Dons espirituais, para a classe de Guia

“Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”. Atos 1:8 

Vocês já pararam para imaginar o que passou na cabeça dos discípulos quando Jesus lhes disse isso? Até os confins da terra??? Como seria possível àqueles discípulos pobres, sem estudo, ir a todo mundo pregar o evangelho de Cristo? Eu ficaria assustado, e você?

O segredo para esta grandiosa tarefa está na primeira parte do verso: “receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês”. Mas afinal, que poder é esse?

O poder que Jesus menciona são os dons espirituais. São presentes concedidos pelo próprio Deus ao seu povo para continuar a obra de pregar até aos confins da terra.

Um adolescente de 15 anos está no auge das mudanças que estão acontecendo com ele [físicas, mentais e espirituais]. É o momento chave para chamá-lo a dedicar toda a energia da adolescência ao serviço de Deus. Nosso dever, como líderes de desbravadores, é ajudá-lo a descobrir os seus dons para que ele comece a usá-los para Deus! Por isso que temos na classe de Guia, Descoberta Espiritual, o seguinte item: “Explicar como um cristão pode ter os dons espirituais descritos por Paulo na sua carta aos Coríntios”.

Para iniciarmos a instrução, é necessário que os desbravadores entendam o que são dons espirituais. Comece lendo a parábola dos talentos para eles:

“E também será [o Reino dos céus] como um homem que, ao sair de viagem, chamou seus servos e confiou-lhes os seus bens. A um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um; a cada um de acordo com a sua capacidade. Em seguida partiu de viagem”… Mateus 25:14-29.

Analise com eles alguns dos seguintes pontos:

  • Quantos dons cada pessoa pode receber?
  • Existe alguém que não tem dons?
  • Quem distribui os dons?
  • Quem é o homem que saiu de viagem?
  • Quem são os servos?
  • O que cada um dos servos fez com o talento que recebeu?
  • Qual foi a atitude do chefe e por quê?

É importantíssimo também diferenciarmos dons de talentos. Muitos cristãos têm o costume de achar que cantar, tocar, ter alguma habilidade manual, etc. são dons. Não é isso que a Bíblia nos ensina. Essas habilidades especiais, que tanto podem ser usadas para a obra de Deus quanto para a vida particular, são talentos, pois são habilidades que aprendemos com o tempo, através de aulas, ou mesmo sozinhos. Acontece que alguns já tem uma certa facilidade com alguns deles, mas não podemos confundir com dons.

Já os dons são concedidos exclusivamente pelo Espírito Santo, não são aprendidos em uma escola [é claro que quando o recebemos, nós podemos e devemos aperfeiçoá-lo, mas jamais o teremos se Deus não o conceder a nós]. A maioria dos dons estão descritos em I Coríntios 12, mas não são os únicos, encontramos outros em outros versos da Bíblia.

Como um desbravador pode ter esses dons espirituais descritos por Paulo? Primeiramente precisamos ajudá-los a descobrir quais são os dons deles. No seminário de líder máster avançado que participei, uma das atividades foi exatamente um teste para descobrir os nossos dons. O material usado foi preparado pela União Nordeste Brasileira e, na nossa opinião, é o melhor que já vimos até hoje. Clique AQUI para baixar.

O teste é bem simples, basta seguir as instruções. Não deixe que os desbravadores leiam a explicação dos dons antes de terminá-lo, para que eles, subconscientemente [ou não, rs], não manipulem as informações. Somente ao final do teste, sente novamente com eles para discutir como eles podem usar estes dons. [Apesar do teste pedir para elencar os 5 principais, o pastor Fernando Melo, que nos conduziu o teste, sugeriu apenas os 3 primeiros, tornando o resultado mais realista].

Mas antes de realizar o teste, é importante seguirmos as seguintes recomendações, descritas no livro Nisto Cremos, páginas 288 e 289:

Preparo Espiritual. Os apóstolos oraram sinceramente pedindo aptidão para pronunciar as palavras que conduziriam os pecadores a Cristo. Eles puseram de lado as diferenças e os desejos de supremacia que se haviam manifestado anteriormente entre eles. Confissão de pecados e arrependimento conduziram-nos a íntimo relacionamento com Cristo. Aqueles que hoje aceitam a Cristo necessitam provar semelhante experiência, na preparação para o batismo pelo Espírito Santo.

O batismo do Espírito não é um evento que ocorre uma única vez; ele pode ser vivenciado diariamente.11 Necessitamos pleitear com o Senhor por esse batismo, porque ele proverá à Igreja o poder de testemunhar e de proclamar o evangelho. Para podermos fazer isso, necessitamos submeter continuamente nossa vida a Deus, permanecendo plenamente em Cristo, e pedindo-Lhe sabedoria para descobrirmos os nossos dons (Tia. 1:5).

Estudo das Escrituras. Estudo acompanhado de oração, daquilo que o Novo Testamento ensina a respeito dos dons espirituais, permitirá que o Espírito Santo impressione a nossa mente com o ministério específico que Ele preparou para nós. É importante que creiamos que Deus nos concedeu pelo menos um dom para ser utilizado em Seu serviço.

Disposição Para Seguir Sua Orientação. Nós não podemos usar o Espírito, mas Ele deve servir-Se de nós, pois é Deus quem opera em Seu povo “tanto o querer como o realizar” (Filip. 2:13), e o fará segundo a Sua boa vontade. Constitui um privilégio dispor-se a trabalhar em qualquer ramo de serviço que a providência de Deus nos apresente. Devemos oferecer a Deus a oportunidade de operar através de outros, solicitando a nossa ajuda. Assim, devemos estar prontos para responder às necessidades da Igreja sempre que elas se apresentem. Não deveríamos temer enfrentar novos desafios, mas também deveríamos sentir-nos na liberdade de falar àqueles que solicitam nosso auxílio, a respeito de nossos talentos e experiências.

Confirmação Através do Corpo de Cristo. Uma vez que Deus concede os dons para a edificação de Sua Igreja, deveríamos esperar a confirmação final de nossos dons a partir do julgamento do corpo de Cristo, e não a partir de nossos próprios sentimentos. Muitas vezes, é mais difícil reconhecer os próprios dons do que os dons de outros. Não apenas devemos estar dispostos a ouvir o que os outros têm a dizer no tocante aos nossos dons, como também é importante que reconheçamos e confirmemos os dons de Deus manifestados nos outros. Nada é mais estimulante e gratificante do que saber que estamos ocupando a posição ou ministério ou serviço que a Providência ordenou para nós. Que bênção representa para nós o utilizarmos em Seu serviço o dom especial que Cristo nos concedeu através do Espírito Santo! Cristo anseia repartir os dons de Sua graça. Podemos aceitar hoje o Seu convite e descobrir o que Seus dons podem realizar numa vida que experimenta a plenitude do Espírito!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *