Mais uma “descoberta” dos pesquisadores

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice - Croácia

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice – Croácia

Uma reportagem do Correio Brasiliense, um dos jornais de maior circulação em Brasília, chamou minha atenção. Não pela novidade, muito pelo contrário, por eu já saber do assunto há muito tempo.

A matéria traz o destaque “Estudo revela que morar perto da natureza melhora a saúde física e mental”. O jornalista então discorre sobre a pesquisa feita pelo Departamento de Saúde Ambiental e da Unidade de Epidemiologia do Instituto Nacional de Saúde e Bem-Estar da Finlândia que encontrou os mesmos resultados que a pesquisa da Universidade de Exeter Medical School, no Reino Unido.

Todavia, isto não é novidade para nós, não é mesmo? A escritora americana Ellen White, há 2 séculos, já aconselhava as pessoas a deixar a cidade e ir morar no campo. Isso porque ela não vivia nessas cidades super tumultuadas e com o trânsito caótico que vivemos hoje.

“Em todo o mundo as cidades estão se tornando viveiros de vícios. Por toda parte se vê e ouve o que é mau, e encontram-se estimulantes à sensualidade e ao desregramento. Avoluma-se incessantemente a onda de corrupção e de crime. Cada dia oferece um registro de violência: roubos, assassínios, suicídios e crimes revoltantes.

“A vida nas cidades é falsa e artificial. A intensa paixão de ganhar dinheiro, o redemoinho da exaltação e da corrida aos prazeres, a sede de ostentação, de luxo e extravagância, tudo são forças que, no que respeita à maioria da humanidade, desviam o espírito do verdadeiro desígnio da vida. Abrem a porta para milhares de males. Essas coisas exercem sobre a juventude uma força quase irresistível.

“Não era desígnio de Deus que o povo se aglomerasse nas cidades, se apinhasse em cortiços. Ele pôs, no princípio, nossos primeiros pais entre os belos quadros e sons em que se deseja que nos alegremos ainda hoje. Quanto mais estivermos em harmonia com o plano original de Deus, mais favorável será nossa posição para assegurar saúde ao corpo, espírito e alma”. (Ellen White, A Ciência do Bom Viver, p. 363-365).

Aqui em Brasília ainda temos alguns recantos com um pouco de natureza, mesmo assim conheço pessoas que cresceram aqui que não sabiam o que é um pé de milho! Ainda que na cidade haja parques e praças é diferente de viver em uma cidadezinha pequena cercada de natureza.

Em todos os lugares, mas especialmente nas cidades grandes, o Clube de Desbravadores apresenta uma excelente oportunidade para aumentar o contato com a natureza. Os passeios, caminhadas, acampamentos e demais atividades ao ar livre auxiliam o desenvolvimento tanto da mente quanto do corpo.

É por isso que nossa filosofia deve ser cada vez mais voltada para o natural e não para o artificial. Não temos como competir com a tecnologia, se formos lutar no campo dela. Nossa chance de influenciar as crianças está exatamente em dar o oposto do que elas estão acostumadas.

Aí está a importância de ter um programa de atividades ao ar livre relevante. Visitar uma fazenda, andar a cavalo, tirar leite, bater manteiga, cortar lenha com um machado ou machadinha, subir em árvores para apanhar frutos, tomar banho no rio terá gostinho de aventura para a maior parte das crianças. Essa é a nossa missão!

1- Éveni

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *