Solidão e adolescência

solidao-m-22091201

Sentir-se sozinho e desprezado já está se tornando epidemia emocional em vários países do mundo. A dolorosa consciência de que nossas vidas não estão ligadas a de outros é a triste definição de solidão. Este sentimento não faz distinção de classe social, sexo e nem idade. Contudo, os adolescentes costumam experimentar esse sentimento de forma mais intensa. Para a pessoa que está enfrentando essa etapa tão delicada e conflitiva, como a adolescência, a solidão é esperar o que parece que nunca chega!

Vamos analisar algumas possíveis causas para esse conflito:

  • Caraterísticas do momento histórico que vivemos: nessa era de alta tecnologia, muita gente se sente descartável. Por mais paradoxal que seja, as redes sociais podem destruir amizades, pela falta de presença física, e separar muitas famílias.
  • Separação dos pais durante essa etapa do desenvolvimento: o apoio dos pais quando o adolescente está lutando entre sua dependência emocional e psicológica e sua tentativa de formar a identidade é sumamente importante. A falta desse apoio gera muito sentimento de solidão e desamparo.
  • Necessidade de intimidade: é natural e saudável que nessa etapa surja a vontade de estabelecer novas ligações emocionais (namoro e aceitação social). Se isso não ocorre como o esperado, pode gerar solidão.
  • Desejo de autonomia: ter que decidir e se responsabilizar pelas escolhas pode gerar muita angústia e medo, fazendo com que o jovem se sinta sozinho.
  • Comparação social: comparações irreais sobre felicidade, sucesso e popularidade de outros jovens pode criar a sensação de fracasso e solidão em muitos meninos e meninas.
  • Relacionamento difícil com os pais: não se sentir amparado, ser rotulado negativamente pelos pais como fracassado, isolado e sem graça, ou até mesmo ser pressionado por eles a pertencer a um grupo. Isso tudo pode gerar afastamento e solidão.
  • Luta pelo próprio valor: o adolescente que não encontra uma forma de demonstrar o próprio valor, normalmente se torna desinteressado, desmotivado e, por fim, solitário.

Agora vejamos como os pais e líderes de jovens podem ajudar:

  • Se o adolescente confessar que está se sentindo solitário, pode ter certeza de que está realmente querendo ajuda. Ajude-o a considerar os motivos pelos quais está sofrendo de solidão. Elogie-o pela coragem de falar sobre o problema e conforte-o.
  • Faça-o entender que embora ele creia que essa sensação durará para sempre, é diferença da depressão e de outros conflitos, e que nesse caso, a recuperação costuma ser mais rápida e fácil. (Terapia poderá ajudá-lo).
  • Não adianta pensar que porque um jovem está sorridente e aparentemente feliz em um grupo, ele está bem. O adolescente não é solitário por falta de atividades e distrações. Na verdade ele não se sente solitário porque está isolado das pessoas, mas porque está alienado de si mesmo.
  • Quebrar o mito de que a intimidade curará a solidão. Na verdade esse sentimento só terminará com uma mudança de atitude. Não sentir solidão é uma atitude e uma maneira de ser que só se consegue controlando a ansiedade de ficar sozinho e lidando com a relação mais básica de todas, da qual todas as outras são construídas: a relação que o adolescente tem consigo mesmo.
  • Incentivar a que esse jovem aprenda a fazer coisas que lhe agrade quando não esteja na presença de ninguém. Por exemplo: ler, escrever, ver filme, contato com a natureza, esportes que não sejam em grupo e etc.
  • Com a ajuda de um profissional psicólogo, verificar se essa solidão encobre sentimentos de inferioridade e timidez.
  • Encaminhar a um profissional que trabalhe com jovens para que o mesmo possa ajudá-lo a enfrentar essa dificuldade.

A seguir estão alguns versículos que podem ser úteis para trabalhar com nossos jovens:

“Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade”. Salmos 145:18

“E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”. Mateus 28:20

“Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós”. João 14:18

“De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam”. Atos 17:17

“Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si”. Romanos 14:7

“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações”. Tiago 4:8

“Aprendi que eu posso caminhar sozinho e isso não quer dizer que eu seja uma pessoa solitária”

1- Samira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *