Segurança básica na água

Uma das especialidades mais importantes do Clube de Desbravadores, ao meu ver, é a de Segurança básica na água. Especialmente o requisito 11, que trata das regras de segurança quando estiver próximo à água. No post de hoje vamos apresentar algumas regras importantes.

  • Regras gerais

    • Evite brincadeiras como simulações de afogamentos ou forçar a cabeça de um amigo para dentro da água;
    • Oriente as crianças sobre os perigos e não deixe que elas entrem na água sozinhas;
    • É indispensável a presença de um adulto quando as crianças estiverem na piscina;
    • Boias infláveis, colchões e outros artefatos infláveis de borracha não substituem coletes salva-vidas e podem dar a falsa sensação de segurança. Além disso, ventos ou ondas podem levá-los para longe;
    • Instale e disponibilize boias salva-vidas em locais visíveis, ao redor de piscinas, lagos e rios;
    • Não mergulhe de cabeça em lugares rasos ou em que você não conhece a profundidade;
    • Não nade à noite, exceto em piscinas que sejam bem iluminadas;
    • Não insista em ficar dentro da água caso esteja com frio;
    • Não entre em águas profundas logo após alguma atividade cansativa;
  • Segurança no rio

    • Antes de entrar na água, fique atento às informações de profundidade e correnteza no local;
    • Não salte de pedras ou galhos de árvores para dentro da água;
    • Se não souber nadar, não se afaste da margem e evite atravessar de uma margem à outra;
    • Mesmo sabendo nadar, evite tomar banho em rios caudalosos.
  • Segurança na piscina

    • Evite correr e pular em volta da piscina, pois geralmente a borda da piscina fica molhada e escorregadia;
    • Nunca se aproxime dos ralos instalados nas piscinas, nem tente obstruir a passagem de água.
  • Segurança no mar

    • Tome banho perto das guaritas dos salva-vidas e se informe do horário em que eles estão nas guaritas;
    • Não se afaste da borda do mar. O ideal é que a água não passe da cintura;
    • Não fique perto de pedras e costeiras, é escorregadio e você pode se ferir ou ser surpreendido por uma onda forte.

Como pedir por socorro dentro da água?

  • Mantenha-se apenas flutuando e acene por socorro. Só grite se realmente alguém puder lhe ouvir, caso contrário, você estará se cansando e acelerando o afogamento. Acenar por socorro geralmente é menos desgastante e produz maior efeito.
  • No mar, uma boa forma de se salvar é nadar ou deixar se levar para o alto mar, fora do alcance da arrebentação e a favor da correnteza, acenar por socorro e aguardar. Ou se você avistar um banco de areia tentar alcançá-lo.
  • Em rios ou enchentes, procure manter os pés à frente da cabeça, usando as mãos e os braços para dar flutuação. Não se desespere tentando alcançar a margem de forma perpendicular, tente alcançá-la na diagonal, utilizando a correnteza a seu favor.

Como se livrar de uma cãibra dentro da água?

  • Mantenha a calma;
  • Se possível, tente sair da água ou chegar a um lugar mais raso;
  • Procure flutuar de costas;
  • Avise alguém que esteja por perto, para que te ajude(m);
  • Procure reverter as contrações, alongando o membro acometido, forçando os músculos no sentido contrário ao que eles estão se contraindo, até que a dor e o espasmo cessem;
  • O músculo que mais frequentemente sofre com cãibras na natação é a panturrilha. Para se livrar de uma cãibra na panturrilha, flutue de costas, estique bem a perna e force a ponta dos pés em direção à sua cabeça;
  • Saia da piscina e não volte a nadar após, você pode ter outra cãibra facilmente.

Fontes:

Curta o Acampamento de Verão com Segurança

Manual do Curso de Emergências Aquáticas da SOBRASA

Natação: cãibras em águas abertas

Tenha cuidado com cãibras musculares na prática de natação no Inverno

Saiba como evitar e lidar com cãibras na água

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *