Mapa Topográfico – O que é? O que indica? Como utilizá-lo?

 

Existem mapas de diferentes tipos, que servem a diversos propósitos. Mapas topográficos são diferentes de mapas rodoviários, mapas políticos, mapas hidrográficos, etc. Um mapa topográfico é uma representação gráfica detalhada e precisa dos relevos naturais e artificiais.

Falando de um modo simples, os mapas topográficos te permitem ter uma visão tridimensional da paisagem sobre uma superfície bidimensional. Em acampamentos e trilhas são muito importantes para se determinar qual o caminho mais curto, qual o caminho menos cansativo, qual o caminho mais fácil, onde podemos encontrar fontes de água, entre outras coisas.

Estes mapas apresentam as seguintes características:

  • Área de representação
  • Escala
  • Curva de nível
  • Sistema UTM
  • Mapas adjacentes
  • Revisões
  • Longitude e Latitude
  • Declinação magnética
  • Legenda

Vamos falar um pouco sobre as principais características:

  • Área de Representação
Indica a área de abrangência do mapa e seus limites. Encontra-se na margem superior. Indica o nome do mapa. Nas extremidades das bordas, indica a latitude e a longitude extremas do mapa.
  • Articulação da Folha

Mostra o mapa atual e os que fazem fronteira a ele. Situa-se no canto inferior direito do mapa.

    • Revisões

 

Situadas no canto inferior direito do mapa, mostram a data do levantamento fotográfico e suas atualizações. Normalmente, os mapas topográficos não são atualizados com freqüência, e as rodovias, cidades, e outras construções no mapa podem ter mudado, ou até mesmo, nem existirem mais, dependendo de quando este mapa foi produzido.

    • Escala

 

A escala do mapa representa a relação entre cada unidade do mapa e o tamanho real. A escala mais comum encontrada nas cartas topográficas do Brasil é a de 1:50.000, que significa que cada 1 cm do mapa eqüivale a 50.000 cm (500 m) da realidade. As escalas são classificadas em:

    • Pequena – igual ou inferior a 1:500.000

 

  • Média – maior que 1:500.000 e menor que 1:50.000
  • Grande – igual ou superior a 1:50.000

 

 

    • Curvas de Nível

 

As curvas de nível conectam pontos de mesma elevação. Representam a topografia da região. As curvas de nível são eqüidistantes e representam altitudes específicas, de acordo com a representação de cada mapa. Curvas de nível mais próximas representam acidentes geográficos mais bruscos, como um penhasco. Curvas de nível mais distantes representam variações graduais e leves de altitude, como uma encosta pouco acentuada de uma colina.

 

Note que podem ocorrer enganos ao comparar o mapa topográfico ao real. Um acidente geográfico pode não ser representado pelo mapa topográfico, desde que sua altura seja menor que a eqüidistância das curvas de nível, ou seja, desde que esteja compreendido entre duas curvas de nível.

  • Legenda
Os mapas sempre apresentam uma legenda, que é a interpretação que deve ser dada ao símbolos que são encontrados neles. Esses símbolos são uma convenção, ou seja, possuem o mesmo padrão em todos os mapas topográficos no país. Portanto não é necessário decorar os símbolos, apesar de se tornar uma coisa natural com a prática.

 

  • Curvímetro

Existem dois tipos de curvímetro: um graduado em milímetros e outro graduado nas escalas mais comuns. Este último apresenta a mesma característica do escalímetro na leitura de distâncias no mapa, com a vantagem de se poder medir linha quebrada e em curva.

Para medir distâncias com o curvímetro, basta girar a roda dentada até o ponteiro coincidir com a origem da graduação e depois deslocar o curvímetro sobre o mapa, lendo no mostrador a distância percorrida.

Um ótimo substituto para o curvímetro é um arame flexível. Pinte-o conforme a escala do mapa, linhas vermelhas circundando o arame para as marcas de 500m e linhas azuis, para as marcas de 1000m. Coloque-o sobre o mapa, modelando-o sobre a trilha. Depois é só ler as distâncias. Também pode-se utilizar um barbante ou cordinha e uma régua.

Estes métodos não são muito precisos e sempre estimam distâncias menores do que as reais, pois não levam em conta as subidas e descidas do percurso (medem só o deslocamento horizontal).

  • Escalímetro

O escalímetro é uma régua graduada em diferentes escalas, facilitando a leitura de distâncias no mapa. Apresenta as distâncias diretamente na escala real, evitando assim a necessidade de cálculos. O escalímetro de seção triangular é o mais utilizado e facilmente encontrado. Caso a régua não possua a escala em que se está trabalhando, utiliza-se uma escala proporcional. Por exemplo, usa-se a escala de 1:25 e multiplica os valores por 10 para encontrar a escala de 1:250.

  • Cuidados com o Mapa Topográfico

É muito importante a preservação do mapa, pois não é muito agradável buscar auxílio nele e ver que a rota de volta para casa está transformada em uma mancha marrom-esverdeada. A maneira mais simples de proteger seu mapa é coloca-lo dentro de uma embalagem a prova d’água, como estes sacos para freezer. Pode-se ainda cobrir o mapa com contact transparente ou cobri-lo com spray ou tinta a prova d’água.

Uma alternativa para preservar seu mapa é digitalizá-lo e imprimir a área onde irá percorrer e depois planstificálo. Mas tenha cuidado para que a impressão tenha a mesma escala da original (mesmo tamanho), e que as bordas contenham as referências do sistema de coordenadas.

  • Dobrando o Mapa Topográfico

Não existe uma forma padrão para dobrar o mapa. O importante é que permita praticidade no uso. Ao lado está uma sugestão prática e eficiente.

  • Orientação “Mapa-Terreno”

O mapa nos traz informações úteis para a prática da orientação e navegação. Pode nos mostrar onde estamos e o caminho a seguir. É também eficiente para nos mostrar a distância a percorrer (ou percorrida) e é uma das ferramentas mais úteis no planejamento de expedições.Entretanto, não basta dominar o uso do mapa, bússola ou GPS. Deverá saber
colocar em prática as informações fornecidas por eles para saber escolher a melhor
rota a seguir. Isso você só adquirirá com muita prática.

    • Encontrando sua localização no mapa

Um mapa topográfico não terá muito utilidade a não ser que saibamos onde exatamente estamos localizados. Para se localizar no mapa, utilize um dos métodos a seguir:

  • Encontre marcas do terreno facilmente identificáveis no mapa (ex. rio, lago, encosta);
  • Localize-se sobre uma linha-base (um rio ou uma linha entre dois cumes);
  • Caminhe sobre esta linha-base até que possa identificar outra linha-base que interseccione a primeira. Assim, poderá localizar-se com grande precisão no mapa.

Normalmente as marcas de terreno não são tão grandes (ou evidentes) e acessíveis. Nesse caso:

  • Encontre três marcas confiáveis, preferencialmente uma à frente, uma à direita e outra à esquerda, para definir sua posição;
  • Gire o mapa até coincidir com a primeira marca de terreno visualizada.
  • Desenhe uma linha em direção a esta marca.
  • Repita a operação para as outras duas.
  • A intersecção entre as três linhas mostra sua posição com uma precisão razoável, dependendo de suas habilidades.
  • Estimando distâncias

Use seu mapa topográfico para estimar a distância de viagem, e os acidentes geográficos no caminho, para assegurar que se poderá terminar a viagem em um período seguro de tempo.

Crie um arquivo da trilha. Ele o ajudará no planejamento de sua jornada e servirá como guia para outros que, porventura, se aventurarem pelo mesmo percurso. Neste arquivo, desenhe um gráfico para marcar a distância e a altitude a serem percorridas. Utilize o curvímetro para desenhar a trilha no mapa e transcreva as informações obtidas para o gráfico. Assim, terá uma boa forma de acompanhar seu desempenho no trajeto e anotar informações úteis para próximas expedições.

Ler um mapa topográfico, isto é, conseguir visualisar o relevo representado pelas curvas de nível, exige treinamento, e pode ser facilitado desenhando-se perfis topográficos no mapa que se está lendo. Com treinamento estes perfis passam a ser feitos mentalmente e a compreensão do relevo se torna fácil. Abaixo temos uma demonstração desta prática de transformar curvas de nível em perfis topográficos.

 

Podemos encontrar cartas topográficas para várias cidades brasileiras em jpg e em pdf.

Uma característica muito importante dos mapas topográficos e que estamos deixando de lado, propositalmente, é a declinação magnética. Os mapas topográficos devem ser utilizados em conjunto com as bússolas. As bússolas são orientadas com o norte magnético, enquanto os mapas são orientados com o norte geográfico. A diferença entre eles é chamada declinação magnética. Esta declinação varia de acordo com a localização no globo e também varia anualmente. Por ser um pouco mais complexo, este assunto está sendo tratado neste post complementar.

Fonte: Cezar, L. D. Orientação por Mapa e Bússola. 2ª Edição. Associação Rio de Janeiro. Disponível em: <http://www.4shared.com/document/o83WrNcS/Apostila_de_Orientao_2ed.html>. Acesso em: 08 Abr. 2011.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

27 thoughts on “Mapa Topográfico – O que é? O que indica? Como utilizá-lo?

  1. Obrigado, Marcos.
    Além do post de declinação magnética, que já fizemos, em breve faremos também um sobre a utilização da bússola.
    Se tiver sugestão de temas ou materiais, nos envie um e-mail ou deixe um comentário.
    Um abraço

  2. Obrigado, Lyria.
    Caso tenha sugestão de materiais ou alguma dúvida, é só nos deixar um comentário ou enviar um e-mail.
    Um abraço.

  3. gostei d+ do seu blog ax o q já ganhei minha especialidade p domigo fica com Deus xau
    fernanda santo
    clube gardioes do vale
    petrolina pe (rio corrente)

  4. Boa tarde Fernanda,

    Valeu o apoio ao Cantinho da Unidade. Seja bem-vinda. Qualquer sugestão de post, materiais, notícias, é só enviar para o email de um dos membros da Equipe, ok?

    Um abraço e fique com Deus.

  5. GOSTEI D+ DO SITE …ESTOU TENDO DIFICULDADE DE BAIXAR UM MAPA TOPOGRAFICO DA MINHA CIDADE(PONTA GROSSA-PR)
    SE PUDER ME INDICAR UM SITE OU ME ENVIAR POR EMAIL FICO FELIZ.

    FIQUE COM DEUS!
    MARANATA!

    ANDRESSA

    CD CONQUISTADORES

  6. olá mateus, muito bom esse material, vou usá-lo em minhas instruções. mas não tô conseguindo baixar pelo site indicado, teria como baixá-lo pelo you tube, por favor.

  7. Oi Gizele.
    Não tem como baixar os mapas pelo youtube. Para fazer o download de qualquer mapa no site indicado é preciso registrar-se nele. Talvez esse seja o problema. Caso você faça o cadastro e ainda assim não consiga, me envie um e-mail que eu tento resolver o problema.
    Um abraço.

  8. por algum tempo busco informaçoes sobre orientaçao, cheguei a passar por aqui mas nao havia lido este post, agora que li nao posso deixar de parabeniza-los pelo trabalho por aqui feito, para pessoas que queiram de verdade entender aqui é o lugar.
    Parabens!
    Graça e paz

  9. Bom dia, Nildo Mafala.

    Muito obrigado pelo apoio ao Cantinho da Unidade. Sempre que tiveres uma dúvida ou algum sugestão de postagem, pode entrar em contato conosco, que tentaremos fazer algum post.

    Um abraço, graça e paz.

  10. Shooooow o seu site! Mtoo Boom! Tudo o que um Desbravador Precisava ^^
    Soou do Espirito Santoo .. Do clube GERAÇÃO ESPERANÇA de Fundão….
    - Continue Assim,Que Deus te Abençoe ! ;p

    • Raqueel,

      Ficamos muito felizes pelas palavras de apoio. Que Deus lhe abençoe. Continue apaixonada por esse ministério maravilhoso!!!

      Um abraço.

  11. Boa tarde , gostei muito da explicação dos mapas topográficos ,só que continuo com dúvidas ,no caderno de atividades de pesquisador na pág 29 tem uma explicação só q não entendi , como se calcula esses décimos na pág 30 e 31 tem um mapa e 32 3 perguntas como se responde ? porfavor se der de gravar numa maquina digital e me enviar po e-mail fico grato gabriel.online07@yahoo.com tenho 12 anos e estou na classe de pesquisador e preciso de ajuda nesse assunto . maranata

    • Tenho pressa nesse assunto dos mapas .fiquem com Deus ministério abençoado do cantinho da unidade . maranata

    • Gabriel,

      Os primeiros três dígitos identificam sua posição de oeste a leste, sendo que os dois primeiros números são referentes ao número que está na linha vertical a esquerda (oeste) do ponto (no exemplo do caderno de atividades, 30). Para calcular o terceiro número (os décimos) você deve medir a distância entre o ponto e a linha vertical da esquerda e dividir pela distância entre duas linhas verticais (por exemplo: 0,7 cm dividido por 1 cm, que é igual a 0,7, ou 7 décimos).
      Os três últimos dígitos identificam sua posição do sul ao norte, sendo que os dois primeiros números são referentes ao número que está na linha horizontal abaixo (sul) do ponto (no exemplo do caderno de atividades, 75). Para calcular o terceiro número (os décimos) você deve medir a distância entre o ponto e a linha horizontal abaixo e dividir pela distância entre duas linhas horizontais (por exemplo: 0,8 cm dividido por 1 cm, que é igual a 0,8, ou 8 décimos).

      Para responder a primeira questão é só fazer o processo inverso do que está explicado aqui nessa resposta (achar o ponto e dizer o que tem nele). A segunda questão é só fazer o que está explicado aqui na resposta (achar as coordenadas do ponto). A terceira é só olhar na legenda qual é o símbolo para cachoeira e ver quantas vezes ele aparece. Já a resposta sobre outros símbolos utilizados em mapas você consegue olhando a legenda de um mapa topográfico (neste link tem um exemplo: http://2.bp.blogspot.com/-pdaE-5zZv0E/TZ9WGmGuxMI/AAAAAAAAANs/8zq3sLkqhfY/s1600/Legenda+-+Mapa+topogr%25C3%25A1fico.png).

      Espero que tenha ajudado. Continue orando por esse ministério.

      Um abraço.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current ye@r *