Sinais da Criação

Esta é outra seção que estamos adicionando ao blog. A idéia desta seção surgiu do excelente blog Digitais do Criador, do Michelson Borges, que mostra em fatos da natureza evidências de um Deus criador e mantenedor.

As impressões digitais são frutos de nosso código genético e se formam no útero materno. São compostas por uma série de traços na superfície dos dedos, podendo ser classificada em três tipos: arcos, laços e espirais, sendo o padrão de espirais o mais comum (encontrado em 60% da população mundial). As impressões digitais são únicas em cada indivíduo e, por isso, vêm sendo utilizadas desde o século 19 em técnicas para identificação de pessoas.

As impressões digitais de Deus estão em toda a Natureza.

“Olhe atentamente o mundo ao seu redor: as plantas, as flores, os pássaros, as montanhas, as estrelas, o corpo humano… e você verá as digitais do Criador.” (Michelson Borges)

Só precisamos prestar mais atenção e veremos Sinais da Criação.

Ellen White, em Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, página 185, nos diz que devemos dar especial atenção ao primeiro livro de Deus: o livro da Natureza. A importância que devemos dar a Criação de Deus só deve ser menor que a dada ao estudo da Bíblia.

“O estudante deve ser levado a ver a Deus em todas as obras da criação. Os professores devem imitar o exemplo do grande Mestre, que, das cenas familiares da Natureza, tirava ilustrações que simplificavam seus ensinos, e os gravavam mais fundamente no espírito de seus ouvintes. Os pássaros gorjeando nos ramos frondosos, as flores do vale, as excelsas árvores, as terras férteis, o cereal que germina, o solo árido, o sol poente dourando os céus com seus áureos raios – tudo servia de meios para instrução. Ele ligava as obras visíveis do Criador com as palavras de vida que proferia, para que, onde quer que tais objetos fossem apresentados aos olhos de Seus ouvintes, pudessem seus pensamentos voltar-se às lições de verdade que com os mesmos Ele enlaçara.” Patriarcas e Profetas, página 599.

“Devem-se animar as crianças a buscar na Natureza objetos que ilustrem os ensinos da Bíblia, e estudar nesta os símiles tirados daquela. Devem procurar, tanto na Natureza como na Escritura Sagrada, todos os objetos que representem a Cristo, e também os que Ele empregou para ilustrar a verdade. Desta maneira poderão aprender a vê-Lo na árvore e na videira, no lírio e na rosa, no Sol e na estrela. Poderão aprender a ouvir a Sua voz no canto das aves, no sussurro das árvores, no retumbante trovão, na música do mar. E todos os objetos na Natureza repetir-lhes-ão Suas preciosas lições.” Ellen White, Educação página 120.

Essa deve ser a razão pela qual passamos tempo acampando, fazendo caminhadas e trilhas, especialidades e outras atividades relacionadas à natureza. O Clube de Desbravadores tem por objetivo “edificar na vida do desbravador uma apreciação sadia e amor à criação de Deus pela satisfação de uma atividade ao ar livre”. Devemos proporcionar aos desbravadores uma oportunidade de terem “a experiência do senso de admiração e adoração ao observarem e explorarem a beleza, a majestade e o poder criativo na natureza. A adoração a Deus se tornará mais significativa”. E os Clubes de áreas muito urbanizadas, são ainda mais importantes para se atingir esse objetivo, já que as “cenas familiares da Natureza” estão cada dia menos familiares. Nesses Clubes fica ainda mais acentuado o papel de proporcionar um relacionamento entre as crianças e Deus por meio da Natureza.

É nosso dever como líderes de Desbravadores mostrar às crianças as digitais de Deus em Sua criação. Nosso objetivo nesta seção é ajudá-los nisso, trazendo evidências do Criador por meio de Sua criação para serem mostradas às crianças.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *