A estranha estratégia de Deus

Você viu ontem na seção Recomendamos o livro Cristianismo puro e simples. Para aguçar ainda mais a curiosidade de vocês, além de demonstrar um pouco mais porque esse livro é tão interessante, quero colocar aqui um pequeno trecho:

Um território ocupado pelo inimigo – assim é este mundo. O cristianismo é a história de como o rei por direito desembarcou disfarçado em sua terra e nos chama a tomar parte numa grande campanha de sabotagem. Quando você vai à Igreja, na verdade vai receber os códigos secretos mandados pelos nossos amigos: não é por outro motivo que o inimigo fica tão ansioso para nos impedir de frequentá-la. (p. 60).

Por que Deus quis entrar sob disfarce nesse mundo ocupado pelo inimigo, fundando uma espécie de sociedade secreta para minar o demônio? Por que não invade o território com força total? Será que Ele não é forte o suficiente? Bem, os cristãos acreditam que Deus vai utilizar a força total; apenas não se sabe quando. Mas podemos adivinhar o porquê do atraso. Agindo assim, Ele nos dá uma chance de aderirmos à Sua causa livremente […] É certo que Deus vai invadir, mas não sei se as pessoas que pedem que Deus interfira aberta e diretamente em nosso mundo sabem exatamente o que estão pedindo. Quando Ele fizer isto, será o fim do mundo. Quando o autor sobe ao palco, é porque a peça já terminou.

A invasão divina vai acontecer, não há dúvidas quanto a isso; mas o que vamos ganhar se só então anunciarmos que estávamos do lado dEle? De que nos valerá isso quando o universo se dissolver como um sonho e algo até então inconcebível para a nossa mente sobrevier como estrépito – algo tão magnífico para alguns e tão terrível para outros? De que isso nos valerá quando não pudermos mais escolher? Dessa vez, Deus se apresentará sem disfarces, e virá com tamanho poder que causará, em cada criatura, um amor irresistível ou um irresistível horror. Será tarde demais, então, para escolher um dos lados. Quando não é mais possível ficar em pé, de nada adianta você dizer que decidiu ficar deitado. Aquele não será o tempo das escolhas, mas sim da revelação do lado a que pertencíamos, tivéssemos consciência disso ou não.

Hoje, agora, nesse momento, temos a oportunidade de escolher o lado correto. Deus tarda a aparecer para nos dar essa chance, que não durará para sempre, é pegar ou largar. (p. 87-88).

Depois de uma verdade tão contundente apresentada com argumentos tão claros e incisivos, não me resta muitas outras palavras a acrescentar. Apenas sugiro que você reflita cuidadosamente nessas palavras, é a mais completa realidade.

Este é um bom texto para ser lido para os desbravadores da classe de Guia, essa é uma fase de escolhas e o texto mostra com uma linguagem bem acessível a urgência de escolher ficar do lado correto. Como Lewis diz: “é pegar ou lagar”!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *