Doenças no acampamento

Já vimos aqui no nosso Cantinho várias dicas e ideias do que se fazer em um acampamento. Mas hoje vamos falar de um dos assuntos que mais preocupam os pais quando deixam seus filhos sob os nossos cuidados: doenças. Pode ser desde uma simples dor de cabeça até uma grave infecção intestinal.

Vamos ver as mais comuns, como preveni-las e o que podemos fazer para amenizar os sintomas até chegarmos ao serviço de saúde mais próximo.

Dor de cabeça: esse não é um problema exclusivo dos desbravadores em acampamentos, mas de toda a população! Ela pode ser causada por mais de 100 fatores diferentes. Mas o que pode fazer com que os desbravadores tenham dor de cabeça nos acampamentos?

Para aqueles que não têm nenhum problema de saúde (o que é a maioria), a desidratação é a causa mais comum, principalmente porque ficamos muito tempo expostos ao sol e ingerindo pouca água. Além disso, longos períodos sem ingerir nenhum alimento (o que também é comum) ou início de um quadro inflamatório ou infeccioso (seja bacteriano ou viral) também são fatores que podem desencadear esse mal estar.

Muito mais importante do que simplesmente dar um analgésico para a criança (até porque não devemos fazer isso), é solucionar a raiz do problema. Na maior parte das vezes, só isso resolve, mas, se a dor persistir, mesmo após tomadas todas as providências, a diretoria do Clube deve levar o desbravador ao serviço de saúde mais próximo.

Insolação:muitos confundem a insolação com a desidratação. Na verdade, insolação é a exposição prolongada ao sol sem proteção. Ela dá origem à desidratação e a queimaduras.

Desidratação: como já vimos, a desidratação é geralmente causada pela exposição ao sol em excesso, além de ingerir pouca água. Em dias comuns, a média de consumo de água deve ser em torno de 6 a 8 copos, porém, como em acampamentos se perde muito mais água, essa quantidade deve ser maior.

Os principais sintomas são a dor de cabeça, fraqueza, tontura ou até mesmo o desmaio. A solução é bem simples, dar bastante água e suco para ele, além de deixá-lo descansar na sombra, com as roupas mais frescas possível. Em alguns minutos ele já vai estar melhor. Caso não melhore, procurar imediatamente o serviço de saúde.

Queimaduras solares:isso não deveria acontecer com nenhum dos nossos desbravadores, pois é muito fácil prevenir uma queimadura deste tipo, basta usar protetor solar, boné e não fazer atividades diretamente sob o sol entre as 10 da manhã e as 4 da tarde.

Mas se acontecer, é preciso molhar a área queimada com água corrente por, aproximadamente, 10 minutos. Caso isso não seja possível, fazer compressas de água fria (não gelada e muito menos usar gelo!!!) ajudam a melhorar. Todavia, se a área queimada for muito grande, a festa acabou, é necessário levar o desbravador para o serviço de saúde, mesmo contra a vontade dele.

 

 

Hipoglicemia: a glicose é o combustível do nosso cérebro. Sem ela, ele literalmente pára de funcionar e aí a pessoa desmaia. A hipoglicemia ocorre quando o desbravador fica muito tempo sem comer nada, principalmente algo doce. Com as atividades, ele vai gastando a sua reserva e quando ela estiver chegando ao fim, ele vai começar a sentir tonturas, fraqueza, mal estar, irritação e visão turva. Este é o momento de você dar a ele um suco ou um pouco de água com açúcar. Chocolate, leite com açúcar ou balinhas não são boas opções, pois a glicose contida neles demora a ser absorvida. Mas se você não percebeu antes e o desbravador acabou desmaiando, você NUNCA pode dar nada para ele tomar ou comer, enquanto ele estiver inconsciente. Primeiro você deve acordá-lo e só depois dar o copo de suco ou água adoçada. É quase mágico, em poucos minutos ele volta ao normal!

Pressão baixa: os sintomas são os mesmos dos de hipoglicemia, mas só é possível saber conferindo a pressão do desbravador. Como isso não é muito acessível, o procedimento é simples. Como a hipoglicemia é bem mais comum, devemos primeiro tratar como se fosse uma hipoglicemia. Se ele não melhorar em poucos minutos, podemos desconfiar de pressão baixa e dar um pouquinho de sal embaixo da língua dele. Se mesmo assim ele não melhorar, NÃO tente mais nada, leve-o ao serviço de saúde imediatamente!

Câimbra: é uma contração muscular involuntária e dolorosa. Muito comum durante atividades físicas intensas ou moderadas, principalmente atividades dentro da água. Para amenizar a dor, ajude o desbravador a fazer um pequeno alongamento e, se ainda não melhorar, use compressas de água morna.

Dor de ouvido: esse é um caso complicado, pois pode indicar um quadro infeccioso grave. Não pode haver negligência da nossa parte. Por mais que pareça algo simples (e sempre esperamos que realmente seja) e por mais que haja insistência do desbravador em dizer que já melhorou!, é OBRIGATÓRIO levá-lo imediatamente ao serviço de saúde. Não perca tempo tentando diagnosticá-lo ou em tratamentos caseiros.

Diarreias e vômitos: não é porque estamos em um acampamento que devemos esquecer dos princípios básicos de higiene! (Veja mais AQUI). Diarreias e vômitos são, na maioria esmagadora das vezes, causados por problemas alimentares. Os erros mais comuns encontrados em nossos acampamentos são: tomar água não purificada/filtrada (água potável é diferente de água filtrada!), alimentos não armazenados corretamente, verduras mal lavadas, alimentos mal cozidos e mãos e utensílios sujos na hora do preparo.

Se tiver sido apenas alguma coisa estragada, sem nenhum agente infeccioso, precisamos hidratar o desbravador com soro (aquele soro em pó, distribuído em postos de saúde). O soro caseiro não é indicado, pois geralmente as pessoas não sabem prepará-lo usando a quantidade correta de sal e açúcar e aí causa mais prejuízos que benefícios. Apenas aqueles que têm uma colher de medida adequada (também disponibilizada em postos de saúde) podem prepará-lo.

Assim que o alimento estragado “sair”, o desbravador melhorará. Caso isso não aconteça, é necessário levá-lo ao serviço de saúde, pois pode se tratar de uma infecção.

Cólica menstrual: o Clube trabalha com uma faixa etária muito delicada, pois lidamos com adolescentes entrando na puberdade. Essas meninas têm muita vergonha de dizer que estão com cólica. Então, se você é homem e está notando que uma desbravadora está “tristinha”, procure uma conselheira e peça para ela ajudar a desbravadora. NÃO vá com ela! rs. Às vezes, deixá-la descansar um pouco e manter a barriga aquecida ajuda a aliviar a dor. Caso não resolva, o serviço de saúde deve ser procurado.

Infecção de vias aéreas superiores: gripe só ocorre quando se entra em contato com o vírus. Parece muito óbvio, mas não é, pois muita gente acredita que o desbravador vai gripar se tomar banho na água fria, tomar líquidos gelados, pegar chuva ou mesmo ficar no sereno à noite. NÃO, isso não causa gripe! O nariz escorrendo, dor de garganta, febre e/ou mal-estar que, às vezes, ocorrem após esses episódios são infecções de vias aéreas superiores. O tratamento é beber bastante líquido e descansar. Se tiver febre, a única solução é levar o desbravador para o serviço de saúde.

Todo líder de desbravadores deve estar preparado para saber quando deve realizar algum procedimento ou quando o caso só será resolvido pelos profissionais médicos. Sob os cuidados de um líder com este conhecimento, os desbravadores estarão mais seguros.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Uma ideia sobre “Doenças no acampamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *