Autoestima e amizade, para a classe de Pioneiro (PI)

Amizade

A origem etimológica da palavra amizade não pôde ser determinada de forma precisa. Há quem afirme que provém do vocábulo latim amicus (“amigo”) que, por sua vez, deriva do termo amore (“amar”). Contudo, outros especialistas afirmam que amigo será um vocábulo grego composto por a (“sem”) e ego (“eu”), pelo que amigo deverá significar qualquer coisa como “sem o meu eu”.

A amizade engloba uma diversidade de sentimentos e valores. Os amigos buscam um ao outro à procura de confiança, companhia, amor, respeito e confiança, dentre outros. A amizade está presente em todas as fases da vida, ainda que manifeste-se de formas e em graus diferenciados.

Já a autoestima é o conjunto de crenças e sentimentos que temos sobre nós mesmos, são as nossas “auto-percepções.” A forma como nos definimos influencia as nossas motivações, atitudes e comportamentos, afetando ainda o nosso equilíbrio emocional. A construção dos padrões de autoestima começa muito cedo na vida. Por exemplo, uma criança que atinge um objetivo pretendido experimenta um sentimento de realização que reforça a autoestima.

A autoestima é um conceito individual que se constrói ao longo de uma vida. Em tenra idade os pais e líderes têm um papel fundamental na regulação e promoção da autoestima nas crianças. Para o bem e para o mal, aquilo que vamos dizendo, ou não vamos dizendo, a forma com reforçamos a criança e o que vamos associando ao valor pessoal que expressamos reconhecer na criança, certamente influencia a construção da autoestima dela. Uma boa autoestima é essencial para o desenvolvimento das crianças. É o alicerce de tudo o que fazem, de tudo o que elas são. Podemos afirmar que é o alicerce do seu futuro.

Como líderes de desbravadores, somos em grande parte responsáveis por desenvolver em nossos garotos e garotas um alicerce seguro para o seu futuro. Por esse motivo, esses dois temas (e/ou outros dois) são debatidos com os garotos de Pioneiro, a fim de ajudá-los a consolidar esses conceitos fundamentais para sua vida futura, tanto nesta terra quanto no céu! Abaixo segue uma sugestão de plano de instrução para o ensino deste requisito. Para aprender mais sobre a importância do plano de instrução no ensino das classes, clique AQUI.

Para ajudar no ensino deste requisito, clique AQUI para baixar o material de apoio para o tema amizade e AQUI para o tema autoestima.

Caso você tenha sugestões de atividades para nos ajudar, deixe seu comentário ou entre em contato conosco. Abaixo segue o plano de instrução. Caso prefira, clique AQUI para baixar.

  1. Objetivos
    1. Promover maior nível de autoestima entre os participantes;
    2. Oportunizar maior conhecimento pessoal;
    3. Perceber a própria importância;
    4. Compreender que os “rótulos” só se fixam em nós, se assim for permitido por cada um;
    5. Favorecer à criança condições de refletir sobre a possibilidade de resistência à pressão do grupo;
    6. Favorecer a valorização dos padrões de Deus ao invés dos padrões do mundo;
    7. Promover reflexão sobre a amizade e sua influência sobre cada um;
    8. Fortalecer vínculos afetivos entre os participantes;
    9. Conhecer os benefícios da amizade sobre a saúde;
    10. Meditar sobre o que a Bíblia fala sobre amizade;
    11. Refletir sobre os conselhos bíblicos para proteção de amizades negativas;
    12. Promover o desejo de tornar-se amigo de Jesus, o verdadeiro amigo.
  2. Materiais
    1. Caixa de presente (de camisa) com espelho no fundo.
    2. Cópias da folha de atividades “Identidade”.
    3. Caixinha com perguntas.
    4. Papel sulfite.
    5. Caneta hidrocor.
    6. Fita crepe.
    7. Matéria da Super Interessante: Por que fazemos amigos?
    8. Aparelho de som e um cd de música (ou similar).
  3. Dinâmica: falando pelas costas
    1. Faça um grande círculo com todos os participantes;
    2. Fixe nas costas de cada um deles uma folha em branco, usando a fita crepe;
    3. Distribua uma caneta hidrocor ou pincel atômico para cada participante;
    4. Escolha uma música bem agradável;
    5. Peça a todos que circulem livremente e escrevam nas costas de cada colega uma característica positiva dessa pessoa. Ex.: amigo, sincero, inteligente, etc.; ressaltar que só pode escrever qualidades.
    6. Socializando experiências: após o término da dinâmica, cada um poderá ler o que os colegas escreveram sobre si mesmo, e ainda poderá compartilhar com o grupo o que considera que é realmente parte de sua personalidade, se concorda ou não, como se sentiu, etc.
    7. Avaliação: a aplicação da dinâmica cria vínculos afetivos maiores entre os participantes.
  4. Metodologia
    1. Dinâmica de grupo, apresentação de slides, debate, atividade escrita, apresentação de vídeo, interpretação por meio de perguntas e respostas da “caixinha do vídeo”, com aplicação pessoal.
  5. Desenvolvimento
    1. 1º encontro (50 minutos)
      1. Realizar a seguinte dinâmica (Um presente especial):
      2. Preparar uma caixa de presente bem bonita (preferencialmente de camisa) com um espelho fixo no fundo;
      3. Reunir as crianças, sentadas e apresentar o primeiro slide. Perguntar quem gosta de ganhar presente. Perguntar qual foi o melhor presente que elas já receberam em suas vidas? Após ouvi-las, dizer que elas já ganharam um presente muito especial em sua vida. Perguntar se elas sabem que presente foi este. Em seguida, levar uma criança por vez para um local reservado, no momento indicado no slide, onde as outras crianças não escutem o que está sendo falado, nem vejam o conteúdo da caixa. Perguntar se ela imagina (falar com voz mansa e suave) que presente especial é este que ela recebeu um dia em sua vida. Mostrar o espelho e perguntar: Você pode vê-lo? Há crianças que não conseguem identificar que o presente é ela, porém, auxilie-as (a todas) a verem seu corpo e o quanto ele é útil e perfeito! À medida que identificarem “o presente”, um a um, devem retornar para o seu lugar, mas é um “segredo” e não podem dizer, em hipótese alguma para o colega;
      4. Dar continuidade à apresentação de slides, que deverá seguir até o momento do slide que indica a palavra identidade. Neste momento, todos deverão receber uma cópia da atividade (em anexo), e após sua conclusão, compartilhar suas respostas com o grupo;
      5. Lembrar aos participantes que somos todos diferentes fisicamente, diferentes nos gostos e na história de vida de cada um. Cada um é ESPECIAL, assim como é!
    2. 2º Encontro (50 minutos)
      1. Relembrar as atividades do último encontro com o grupo;
      2. Iniciar a apresentação de slides “características físicas”. Mencionar algumas transformações próprias da puberdade e o desconforto que elas causam ou solicitar que as crianças o façam. Ressaltar que os padrões de Deus são os mais seguros e confiáveis, pois Ele nos criou e estabeleceu o que era bom. Solicitar comentários sobre o que viram. Continuar as apresentações de slides e ao final apresentar o vídeo “Você é especial”;
      3. Realizar a atividade: Em uma caixinha colocar papeizinhos com as seguintes perguntas e passar para os participantes retirarem um papelzinho e responder a pergunta ou solicitar a ajuda do grupo:
        • O que significava para os xulingos receber estrelas e bolinhas?
        • Na vida real acontece o mesmo que acontecia com os xulingos?
        • Quem são os colocadores de marcas na vida real?
        • Sua família já tratou você como se colocasse bolinhas?
        • Na escola você já foi tratado como se alguém colocasse bolinhas em você?
        • Como Marcinelo se sentia ao receber as marcas? E você?
        • O que Marcinelo fez para sair daquela situação em que estava tão marcado?
        • Qual a sua atitude, quando você foi tratado como Marcinelo, ao receber marcas?
        • O que uma pessoa deve fazer para sair da situação em que está muito marcada com bolinhas?
        • Você já recebeu estrelas?
        • Qual a importância do Carpinteiro para a vida de Marcinelo?
        • Se Marcinelo não tivesse ouvido de sua amiga Lúcia a respeito do Carpinteiro, será que ele teria conseguido viver feliz e sem marcas?
        • Como nós podemos ajudar as pessoas a viverem sem marcas?
      4. Finalizar as atividades com o vídeo: “Só sendo quem você é”.
    3. 3º Encontro (60 minutos)
      1. Realizar a atividade de introdução: dinâmica falando pelas costas;
      2. Perguntar ao grupo se conhecem o significado da palavra amizade e qual a importância da amizade na vida de cada um;
      3. Apresentação dos slides, fazendo intervenções e permitindo comentários dos participantes;
      4. Enfatizar a necessidade de conhecer o que Deus ensina e o seu propósito em nossas vidas em todos os aspectos, inclusive em relação às amizades;
      5. Estimular cada participante a expressar sua opinião a respeito do tema apresentado;
      6. Ressaltar as características de um bom amigo, expressas no Salmo 119 – temer a Deus e guardar seus mandamentos;
      7. Conclusão:  Solicitar que comentem o slide “Meu compromisso” e auxiliá-los na compreensão dos benefícios de seguir os ensinamentos bíblicos e ter a Jesus como “melhor amigo”.
  6. Avaliação
    1. Relatório das atividades realizadas.
    2. Ao final do terceiro encontro, solicitar que cada um mencione uma característica importante que alguém tem que ter para ser seu amigo e que esteja de acordo com o que a Bíblia nos apresenta.

1- Edneide

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *