bom dia crianças; como vocês estão?

Crianças Respondem.

Neto: Vó, qual será a história de hoje?

Vovó: a história de hoje será muito especial, nós montaremos um tapete histórico contando um pouco de nosso história.

Neto: Como assim um tapete histórico?

Vovó: Eu vou contar para vocês a história de como começou a nossa Igreja e o Clube de Desbravadores. Nós iremos montar com cada parte da história um pedaço de nosso tapete. Vejamos por onde eu começo… Já sei! Por volta do ano de 1844…

(Vovó começa a história e abaixa e voz, e entra o primeiro personagem do quadro histórico).

1º quadro (mulher vestindo roupas da época de 1840-1850): (Entra segurando uma das peças do tapete do E.V.A com a imagem abaixo.

Imagem4

Fala: Nós acreditávamos que em 22 de outubro de 1844 Jesus voltaria a este mundo para nos buscar, mas quão frustrante foi a chegada deste dia e nós percebemos que Jesus não voltou. Após este grande desapontamento, muitos que acreditavam na 2ª vinda de Cristo começaram a perder sua fé. As Igrejas a quais pertencíamos começaram a nos eliminar. Nós não tínhamos nem a oportunidade de poder usar a Bíblia para nos defender.

2º quadro (homem vestindo roupas da época de 1840-1850):

Imagem:

Imagem5

Fala: Eu me lembro bem desta época, Maria, foi muito difícil resistir ao preconceito que sofríamos. E nós queríamos muito poder ir a uma Igreja, mas nenhuma delas abria as portas para nós, por acharem nossa mensagem um grande erro. Então os poucos de nós que ainda mantiveram firme a fé, começaram a se reunir para orar e continuar no estudo da Palavra.

3º quadro (mulher vestida de roupas de época):

Imagem:

Imagem6

Fala: Ao passar do tempo começamos a perceber a importância de se organizar nosso movimento adventista, mas tinham muitos que falavam que era perigoso organizar a Igreja, pois quando a Igreja é organizada por invenção humana, ela se transforma na babilônia.

4º quadro (John N. Andrews):

Imagem:

Imagem7

Fala: No mês de abril de 1858, eu percebi que precisaria unir um grupo para estudarmos as Escrituras para tentar entender como deveria funcionar a manutenção da Obra do Senhor. Após alguns debates chegamos a um consenso de organização sistemática dos dízimos e ofertas.

5º quadro (John Byngton):

Imagem:

Imagem8

Fala: Em 21 de maio de 1863 foi organizada oficialmente a Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo dia e eu fui eleito o 1º presidente. Permaneci neste cago até maio de 1865. Este começo não foi fácil, muitos foram os desafios, minha maior preocupação neste começo foi pelo incentivo à harmonia e unidade entre os cristãos.

6º quadro (mulher com roupas antigas):

Fala: Depois de alguns anos de organização da Igreja Adventista, por volta do ano de 1879, começaram a surgir as primeiras sociedades jovens. Nós percebíamos a cada dia que passava que a Igreja precisava investir em algo voltado para a juventude. Mas foi somente em 1907 que foi criado oficialmente o Ministério Jovem pela Associação Geral. Mas o plano não estava completo ainda, faltava algo para os juvenis e adolescentes.

7º quadro (Laurence Skinner, usando uniforme velho de desbravadores [caqui]):

Imagem:

Imagem9

Fala: Quantos desafios enfrentados até finalmente chegarmos ao ano de 1950, quando finalmente conseguimos oficializar o Clube de Desbravadores. Me escolheram para ser o 1º diretor deste ministério e naquela época as coisas não eram tão fáceis e não tínhamos tanto apoio como vocês têm hoje. Era preciso trabalhar muito para conseguir realizar pequenas coisas, mas sou imensamente grato a Deus por ver que este ministério tem dado certo. Vejam só quanta coisa mudou, o uniforme está mais bonito, vejo que vocês realizam lindas programações e que muitos Clubes existem hoje ao redor do mundo.

8º quadro (neto desbravador com uniforme de gala): (Neto entra segurando o último quadro em branco [do outro lado terá a foto de várias crianças, mas não mostre ainda]).

Neto: Vovó, encontrei a última peça do tapete.

Vovó: Ô, meu neto, que maravilha! Me dê ela aqui, por favor. Crianças, está é a última peça.

Neto: Mas, vó, ela está em branco, não tem mais história?

Vovó: Tem mais história sim, mas esta peça está em branco por uma razão, alguém sabe por quê?

Crianças darão palpites.

Vovó: Esta peça representa que apesar de este ano a Igreja Adventista estar completando 150 anos, ainda existe uma história a ser construída e é você quem irá construir esta história de agora para frente. Esta última peça está reservada para que você tenha a oportunidade de partilhar Jesus para os seus amigos, seus vizinhos e poder ajudar a continuar a nossa história. Quem aqui quer ajudar a falar do amor de Jesus para outros?

Crianças respondem.

Vovó: Muito bem, vamos agora completar nosso tapete?

[Coloque a última peça do tapete virada, com a imagem das criança]

Imagem:

Imagem10

Vovó: Pronto, aqui está. Vejam como ficou bonito (tente mostrar o tapete para a Igreja, todo montado com as peças). Agora nós vamos fazer uma oração e pedir para que Jesus nos abençoe e que nós também tenhamos disposição para falar do seu amor aos outros, assim como estes homens e mulheres. Assim vamos estar ajudando a construir esta maravilhosa história.

Neto: Nossa, vó, que história legal, eu quero muito fazer a minha parte.

Vovó: Muito bem, Marcelinho. Crianças, vamos todos orar a Jesus?

Termine com uma oração e convide as crianças para sentarem ao lado de seus familiares.

De lembrança, cada criança deve receber uma peça de quebra-cabeças com foto de crianças, com a seguinte frase: “você é uma peça muito importante para a nossa história”. (Esta peça deve ser para colorir, conforme modelo abaixo).

Imagem11

Espero que tenham gostado da nossa sugestão de história para o momento infantil do Dia do Desbravador. O próximo post será sobre o J.A.

1- Paulo

Dia do Desbravador 2013 – lembrancinhas perfumadas

slidesdiadesb-910x307

O programa está pronto, cenário montado, Clube preparado, uniformes limpos, cheirosos e prontos para serem usados em poucos dias. Tudo pronto? Ainda não! Falta algo! Algo que as pessoas levarão para casa para lembrar-se deste dia tão especial para vocês! É! Estamos falando das lembrancinhas!

Como dissemos anteriormente, as lembrancinhas são muito importantes no contexto de uma festa e programação. É a oportunidade que temos de, didaticamente, lembrar as pessoas da programação e a essência da mesma.

Pensando no tema do Dia do Desbravador 2013, “Os covardes apenas enviam as roupas”, e depois de ler o texto de ideias para o culto, com roupas, cabides, quarto… não consegui focar em mais nada que não tivesse a ver com esses elementos. Então minha sugestão de lembrancinha é: sachês perfumados!

Os saches perfumados têm sido uma ótima opção de lembrancinha para festas e cerimônias, devido sua praticidade, funcionalidade e baixo custo.

Imagem12

Eles têm diversas formas, cores e cheiros. São utilizados para dar aroma agradável nas roupas e dispersar ácaros e traças.

Imagem13

Como nosso tema aborda a ideia de roupas, sugerimos que os saches tenham esse formato.

Mas se você quiser especificar ainda mais no tema, poderá fazer saches perfumados no formato do uniforme de gala.

Independente da forma e essência que você escolher fazer, o material necessário para fazer os perfumados saches são:

Imagem14

  • Tecidos (preferencialmente nas cores do Clube), se preferir você pode usar também retalhos de 12,5 x 12,5 cm
  • Linha pipa / linha 10 ou linha glacê (qualquer uma)
  • Essência de sua preferência
  • Plumante

INSTRUMENTOS

  • Tesoura
  • Trena ou régua
  • Agulha
  • Pistola de cola quente com refil

COMO FAZER UM SACHÊ SIMPLES

PASSO 1: No tecido, faça um pequeno corte a 12,5 cm de distância de uma das extremidades. A partir do corte, rasgue o tecido e repita essa operação na outra extremidade de forma a obter um quadrado. O importante é que a medida do quadrado seja 12,5 x 12,5 cm para o sachê ficar bem fofinho e gordinho.

Imagem15

PASSO 2: Com a linha dupla na agulha, alinhave as bordas conforme a foto abaixo.

Imagem16

PASSO 3: Preencha e acomode o plumante no interior do sachê.

Imagem17

PASSO 4: Feche o sachê puxando a linha e, para finalizar, dê um nó.

Imagem18

PASSO 5: Com a cola quente fixe o laço ou a flor de fita mimosa.

Imagem19

PASSO 6: Coloque a essência dentro do sachê. A melhor forma é utilizar uma seringa. Assim você poderá dosar a quantidade e inserir no interior do sachê. Você também pode usar um fixador para que o cheirinho tenha uma durabilidade maior. A forma mais prática é misturar o fixador e a essência numa proporção 1:1 (um por um), inserindo os componentes dentro do sachê de uma vez só.

Imagem20

Existem vários outros modelos e ideias que você poderá fazer. Caso queira mais opções, procure na internet. Lá você encontrará diversas ideias que, juntando com sua criatividade, o resultado não será menos que honra e glória ao Todo Poderoso.

Que Ele continue usando você, dando-lhe força, ânimo e disposição sempre! E parabéns pelo Dia do Desbravador!

Forte abraço!

1- Elisama

Dia do Desbravador 2013 – ideias para o culto

Dia do Desbravador 2013 - Cópia

Clique na imagem para baixar o sermão e o banner.

Montar uma boa programação é muito mais do que preencher todo o tempo que está à sua disposição ou elaborar uma boa oratória. Claro que estes elementos citados têm sua importância dentro do planejamento, mas não são os pontos fundamentais.

Ao iniciar seu planejamento tente responder à pergunta “Qual o objetivo desta programação?”. Se você não sabe qual o seu objetivo, torna-se muito complicado elaborar algo que lhe atenda.

Abaixo montaremos um roteiro de como elaborar o seu programa de sábado pela manhã do Dia do Desbravador.

Partindo da pergunta que foi feita acima, vamos a algumas respostas sugestivas para você ir pensando no seu programa.

“Qual o objetivo desta programação?”

Possíveis respostas:

  1. Cumprir um requisito para o Campori;
  2. Preencher o espaço da programação de sábado, pois este é um sábado reservado para o Clube;
  3. Motivar os desbravadores;
  4. Realçar a importância do trabalho em equipe para o grupo;
  5. Mostrar à Igreja como anda o Clube de Desbravadores;
  6. Mostrar a importância de se ter um Clube de Desbravadores na região;
  7. Deixar uma mensagem de impacto para a Igreja e desbravadores que os coloque mais próximos de Cristo;
  8. Preparar líderes para a Igreja;
  9. Mostrar aos pais da Igreja a importância de apoiarem a participação de seus filhos no Clube de Desbravadores; etc.

Você pode elaborar algumas outras respostas baseadas na realidade da sua Igreja/comunidade.

Nas respostas que colocamos acima, as duas primeiras foram colocadas para demonstrar que muitos Clubes baseiam suas programações nestes dois pontos. Desculpem-me aqueles que o fazem baseados nestas questões, mas isso mostra um pouco do egoísmo e falta de compreensão da importância da programação do Dia do Desbravador. Fazer um programa apenas focado em Campori mostra nossa preocupação com o EU; EU farei uma programação para cumprir requisito que ME dará pontos para EU ganhar o padrão máximo no acampamento… Ou seja, toda a beleza do programa fica focada no EU. Preencher um espaço na programação nem se fala, você cansa o Clube, cansa a Igreja, para quê? Simplesmente para nada.

Entendendo agora que nenhum de vocês fará suas programações de forma “egoísta”, falemos de como montar uma programação baseando-se nas outras respostas.

Com o programa do Dia do Desbravador temos muitas oportunidades. Uma delas é poder motivar nosso desbravador. Ao fazer a divisão das atividades que serão feitas neste dia, evolva-o de forma a ele sentir que é útil para a realização do programa. Incentive-os a tomarem parte ativa no programa e, se possível, realize oficina de especialidades, conclua cartões que ficaram pendentes de anos anteriores, para que ele possa ser investido neste dia. Tenha um grupo à porta da Igreja para recepcionar os convidados para que eles possam se sentir bem-vindos a esta programação solene.

No momento em que você for envolvendo o desbravador, mostre para ele a importância da equipe. Leve-o a refletir: porque todos precisam ajudar? Qual o meu papel dentro deste grupo? Como meu trabalho ajuda meu amigo? O desbravador, ao entender que é parte de um grupo e que todos os elementos precisam fazer seu trabalho em harmonia para que o programa seja eficaz, terá em sua mente o registro da importância da equipe.

No programa de sábado pela manhã reserve um momento para falar das atividades do Clube. Mostre para a Igreja o que o Clube tem feito, como o Clube de Desbravadores tem feito diferença na região e porque os pais devem incentivar seus filhos a participarem. Neste momento, os desbravadores são as maiores testemunhas, quem sabe você pode selecionar alguns deles para fazer um testemunho de como o Clube está fazendo diferença em sua vida. Convide, se possível, um adulto bem sucedido da Igreja que conte a importância que o Clube teve na sua formação. Precisamos que a Igreja entenda a importância de apoiar nosso ministério.

Ao os desbravadores desenvolverem as atividades da Igreja no sábado, eles poderão tomar parte ativa dentro da congregação adiante, assim você estará ensinando ao juvenil/adolescente a se tornar um futuro líder da Igreja.

Não podemos deixar de falar da mensagem. Precisamos que a mensagem seja clara e impactante para que o Clube e a Igreja saiam impressionados pelo amor de Cristo e dispostos a servi-Lo fielmente cada dia mais.

Devemos deixar tudo previamente preparado. Devemos ser pontuais e não atrasar toda a programação por uma desorganização de nossa parte. Lembre-se que neste dia estaremos sendo observados. Nós, desbravadores, somos conhecidos por nossa incrível capacidade de fazer grandes eventos e sempre com muita organização e decência. Não prejudique a imagem de todo o ministério porque você não soube se preparar. Se estiver com problemas, peça ajuda. Claro que imprevistos acontecem e devemos estar prontos para lidar com eles, mas não faça de todo o seu programa um campo de improvisos ou testes.

Programa Sugestivo: Escola Sabatina

Quem deve fazer o quê?

1. Abertura / Boas-vindas – Algum membro da diretoria

2. Louvor da escola sabatina – Desbravadores e conselheiros (selecionar jovens que estejam preparados. Previamente, ensaie os hinos, caso for usar instrumento no lugar do playback, avisar com antecedência aos músicos e, se possível, fazer uma passagem geral com o grupo de louvor e músicos para ter uma boa integração na hora do louvor).

3. Oração Inicial da Escola Sabatina – Um desbravador

4. Informativo – Prepara algo diferente para este momento, quem sabe uma peça retratando a história ou vídeo onde os desbravadores foram os atores da história.

5. Mensagem musical – tente preparar um conjunto ou dueto com desbravadores, assim damos a oportunidade de mais pessoas participarem.

6. Introdução da lição – Conselheiro (fazer um breve relato do tema que será estudado e convidar a Igreja para se dividir em classes. Não se esqueça de avisar que nas classes os professores têm de separar um momento para pedidos, agradecimentos e oração).

7. Estudo da lição – Se o seu Clube tiver membros da direção suficientes para assumir a direção da lição em cada classe será fantástico, caso não tenha, pelo menos tente colocar um conselheiro/direção em cada classe para participar da lição. Caso for trabalhar com o Clube passando a lição em cada classe, não se esqueça de combinar tudo antes com o diretor da escola sabatina.

8. Encerramento da Escola Sabatina – Membro da diretoria

Programa Sugestivo: Culto Divino

1. Anúncios – Responsável pelo departamento de comunicação ou Pastor da Igreja.

2. Doxologia (louvor antes do culto) – grupo de desbravadores, segue o mesmo principio da escola sabatina.

3. Entrada da plataforma (se houver) – Selecione membros da direção e desbravadores para compor a plataforma.

4. Entrada do Clube – Comesse com as bandeiras, diretoria, conselheiros/instrutores e desbravadores. Reserve as primeiras fileiras de assento para o Clube.

5. Ideais e Hino dos Desbravadores – Neste momento convide a Igreja para participar dos ideais do Clube (selecione desbravadores para dirigir este momento, os desbravadores devem ter bastante segurança dos ideais para não errarem). Prepare slides para a Igreja acompanhar. Em seguida, cante o hino dos desbravadores.

6. Oração de invocação – O pregador da manhã faz uma oração pedindo a benção de Deus sobre a Igreja para este culto.

7. Adoração infantil – Prepare uma boa ilustração para este momento (estamos tentando trabalhar outro post que passe dicas de uma adoração infantil).

8. Música de abertura – Cante uma música que tenha a ver com o sermão “Os covardes apenas enviam a roupa”.

9. Oração intercessora (joelhos) – Membro da plataforma

10. Ofertório – Tesoureiro do Clube. (Combine com o chefe dos diáconos e treine desbravadores para fazerem o recolhimento dos dízimos e ofertas).

11. Mensagem musical – Prepare um grupo ou dueto.

12. Sermão – O diretor ou capelão do Clube deve fazer uso destes momentos. Sugerimos que você utilize o sermão sugestivo oficial da DSA.

Neste momento já faremos uso do nosso cenário sugestivo que falamos no post anterior. No cabideiro que está ao centro pegando os dois ambientes, no lado que está cheio de roupas, deixe pendurado lá um uniforme de desbravador tamanho adulto.

Na introdução do sermão, o pregador deve dar as boas-vindas à Igreja e convidar alguns desbravadores para irem para um acampamento. Chame uns 5 desbravadores para irem à frente. Quando eles chegarem à frente, membros da Igreja que estarão assentados no meio da congregação, levantarão e farão as seguintes perguntas: “O que vocês farão no acampamento? Quem será o responsável por meu filho, caso adoeça? Como posso saber se meu filho não irá se afogar se o deixar aqui por dez dias? Quem irá vigiar os meninos para que não se percam na mata?”

Pregador: Calma, calma, esclareceremos tudo para vocês não se preocupem.

Pregador deve começar: Se estas perguntas ainda são feitas hoje pelos pais de nossos desbravadores quando propomos uma atividade, imaginem em 1926 quando nem existia Clube de Desbravadores!

Prossiga o sermão…

Ilustração Davi e Saul.

Quando o pregador estiver falando sobre a batalha do povo de Israel, deve chamar um desbravador à frente para ilustrar.

Pregador: imaginemos que terei uma reunião com os pais do Clube para resolver algumas coisas, mas eu estou com medo de ir, pois os pais dos desbravadores são muito bravos.

Então eu chamo “nome do desbravador” e digo: Fulano, você irá no meu lugar para a reunião de pais para me representar, te darei minhas roupas de gala para você estar bem apresentado na reunião.

(Pegue no cabide o uniforme de gala do adulto e vista na criança. É claro que o uniforme ficará enorme).

Pregador: Foi isso que Saul fez, colocou suas roupas em Davi e o mandou em seu lugar. Quem deveria estar à frente do exército? Saul era um covarde e apenas queria enviar suas roupas, enquanto ele ficava em casa.

Prossiga o sermão…

Davi se vestiu como de costume (1 Sm 17:40)

(O desbravador que está com o uniforme do adulto começa a tirar as peças de roupa e fica com seu próprio uniforme de gala).

Então o pregar dirá: Assim como o desbravador deve ser ele mesmo para se mostrar perante a sociedade ou àquela reunião de pais, “Davi não podia lutar….

“Davi não podia lutar usando a armadura de Saul; devia ser ele mesmo.” No século em que vivemos, o Senhor está buscando desbravadores que sejam eles mesmos. Uma dependência completa de Deus. “O propósito de Deus é que cada pessoa lute usando sua própria armadura. Na vida pública, vemos um homem que sabe se relacionar bem com as pessoas e copiamos-lhe os modos esperando assim obter êxito. Mas Deus necessita de homens que sejam eles mesmos, que aprendam das experiências de cada dia o que necessitam saber a fim de resolver os problemas do amanhã. Graças a Deus por aqueles que se atrevem a usar os meios por Ele providos.” (Comentário Bíblico Adventista, 2:539 – Tradução livre)

(Agradeça o desbravador e o mande sentar).

Conclua o sermão…

13. Musica Final – Escolha uma música que finalize bem o seu sermão.

14. Oração final – Pregador

15. Saída dos componentes da plataforma e desbravadores

Hoje trabalhamos apenas uma ideia para o seu Dia do Desbravador, durante a manhã. Use sua criatividade e tente adaptar seu programa para as diversas realidades que você possui. Espero que este post o ajude e que sua programação seja uma verdadeira benção.

Trabalharemos na próxima semana um post para o programa J.A. Aguardem!

Um grande abraço e nos vemos em breve!

1- Paulo

Dia do Desbravador 2013 – ideias para ornamentação

Dia do Desbravador 2013 - Cópia

Clique na imagem para baixar o sermão e o banner.

Todos os anos esperamos com certa ansiedade a chegada do Dia do Desbravador. Neste dia em especial temos a oportunidade de mostrar para a Igreja um pouco do nosso ministério.

Buscamos sempre conscientizar cada líder que estará envolvido no processo de organização do evento que faça uma programação bonita e simples, pois programações muito demoradas e cheias de coisas próprias do nosso meio cansam a Igreja e desmotivam os ouvintes. Mas falaremos sobre a programação em outro momento.

No post de hoje trabalharemos algo voltado para a decoração de sua programação. Todos os anos nós destacamos que vocês devem impressionar a Igreja. Ao os convidados entraram para a programação devem ter um impacto com toda a beleza do local e ter sua curiosidade aguçada para o programa. Lembre-se sempre, a propaganda é a alma do negócio, já dizem os especialistas em marketing.

Este ano a Divisão Sul-Americana tem por tema “Os covardes apenas enviam a roupa”.

Eu particularmente achei o tema bem interessante, e quando estava trabalhando para este post um mix de ideias vieram à minha mente. Para aqueles que me conhecem, alguns sabem que estas ideias chegam a ser megalomaníacas, Kkkkkkkkk.

Mas tentei ser bem ponderado e propor algo de bom gosto e que todos possam ter condição de fazer. Partindo do tema proposto pela Divisão, bolamos uma sugestão de ornamentação, segue abaixo:

Divida a frente de sua Igreja/auditório em duas. Em cada lado será trabalhando um tema. A ideia é que seja visto nitidamente um contraste existente entre os dois locais.

De um dos lados montaremos um quarto bonito com tapete, uma bela cama, e outros objetos decorativos. Do outro lado o quarto de um orfanato, se possível com um beliche feio, local sujo e sem muitas coisas.

Ao centro, pegando cada um dos quartos, coloque um cabideiro, onde metade estará com bonitas roupas e cheio de coisas e do outro lado totalmente vazio. Abaixo segue uma ideia de como devem ficar os dois ambientes.

Imagem8

A ideia é fazer do lado mais feio uma parede com tijolos à mostra. Hoje existe à venda no mercado papeis de parede que imitam essa textura. Mas você também pode fazer sua própria parede de maneira simples.

Imagem9Parede de tijolos à mostra: Pegue um madeirite (ou MDF pintado de branco) ou tecido branco que servirá de fundo para sua decoração (a madeira ou tecido devem ficar do tamanho exato do espaço que será usado para fazer o quarto simples).

Compre papel pedra (papel que imita desenhos de pedras ou tijolos) em uma papelaria e recorte pastilhas de tijolos e fixe-os no fundo, como se estivesse construindo uma parede. É uma sugestão simples e que permitirá proporcionar uma boa realidade à sua programação.

Imagem10

Modelo parede com papel e fundo branco / Papel pedra

Imagem11

Exemplo beliche quarto simples

Para trabalharmos a parede do quarto mais bonito, a ideia também é fazer uma parede que lembre tiras de papel. A confecção segue o mesmo exemplo do quarto simples. Pegue um tecido branco ou madeira para fazer o fundo, a diferença é que aplicaremos um papel parecido com a pintura decorativa do quarto.

Imagem12

Modelo parede com papel e fundo branco p/ quarto bonito

Imagem13Tente montar sua decoração de forma a deixar bem evidente o contraste existe entre os dois “mundos”.

Quando formos trabalhar o programa, colocaremos a funcionalidade desta decoração.

Imagem14

Vamos agora trabalhar para a decoração externa e dos corredores da Igreja.

No corredor da Igreja faremos um varal com uniformes de desbravadores. Tente em cada peça da roupa colocar uma letra para formar a palavra desbravador ou o nome do seu Clube, conforme modelo abaixo.

Imagem15

Imagem16

No saguão de entrada da Igreja/auditório colocaremos um grande cabide com um tecido vermelho e neste tecido estará escrito “Os covardes apenas enviam a roupa”.

Abaixo dos dizeres tente colocar um grande cesto com roupas dentro, para ilustrar a frase.

Espero que as ideias tenham sido uteis.

Um abraço a todos e até a próxima.

1- Paulo

Páscoa com cara de chocolate!

A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes do nosso calendário. Porém, atualmente, tornou-se uma data tão comercial, que poucos lembram ou conhecem seu verdadeiro significado.

Este, portanto, é o melhor momento para apresentar ao nosso desbravador o verdadeiro significado da páscoa, e porque não apresentá-lo de maneira criativa e diferente?

Depois do conteúdo bíblico e histórico apresentado aos desbravadores, chegou a hora de surpreendê-los com uma lembrança contraditória a princípio, mas que enfatiza e marca o verdadeiro significado da Páscoa.

A primeira sugestão é um cartão que recebi quando eu estava no quarto ano do ensino fundamental e me marcou até hoje.

Faça um cartão no formato de ovo de páscoa, com papeis coloridos e atrativos. No centro do cartão escreva: abra e veja qual o verdadeiro significado da páscoa!

Dentro do cartão, imprima e cole a imagem da cruz de Cristo e escreva um verso bíblico que fixe a ideia.

Outra sugestão é comprar ou mandar fazer pão de mel ou alfajour. A princípio o grupo não entenderá a contradição de receber um chocolate depois de ouvir que a páscoa não representa isso. Mas ao morder, ele notará que dentro existe algo.

Escreva um pequeno texto ou verso bíblico enfatizando o significado da páscoa, plastifique e aplique dentro do doce antes de aplicar a cobertura de chocolate.

O Doce ficará sem cortes, o papel plastificado deverá ser de um tamanho razoável para que não provoque acidentes, como alguma pessoa engoli-lo. As arestas da plastificação devem ser arredondadas para não ferir a boca de quem comer.

A surpresa é divertida e agradável. E a mensagem é passada de maneira criativa.

Espero que as sugestões sejam úteis não só se você decidir fazer conforme proposto, mas também para dar um start em ideias mais elaboradas.

Aproveito para desejar a você feliz Páscoa!

Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...