Mochilas – parte 2

Nosso segundo post da série Mochilas vai tratar sobre como organizar a mochila. E a situação no momento em que escrevia este post chega a ser engraçada: dividindo o tempo entre escrever sobre organização de mochila e arrumar a minha mochila para um pernoite. Se você ainda não tem uma mochila de camping ou pretende trocar a sua, veja aqui algumas dicas de como escolher uma boa mochila.

Mochila

A organização da mochila é dividida em dois momentos: organizar o material que vai ser levado e colocar o material na mochila. O ideal é que a mochila seja arrumada um ou dois dias antes da saída para viajar. Não tenha pressa para arruma sua mochila, o sucesso da sua caminhada, seu pernoite, seu acampamento, sua viagem, etc, depende da sua paciência.

Portanto a primeira coisa que deve ser feita para se organizar uma mochila é listar todo o material necessário. Uma das coisas mais comuns (e chatas) que acontecem em acampamentos é lembrar que esqueceu de alguma coisa importante. Essa organização, além de ajudar a não esquecer nada, serve para visualisar melhor o volume do equipamento que está sendo separado. Para essa parte existem dois bons métodos, que usados em combinação são ainda melhores: checklist e divisão em grupos. Abaixo temos um checklist bastante abrangente, retirado do Blog Trekking Brasil, um excelente blog sobre excursionismo. Nem tudo o que está nesta lista se aplica à excursões da igreja e dos desbravadores, veja o que se aplica à suas e monte o seu próprio checklist.

Se você listar o material sem diferenciá-los terá um monte de equipamentos e não será capaz de dizer se algo ali no meio é útil ou não. Contornar este problema é simples! Divida os equipamentos em grupos, por exemplo: 

  • Material de cozinha (panelas, talheres, pratos, fogareiro, isqueiro, combustível…);
  • Roupas comuns (calças, bermudas, camisas, meias e roupas íntimas);
  • Roupas especiais (montanha, mergulho, etc);
  • Calçados (botas, tênis, chinelos, etc);
  • Comida e água;
  • Material de higiene e primeiros-socorros;
  • Material de foto-vídeo (câmeras, tripés, baterias, pilhas, memórias…);
  • Acessórios (lanterna, bússola, mapa, canivete, GPS, óculos escuros…);
  • Material de barraca (barraca, saco de dormir, isolante…);
  • Equipamentos específicos (material de escalada, mergulho, etc);
  • Extras (mp3, um livro, etc. Cuidado com os extras.) 

Após separar os equipamentos em grupos sobre a cama ou no chão você será capaz de visualizar muito melhor as coisas e determinar se falta alguma coisa em algum dos grupos, isso acontece porque você não estará olhando para um monte de trecos misturados, mas sim para grupos específicos de itens, facilitando a tarefa.

Quando estiver montando o seu checklist vá separando os grupos já no papel, assim ao arrumar as coisas você separa tudo de forma organizada. Não existe uma lista de equipamentos universal, isso depende muito dos destino, tempo de viagem, atividades e afins. O melhor é partir de um checklist básico.

Um dica para separar as roupas é o chamado “método do toque”. Basta encostar em determinada parte do corpo e separar os itens que são utilizados nela. Por exemplo: 

  • Mãos: luvas e relógio;
  • Cabeça: bonés, gorros, óculos escuros;
  • Pés: meias e calçados em geral;
  • E assim por diante.

Lembrando que esse método só serve para as roupas, pois não dá conta de materiais como barraca, saco de dormir, equipamentos de cozinha.

Um ponto importante que já falamos, mas vale a pena relembrar é o peso da mochila. Guilherme Cavallari, em seu Manual de Trekking e Aventura, recomenda o seguinte percentual de peso da mochila em relação ao peso do usuário:

  • excelente preparo físico (atletas): até 40%;
  • bom preparo físico: até 33%;
  • algum preparo físico: até 25%;
  • sem preparo físico: até 20%.

Isso precisa ser considerado cuidadosamente, principalmente quando se vai carregar a mochila por vários dias. Também devemos considerar a idade de quem carrega, crianças devem carregar menos peso para não terem problemas.

Já separamos todo o material que vamos levar e agora é só organizar dentro da mochila, né? Não, antes de guardar tudo na mochila temos duas dicas muito importantes. 

  • Enrole suas roupas – Além de dobrá-las direitinho, enrole-as depois, uma a uma, para facilitar na hora de acondicioná-las dentro da mochila. Desta forma, elas amassam menos também!

  • Guarde tudo dentro de saco plástico – Esta dica funciona bem no Brasil e em lugares úmidos, já que não há nada mais desagradável do que roupa molhada no final do dia. Pior ainda se isto acontecer com a roupa limpa que deveria estar seca e quentinha. Não se esqueça de verificar se os sacos não possuem furos, pois um temporal não perdoa nem mesmo os menorezinhos. E procure separar em embalagens menores ao invés de usar um grande saco para tudo, isso facilita o acesso.

Agora sim, vamos organizar tudo dentro da mochila. A organização da mochila deve ser feita com bastante critério e organização, pois a acessibilidade aos materiais na sua mochila e seu conforto durante a caminhada dependem da sua paciência e experiência nesta prática.

A mochila deve se comportar como um anão de jardim: deve ficar em pé sozinha. O maior segredo é colocar a barraca dobrada em forma quadrada ou retangular no fundo da mochila. Feito isso e estando descalço, comece a cômica cena de adentrar na mochila, e pisotear a barraca no fundo para ela ir assentando. Comece a preencher a mochila pelo seu corpo principal, deixando as bolsas laterais e superiores por último.

É nesse momento como é importante ter todos os itens que serão adicionados à mochila muito bem distribuídos em uma mesa de modo que facilite sua decisão de qual será o próximo item a entrar. E conforme for adicionando as coisas, sacuda a mochila para assentar o conteúdo. Não tenha dó: pode bater a valer. Preencha todos os mínimos espaços vazios encaixando tudo bonitinho, e o mais importante: não deixe nenhuma ponta do que quer que seja. Pontas podem ser muito incomodas e prejudiciais à sua mochila. Uma dica encontrada no blogus é o de usar pratos rasos e colocá-los de pé em forma de escudo na parte que vai às costas, conforto garantido. Se ao final da arrumação sua mochila ficar em pé sozinha (como na foto abaixo), parabéns. Caso contrário, tire tudo de dentro e comece novamente.

Tenha uma lista mental de qual item você irá precisar com mais frequência (headlamp, barrinha de cereal, CamelBak, GPS, casaco corta-chuva etc.). Estes serão os últimos a entrar e ficarão alojados nos bolsos lateriais e tampas superiores. Itens pendurados? Nem pensar! No máximo o boot de caminhada (enquanto você viaja confortavelmente de chinelão ou papete), mas prenda-o com alguns mosquetes, não confie nunca na fita de aperto sozinha.

O bom equilíbrio da mochila nas costas é fundamental para o conforto e desempenho do usuário. A distribuição de peso, e dos equipamentos, na mochila varia conforme o tipo de atividade a ser praticada (Legenda: azul = material leve; amarelo = centro de gravidade; verde = material pesado; rosa = saco de dormir).

  • Caminhadas leves (terrenos suaves e descampados) – coloque o material pesado o mais alto possível e perto das costas, de forma a manter o centro de gravidade da carga na altura dos ombros.

  • Caminhadas médias (terrenos acidentados e trilhas em mata) e escaladas – Em situações que exigem passos altos, pulos, agachamentos e balanços laterais, o centro de gravidade deve ser baixado para a altura do meio das costas e próximo à mesma. Uma mochila grande, com centro de gravidade alto, pode derrubar seu dono durante um agachamento. Além disso, a colocação do material mais pesado no lugar certo também facilita a operação de colocar e tirar a mochila sem ajuda.

  • Caminhadas difíceis (terreno muito acidentado e mata fechada) e grandes cargas – Em expedições de vários dias ou aproximações de grandes montanhas, pode-se colocar o equipamento pesado no fundo da mochila, o que permite maior liberdade de movimentos e, conseqüentemente, menor desgaste físico durante a jornada.

Uma dica muito importante: nunca, em hipótese alguma, coloque no fundo materiais que possam quebrar e só leve esse tipo de material se for essencial.

Na próxima semana encerramos a série Mochilas falando sobre como regular a mochila no corpo e alguns cuidados simples para conservação deste material tão importante.

Fontes:

http://blog.blag.us/infografico-mochila/

http://mochileiroliso.blogspot.com/2008/12/como-organizar-sua-mochila-bsico.html

http://trekkingbrasil.com/nao-esqueca-de-nada/

http://www.curtlo.com.br/dicas2.asp?weHik0=8693610

http://www.trilhaserumos.com.br/dicas_ler.asp?IdDica=26

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 thoughts on “Mochilas – parte 2

    • Boa tarde, Airton.

      Obrigado. Esse foi o checklist mais completo e didático que encontramos. Inclusive entrei em contato com o Mario Nery pedindo autorização para editá-lo, porém ele não tem mais o arquivo editável salvo, apenas essa versão. Como não tenho conhecimento o suficiente para retirar esses dois itens sem alterar a estética do infográfico, optei por dizer, logo acima da imagem, que “Nem tudo o que está nesta lista se aplica à excursões da igreja e dos desbravadores, veja o que se aplica às suas e monte o seu próprio checklist”.

      Um abraço.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *