Cozinhando no acampamento

Existem vários tipos de acampamento: de instrução, recreativo, fixo, móvel, rústico e etc. Algo em comum entre todos é a “cozinha”, desde a mais rústica até a mais “equipada”. Quando alguns clubes acampam, geralmente levam uma cozinheira que prepara as refeições para todos; em outros casos, cada unidade é responsável pelo seu alimento podendo ou não levar fogareiros ou fogões de acampamento.

Não há nenhum empecilho para que o clube tenha uma só cozinha, mas ao menos uma vez no ano deve haver um acampamento em que as unidades cozinhem. Disso depende o cumprimento de vários requisitos de classes e especialidades que vão desde fazer o cardápio até dispor corretamente do lixo.

Para ter uma alimentação saudável, higiênica e gostosa no acampamento em que a unidade vai cozinhar é necessário ensinar aos desbravadores algumas técnicas que até mesmo alguns líderes desconhecem, são elas:

Cardápio

Muitos clubes ainda permitem o uso de alimentos cárneos no acampamento, como igreja temos recomendação de que esse tipo de alimento não seja utilizado. O clube de desbravadores é um departamento da igreja, portanto deve observar essa regra.

O cardápio deve ser preparado com antecedência, as unidades devem ter a oportunidade de, segundo as preferências de seus membros, elaborar o seu. Entretanto, a diretoria deve supervisionar o trabalho das unidades.

No cardápio deve haver alimentos de todos os grupos (aqueles aprendidos na classe de amigo!): carboidratos, proteínas, leite e ovos, verduras e frutas e oleaginosas, além dos alimentos energéticos, que devem ser utilizados com moderação.

Alimentos desidratados são aqueles que passaram por um processo de secagem, onde a água do alimento é retirada, aumentando assim a sua conservação. Também utilizamos esse tipo de alimento, pois ele é mais leve e, portanto, mais fácil de carregar. São exemplos de alimentos desidratados: leite em pó, frutas em passas, proteína vegetal, sopas instantâneas, etc. Granola e macarrão instantâneo (tipo Miojo) não são alimentos desidratados; a granola é composta por cereais e o macarrão instantâneo é como todos os tipos de macarrão, devem ser cozidos em água, mas não quer dizer que são desidratados.

Em relação ao macarrão instantâneo é necessário ter cuidado para que ele não seja a principal refeição do acampamento. Tanto o macarrão convencional quanto o instantâneo são carboidratos e devem fazer parte de uma dieta balanceada, por exemplo, não se deve colocar macarrão, arroz e batata em uma mesma refeição. Assim o macarrão deveria ficar restrito a duas ou três refeições.

Outro alimento que muitos gostam e alguns acham até mesmo indispensável é o feijão, mas muitos consideram impossível ter esse alimento no acampamento. Realmente levar uma panela de pressão é incomodo, mas não é necessário ter este utensílio para cozinhar o feijão. Deixando os grãos de molho durante a noite eles vão cozinhar mais rápido no outro dia. Para não perder tempo, deixe a fogueira com o fogo baixo ou só com brasas (nesse caso deve ter bastante) e coloque o feijão para cozinhar durante o período da manhã. Deste modo na hora do almoço basta temperar. Para que o feijão não estrague, ferva-o uns cinco minutos à noite e tente deixá-lo em lugar mais fresco durante o dia.

Os ovos são alimentos muito versáteis, entretanto levá-los para o local do acampamento é um pouco complicado. Para que você não chegue lá com um omelete pronto, deixe os ovos na embalagem que você comprou no mercado, se for aquela de uma dúzia, ou corte ao meio a bandeja (aquela de trinta ovos) e coloque uma parte por cima e amarre com barbante. Acondicione-os na parte de cima da mochila dentro de um saquinho plástico para evitar acidentes.

Batata, beterraba, chuchu, cenoura, repolho, brócolis, couve flor, abobrinha, vagem, milho, pimentão e tomate são exemplos de alimentos de fácil conservação e preparo, além de possuir elevado valor nutricional. Alface, cheiro verde, espinafre, agrião, enfim todas as folhas tendem a ficar murchas fora da geladeira, além de ser difícil transportá-las sem danificá-las, portanto é melhor substituí-las. 

Não perca na semana que vem dicas de receitas para fazer no seu acampamento!

Utensílios de cozinha

Quando se pensa nos utensílios, geralmente lembra-se das panelas, talheres, pratos e copos. Alguns clubes esquecem de levar bacias para picar os alimentos e até mesmo faca. Para evitar esse incomodo atente-se à lista dos utensílios indispensáveis para o acampamento.

Faca – Deve ser boa de corte. Os desbravadores menores só devem usá-las sob a supervisão do conselheiro. Facas de serra são inapropriadas para descascar e cortar verduras, portanto evite-as. Não utilizar a faca da cozinha para cortar madeira, sisal ou abrir latas.

Conchas e colheres – É perigoso utilizar colheres e conchas de cabo muito curto para preparar as refeições. Para saber se está levando a quantidade certa conte quantos pratos haverá em cada refeição, deve haver uma para cada e mais uma de reserva.

Panelas – três costuma ser suficiente. O tamanho de cada uma depende do tamanho da unidade, de preferência que se encaixem entre si, assim há uma melhor utilização do espaço. Talvez possa incluir um fervedor para facilitar na hora de aquecer o leite ou prepara um chá ou cevada.

Ralador – é um pouco incomodo para transportar, mas facilita muito na hora de fazer a salada ou uma farofinha de cenoura.

Bacias – são indispensáveis para lavar e cortar os vegetais ou preparar uma salada.

Pano de prato – além de enxugar a louça, serve para tirar as panelas quentes da fogueira, cobrir os alimentos e etc.

Além desses é importante levar jarra, abridor de latas, potes ou vasilhas com tampa, fósforo e sacos para lixo. Não podemos esquecer também de levar bucha, sabão e esponja de aço.

Higiene

Mesmo estando no acampamento devemos manter os hábitos higiênicos como lavar as mãos, lavar frutas e verduras e não deixar lixo acumulado. Além destes, é necessário também outros cuidados:

Água – para cozinhar deve ser utilizada água filtrada ou fervida. Mesmo que a água venha de um riacho limpo é necessário purificá-la.

Armazenamento – os alimentos não devem ficar expostos diretamente ao sol e muito menos no chão. O mesmo em relação aos utensílios da cozinha.

Mesa – deve haver uma pequena “mesa”, um lugar para colocar os alimentos depois de prontos e servir de apoio no momento de prepará-los. Pode ser um caixote virado para baixo ou uma pioneiria. Seja criativo.

Lixo – para dispor do lixo orgânico (restos de comida, cascas de frutas e verduras) cavar um buraco no chão de uns 20 cm de largura por 40 cm de profundidade. Somente o lixo orgânico deve ser depositado nele. Jogar uma camada de terra para cobrir o lixo. O lixo seco deve ser levado de volta para casa. Para não gerar mau cheiro, enxágüe as embalagens e deixe tudo em um saco bem fechado.

Louça – deve ser lavada logo após a refeição. Se deixada para depois fica mais difícil de lavar além de atrair insetos. Se for lavar a louça em uma fonte de água corrente, usar sabão biodegradável e não deixar restos de alimentos por perto.

Alimentos perecíveis – muito cuidado com maionese, iogurte, queijo, leite, molho de tomate, etc., são alimentos que estragam facilmente fora da geladeira, principalmente depois de abertos.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *