Crescimento em graça

“Jesus ia crescendo em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens”. Lucas 2:52 
Esse ano, em vez de fazer o ano bíblico da maneira tradicional, estou estudando a Bíblia por temas. Nesta semana esse verso bíblico, que é muito conhecido, mas geralmente passa batido, me chamou muito a atenção. Certamente a maioria de nós se preocupa em crescer, principalmente em sabedoria; as crianças se empolgam ao perceber que ficaram mais altas e os adolescentes ficam muito satisfeitos quando veem seus músculos se desenvolvendo. 

Todas essas características são importantes, mas têm a ver mais com o “diante dos homens” do que com o “diante de Deus”. Quando pensamos em desenvolvimento muitas vezes somos tentados a nos atermos ao âmbito humano e nos esquecemos de crescer diante de Deus.

É claro que é importante crescermos no conhecimento acadêmico, por isso estudamos, fazemos graduação, mestrado, doutorado. É por isso que temos especialidades no clube de desbravadores. Mas estamos dando a importância devida para crescer em sabedoria diante de Deus? De que adiantará para minha salvação se eu sei debater sobre a teoria da colisão entre direitos fundamentais, mas não consigo compreender devidamente os conceitos de presciência, onipresença e transcendência de Deus? Às vezes nos esforçamos para adquirir conhecimento temporal e esquecemos de atentar-nos para o conhecimento eterno.

Crescer em estatura ou maturidade (para os que já cresceram em estatura tudo o que tinham para crescer, rsrs) diante de Deus significa muito mais que desenvolvimento biológico e emocional, significa adquirir consciência de sua responsabilidade diante do plano da salvação, seja individualmente ou trabalhando em prol de outros.

O último âmbito de crescimento é, sem dúvida, o mais complexo, crescer em graça, ou seja, em santificação; é uma tarefa impossível de ser realizada sem o poder do Espírito Santo. Se nos esforçamos para alcançar este objetivo sozinhos, podemos até conseguir ser boas pessoas, talvez diante dos homens até pareceremos estar crescendo em graça, mas diante de Deus continuaremos na estaca zero. Essa aparência de santidade é detestável para Deus. Jesus comparou essa situação a sepulcros caiados, branquinhos por fora, em decomposição por dentro. Mas não precisamos lutar sozinhos, a boa notícia é que Deus está ansioso para completar a boa obra que começou em nós, basta pedirmos. 

Que crescer diante de Deus possa ser nosso principal objetivo esse ano.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *