Paulistana realiza 12ª edição do Campori de Desbravadores

Nos dias 12 a 15 de novembro foi realizado o Campori de Desbravadores da Paulistana, com o tema “Mensageiros da Esperança”. Aproximadamente três mil pessoas participaram do acampamento. Durante o evento, 23 pessoas foram batizadas. O responsável por levar as mensagens aos jovens foi o pastor Léo Ranzolin, que por muito tempo foi o líder mundial de jovens da igreja adventista.

Ranzolin conta que o campori é uma grande oportunidade para que os jovens recebam com atenção as mensagens de Deus. Para ele, a sociedade atual está vivendo em meio aos últimos dias da história da Terra, e não há tempo a perder. “Aqui o jovem aprende a testemunhar sobre Deus e não há momento mais propício para isso do que os dias em que estamos”, conta o pastor. Ele diz que o calor do público brasileiro é algo que realmente anima a pregação do evangelho. “Esta energia é sensacional; tudo o que foi realizado aqui foi maravilhoso”.

Como já é habitual nas edições do campori, neste ano a chuva fez questão de aparecer. Mesmo assim, os desbravadores superaram as dificuldades e, com muito esforço, fizeram com que os quatro dias de atividades ficassem guardados na memória. Pessoas foram batizadas, teve investiduras de líderes, concurso, premiação do “Bom de Bíblia”, e até mesmo uma edição de um Oscar do campori. “É o primeiro campori que participamos e, apesar da inexperiência e dificuldades, aprendemos muitas coisas”, diz Alessandra Reis, diretora do clube Dominus.

Diretor do departamento de jovens da Paulistana, o pastor José Ceribeli acredita que as dificuldades que surgem em um campori têm um propósito maior do que o de atrapalhar. “Os desbravadores são treinados para enfrentar os problemas como ninguém; estão preparados para encarar os desafios da vida”, conta. Para ele, esse grupo de jovens que se anima a dormir em barracas, rastejar na lama, passar dias no meio do mato, entre outras atividades, formam uma equipe especial. “Aqui podemos encontrar um exército; o exército de Deus”, declara Ceribeli.

Esse exército saiu do acampamento com a missão de levar a mensagem de esperança aos outros. É o que diz Jamil Messias, regional da 3ª região. “O campori foi uma atividade especial, todos os participantes perceberam que realmente são eles os verdadeiros mensageiros da esperança”, diz. O presidente da Paulistana, pastor Sidionil Biazzi, que esteve presente em alguns dias do campori, ressaltou a importância espiritual que o evento tem para os jovens. “Ele ajuda na formação religiosa dos jovens, que fixam as mensagens com esse contato direto e intensivo com a Palavra de Deus. Tenho certeza de que todos saem mais preparados para o dia em que Jesus voltar”, conclui.

Fonte: UCB

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *