Especialidade de Taquigrafia: aprendendo a pesquisar

O que será que está escrito aqui?

Você já tentou anotar tudo que uma pessoa diz, mas não conseguiu porque ela falava muito depressa? Bom, é justamente para isso que serve a taquigrafia. Esse tipo de escrita, desenvolvido para ser tão rápido quanto a fala, usa símbolos especiais para registrar diálogos. Como o segredo é anotar tudo rápido, os sinais da taquigrafia não são baseados em letras, mas em fonemas. Se você não fugiu de todas as aulas de gramática, vai lembrar que fonemas são os sons das sílabas de cada palavra. Você também não se esqueceu de que “sa” e “ça” possuem o mesmo som e, portanto, o mesmo fonema, certo? Pois a taquigrafia usa sinais para representar fonemas básicos e outros para indicar as vogais. Como cada língua tem fonemas diferentes, cada idioma precisa desenvolver um tipo diferente de taquigrafia.

No Brasil existem vários métodos, sendo os mais antigos o Marti e o Leite Alves (método mais utilizado no Brasil). A essa altura, você pode estar se perguntando: se todo mundo tem gravador, quem ainda usa essa técnica? A taquigrafia é muito utilizada em Câmaras de Vereadores, Assembleias Legislativas, Ministério Público e Tribunais, via concursos públicos, e na iniciativa privada, como empresas de eventos, pesquisa de mercado, etc.

  1. Ser capaz de anotar material ditado, ao ritmo de 80 palavras por minuto, durante três minutos consecutivos, e transcrever corretamente as anotações feitas.
  2.  Ter um dicionário de taquigrafia.
  3. Se possível, seria interessante para o candidato à essa especialidade contar com um instrutor dessa área.

Abaixo temos links de cursos online grátis para dois  métodos utilizados no Brasil.

Método Leite Alves: http://taquigrafia1.blogspot.com.br/

Método Maron: http://www.taquigrafiaemfoco.com.br/

Caso encontre outros sites de cursos de taquigrafia online grátis, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

P.S.: Para quem ficou curioso sobre o que está taquigrafado na imagem, aqui está a tradução:

Aprender taquigrafia é diferente de inventá-la. No primeiro caso, trata-se de adquirir, mediante treinamento, definida aptidão; no outro, de construir o instrumento para os fins dessa técnica. A taquigrafia tem por objetivo representar a palavra oral no tempo de produzir-se. Consequentemente, dever-se-á estudar, primeiro, a natureza fonológica do idioma correspondente; depois, a escrita gráfica; por último, a racional adaptação do símbolo ao som, não ao contrário, o que equivale a dizer a técnica dos artifícios empregados no fugaz momento de serem pronunciadas as palavras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 ideias sobre “Especialidade de Taquigrafia: aprendendo a pesquisar

  1. Sempre quis ter essa especialidade. Na primeira vez que li no manual, achei muito interessante.

    Vou fazer os cursos. Pode me ajudar na faculdade, na igreja, em qualquer lugar!

    Milena Farias

    • Eu também, Milena. Assim que tiver um pouco mais de tempo vou fazê-la. E realmente é um curso que pode ajudar bastante. Vários taquígrafos dizem que o curso os ajudou a conseguir copiar e estudar melhor na faculdade.

      Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *