Arquivos

Dia mundial do desbravador 2018 – ideias para o JA

E aí galerinha de lenço?! Voltei para dar mais algumas dicas para o seu dia mundial! Vamos falar um pouco sobre o programa da tarde. Sei que muitas igrejas hoje não fazem mais programação à tarde, mas conversando com meu amigo Alberto concluímos que muitos de vocês ainda o fazem. Então, pensando nessas pessoas, estou aqui para compartilhar algumas ideias que tive para esse ano.

Na minha visão, o programa da tarde precisa ser rápido e significativo, por isso não vamos elaborar um programa muito extenso.

Cenário do programa

De um lado da igreja faça um ambiente de praça, para ser o ponto de encontro da turma. Você pode usar plantas ornamentais, ou um tapete de grama sintética para compor a paisagem e colocar um ou dois bancos. Veja algumas ideias abaixo de como fazer.

Do outro lado da igreja, faça uma sala de estar que será o outro ponto de encontro da turma. Coloque um sofá, um tapete, uma mesa de centro ou algum outro móvel que você conseguir para compor o cenário. Veja abaixo algumas ideias.

Cante duas músicas com a igreja, faça uma oração e comece o programa.

Continue lendo

Dia mundial do desbravador 2018 – ideias para ornamentação

Maranata, meus amigos de lenço!

Estamos próximos a uma data que considero muito especial, a celebração do Dia Mundial do Desbravador. Geralmente, ao longo do ano eu fico meio sumido. A correira no meu dia a dia é bem grande (sei que isso não é desculpa, rsrs). Mas sempre tiro um tempo para tentar contribuir com algo para esse dia tão especial.

Este ano o tema da programação é vamos com todos. Se você ainda não viu o cartaz e o sermão oficial preparados pela Divisão Sul-Americana, clique AQUI e baixe agora mesmo.

Então vamos começar com ideias para a decoração!

Vamos começar com a frente da igreja. Vamos utilizar a ideia que é proposta pela DSA, fazer um grande lenço amarelo e colocar na frente da igreja. Abaixo tem uma foto que nos ajuda a ter uma ideia de como fazer.

Para este ano, sugerimos preparar a igreja como se fôssemos realizar uma festa de gala, uma ocasião de comemoração. Uma decoração que todos se sintam muito bem recebidos para uma verdadeira celebração com todos.

No hall de entrada vamos preparar um local para fotos, como nas grandes festas do Oscar. Prepare um backdrop (também conhecido como painel pantográfico ou display pop up, essa ferramenta de marketing é um painel grande com uma imagem impressa, para ser usado em eventos, coletivas de imprensa, festas e pódios entre outros) para os convidados que forem chegando irem tirando fotos. Exemplo abaixo:

Você pode fazer de maneira bem simples. Basta imprimir as imagens abaixo em uma folha A4 (intercalando uma folha branca e outra amarela) e colar de forma intercalada, conforme demostração abaixo.

Clique AQUI e AQUI para você baixar e fazer o seu backdrop do Dia Mundial.

Dentro da igreja: Coloque um tapete vermelho no centro da igreja e coloque lenços nos bancos, conforme a imagem abaixo.

No púlpito, faça também um grande lenço e coloque bem destacado, abaixo temos algumas imagens.

Faça um cartaz bem grande e coloque no centro da igreja, com o tema do programa.

Resoluções de ano novo: 7 ideias e dicas para não falhar em cada uma delas!

Provavelmente você já fez, ao menos uma vez na vida, uma lista de resoluções de ano novo. Eu, que amo listas, já fiz várias vezes, mas poucas vezes consegui atingir os objetivos. Descrente de que isso poderia funcionar, deixei de fazer em alguns anos, mas desde que aprendi algumas técnicas vi que definir metas é extremamente benéfico se você souber se planejar para cumprir.

Por isso, nesse post vamos dar algumas dicas para definir metas e listar 7 metas interessantes para quem é do mundo desbravadorístico, e dicas para garantir que você vai conseguir cumpri-las até o final do ano.

Escolha poucas metas: Se é o seu primeiro ano levando sua lista a sério, escolha no máximo 6 metas. Assim você terá 2 meses para colocar cada uma em prática.

Defina objetivos plausíveis: Não adianta colocar o objetivo de comprar um carro, se você só consegue poupar R$100 por mês, ou querer ter um corpo de capa de revista fitness se você nunca pisou em uma academia. São objetivos que, por mais que você se dedique, são pouco prováveis que você atinja. Então concentre-se no que é possível para não gerar frustração.

Planeje como alcançar cada uma das metas: Tenha um caderninho ou aplicativo no celular onde você vai definir as ações e as datas para cada uma delas. Aqui vão dicas específicas para a ideia que selecionamos.

  1. Uso consciente da internet – A internet disponibiliza cada vez mais entretenimento. Obviamente muitas coisas úteis, mas não são nem de longe a maioria. Além disso, se gastarmos tempo demais com a internet e redes sociais não teremos tempo de correr atrás dos nossos sonhos. Então, que tal limitar o seu tempo no computador ou celular? Faça uma análise de quanto tempo você gasta e reduza 10% do tempo por mês, você vai ver quanta coisa você será capaz de realizar.
  2. Guardar dinheiro – 2019 é ano de campori e sabemos que isso custa dinheiro. Além de inscrição e passagem, às vezes precisamos de mochila, tênis, saco de dormir, enfim, várias coisas que não custam barato! Fazer um orçamento pessoal é a chave para o sucesso. Confesso que essa é uma das metas mais difíceis para mim, mas nesse ano vou apostar naquela planilha de valores semanais que a gente encontra facilmente na internet.
  3. Fazer o cartão – Levando em consideração que existem pouquíssimos líderes master avançado no Brasil, a maior parte de nós tem cartão para fazer (eu também não sou master avançado ainda). Então, que tal investir tempo na construção de uma liderança melhor esse ano? Dos métodos que eu conheço, o mais eficiente é escolher um amigo para vocês fazerem juntos. Definam a quantidade de requisitos por mês e um acompanha o outro, dá para definir prêmios para quem alcançar ou prendas para quem falhar. O melhor é que no final os dois investem juntos!
  4. Fazer mais especialidades – Todos sabem o quanto as crianças se encantam com uma faixa cheia. Muito mais que ostentar, para nós, líderes, uma faixa cheia significa motivação para nossos desbravadores. Por isso, que tal melhorar a sua para esse ano? Escolha 12 especialidades e trabalhe para conquistar uma por mês. Te garanto que é mais fácil que você imagina. Seus desbravadores vão ficar muito impressionados quando você receber todas elas no final do ano e certamente vão querer copiar você no próximo ano.
  5. Ler mais – A ideia é semelhante à meta das especialidades. Escolha 12 livros para ler durante o ano, um para cada mês, e divida a quantidade de páginas do livro em metas semanais ou diárias, se o livro for mais extenso. Levando em consideração que a média de leitura do brasileiro é de menos de 3 livros por ano, ler 12 livros vai representar um grande crescimento para você.
  6. Ser mais saudável – Cuidar do nosso corpo é um dos itens da nossa lei, então precisamos incluir hábitos melhores na nossa vida. Por mais que você já seja uma pessoa saudável, sempre há espaço para melhorar. Escolha seis alimentos para excluir da sua alimentação e 6 para introduzir. Em um mês você trabalha para excluir, no outro para incluir e assim vai revezando. Por exemplo, em janeiro exclui o refrigerante e em fevereiro inclui o pão integral, em março exclui os embutidos e em abril inclui as castanhas e por aí vai. Aprender a cozinhar, ou aperfeiçoar suas técnicas, também é um passo importante para melhorar a saúde.
  7. Aprender uma língua – Não tem muito como inventar aqui. Levando em consideração que poucas pessoas são autodidatas, um curso é essencial. É um investimento que vale muito a pena. Mas se você realmente não tem como começar um curso pago, redobre a disciplina e a força de vontade e baixe um aplicativo tipo Duolingo ou Memrise e foque em criar um bom vocabulário, assim, quando você puder entrar em um curso, você terá muito mais facilidade.

E então, gostou dessas ideias? Já fez sua lista? Comente aqui e compartilhe conosco.

Dia mundial do desbravador 2017 – ideias para o JA

Esse ano nosso programa da tarde será intercalado entre quatro cenas e as demais partes do programa. Mescle o programa com louvor, dinâmica, mensagem musical e mensagem final. Caso tenha algum desbravador para receber especialidades ou lenço, ao final do programa pode-se fazer a cerimônia. A ideia é termos um programa rápido e dinâmico, não estendendo mais do que uma hora de programação.

O cenário da peça será basicamente uma sala de uma casa, não precisa ser algo muito elaborado. Um sofá ou poltronas e um tapete já ajudam a criar a cara do ambiente.

 

 

 

 

 

 

 

 

CENA 01 | Cena acontece na sala de uma casa. Pedro está correndo de um lado para o outro se arrumando e calçando o sapato enquanto o narrador fala.

Narrador: Pedro é um adolescente de 14 anos e é bastante elétrico, cheio de energia e motivação. Quando chega em algum lugar todos logo notam sua presença e entusiasmo. Pedro é membro da Igreja Adventista do bairro Promento, sua igreja não é muito grande e praticamente não tem outros jovens da sua idade.

Pedro: Mãe, estou indo jogar bola com o Túlio.

Mãe: Tudo bem, filho, mas não fique até muito tarde, quero você de volta em casa às 17h30min.

Pedro: Tá bom, mãe.

Pedro sai com uma bola embaixo do braço e com roupa de futebol.

Cena acontece com Pedro e seu amigo em outra parte do cenário.

Túlio: E aí, Pedro, tudo certo?

Pedro: Tudo certo, brother.

Túlio: Olha só essa música nova que eu baixei aqui no meu celular, esse funk é muito da hora.

Pedro: Nossa, a batida é muito legal e a letra é fácil. [Com um fone de ouvido].

Túlio: Sem falar que faz maior sucesso com as gatinhas [dá uma risadinha maliciosa]. Você tem que ir na festa da Valentina no próximo sábado, vai ser muito da hora.

Pedro: Sábado eu não posso, eu tenho compromisso na igreja.

Túlio: Igreja, Pedro? Larga disso meu. Que coisa mais chata esse lance de igreja, sem falar que eu acho que a Alice está muito afim de você.

Pedro: A Alice? Será? Nossa! ela é muito gatinha.

Túlio: Tá vendo meu? Muito melhor que esse papo de igreja, vamos lá na festa, vai ser muito da hora.

Pedro: Vou pensar, tenho que falar com meus pais.

Túlio: Vê se não me enrola, eu vou esperar você lá. Agora vamos que a galera já está chegando para o futebol.

O dois saem de cena.

Narrador: Pedro ficou bem balançado com o convite do amigo, ele estava acostumado a ir à igreja todos os sábados, mas de fato lá era meio chato, não tinha ninguém da sua idade para conversar e o sermão sempre demorava muito para acabar.

__________FIM DA CENA 01__________

Continue lendo

5 maneiras de conseguir recursos para o seu Clube

Acredito que sempre há dinheiro disponível para bons projetos/ideias. E não pensem que sempre frequentei Clubes “ricos”. Pelo contrário, a maior parte de todo o meu tempo estive em Clubes cujos membros tinham grande dificuldade financeira, bem como a igreja local. Mas nunca deixamos de participar de qualquer evento ou atividade por causa de dinheiro! Pode parecer um pouco utópico, mas até hoje mantenho firme minha fé nisso aí, rs.

Nesse sentido, vamos apresentar hoje 5 maneiras práticas que qualquer Clube de Desbravadores pode empenhar para arrecadar fundos para as suas atividades.

1. Apadrinhamento | Talvez a forma mais fácil na maioria dos casos. Apesar de ser um método bastante simples, exige alguns “detalhes” importantes por parte do Clube. Para conseguir um padrinho, é necessário que ele saiba exatamente qual o custo deste desbravador no ano. Assim, o Clube precisa ter um bom planejamento financeiro. Sugerimos, neste caso, que se faça um levantamento de todas as atividades do ano, mensalidades, saídas, uniforme e etc. Ao agir assim, o Clube não apenas evidencia sua transparência financeira, como demonstra ao patrocinador excelente planejamento administrativo e financeiro, garantindo-lhe que seu dinheiro será bem investido. Abaixo um exemplo:

A vantagem deste método é que você pode oferecer ao padrinho formas facilitadas para pagar, dividindo em 3, 4, 6 ou 10 vezes, conforme ficar melhor para ele e para o Clube. Assim, em momentos de eventos e saídas, não ficará pesado para ele.

Caso o valor fique elevado para uma única pessoa ajudar, você pode perguntar com quanto ele pode contribuir. Assim, você tenta conseguir mais alguém para financiar o mesmo desbravador.

A busca pelo padrinho pode começar na própria igreja local, em seguida pais e familiares, amigos, empresários, políticos, etc. Em geral conseguimos no próprio círculo de amizades/familiares/igreja.

2. Patrocínio | Neste método, busca-se patrocínio financeiro de terceiros, como empresas, pequenos comércios, recursos públicos*, ONGs, etc. A diferença principal é que o patrocínio é para o Clube em si, e não para um membro específico, uma vez que estamos falando em valores mais altos! Mais uma vez, o requisito do planejamento administrativo e financeiro é obrigatório, afinal, nenhum empresário, ONG ou setor público investirá seu dinheiro em algo que não acreditem!

Insistimos neste momento na elaboração de um planejamento anual, com uma estimativa real dos gastos do Clube para aquele ano, incluindo todas as despesas. O tesoureiro e o diretor do Clube deverão gastar um bom tempo neste sentido, para fazer algo palpável, real e que demonstre confiança a “investidores” externos.

Há neste sentido uma ressalva importante: em geral, patrocinadores exigem/pedem alguma contrapartida. Nestes casos, deve-se atentar a não ferir os princípios da Igreja Adventista do Sétimo Dia e a filosofia do Clube de Desbravadores. Em caso de dúvidas a esse respeito, consulte o departamento de desbravadores do seu Campo.

3. Vendas | Outra opção que pode ser interessante em muitos casos é obter recursos através de vendas: bazar, almoço/jantar beneficente, produtos artesanais, sociais, etc. Neste sentido, é obrigatória a leitura da Filosofia do Clube de Desbravadores sobre Vendas, p. 91-92 do Manual Administrativo, também disponível AQUI.

Além de ficar atento a respeito da filosofia de vendas ,é preciso verificar se esta será uma opção viável para arrecadar fundos. Isto porque, se não planejada, a ação pode gerar mais despesas do que receitas e trazer mais uma dívida para o Clube! Assim, tente ao máximo conseguir arrecadar tudo o que precisa para a ação: se for almoço/jantar, tente arrecadar os alimentos; se for bazar, arrecade todos os itens que serão vendidos, etc.

Ainda, é possível obter uma grande vantagem deste método: a realização de uma feira dos desbravadores! Uma feira bem organizada, planejada e divulgada envolverá todos os desbravadores na execução de especialidades de Artes e habilidades manuais, evidenciará os benefícios do Clube para a comunidade e, com isto, consequentemente trará mais patrocinadores para outras ações, saídas, etc.

4. Parcerias | Este método assemelha-se ao patrocínio, porém, neste caso o auxílio virá mediante oferta de materiais e/ou mão-de-obra. Por exemplo: parceria com empresa fornecedora de tecidos; alguém que se disponibiliza a confeccionar os uniformes gratuitamente ao Clube. Em alguns casos, o Clube pode obter grande apoio do Poder Público. Por exemplo, algumas Prefeituras possuem fanfarra e não têm ninguém para tocá-la! Neste caso, o Clube não ganharia a fanfarra, mas teria a oportunidade de usá-la e, ainda, representar o Município em desfiles, etc., o que aumentaria ainda mais a visibilidade do movimento. Outras formas de parceria incluem gratuidade de transporte, fornecimento de água para eventos, etc. Vasculhem as grandes empresas da sua cidade/estado, pois muitas possuem recursos (financeiros e materiais) já separados para ações voluntárias!

5. Apoio financeiro da Igreja | Por último, e não menos importante, gostaríamos de salientar a participação da igreja local no orçamento do Clube. É sabido de todos que a igreja deve destinar uma parte de suas ofertas para cada departamento. A divisão varia de acordo com cada igreja.

O foco aqui não é incentivá-los a sair por aí brigando com o tesoureiro falando que o Clube tem direito a uma porcentagem da oferta! Mas sim, através de uma conversa amigável e de um processo gradual de relacionamento, mostrar à Igreja que o Clube tem cumprido com sua função de ganhar/manter almas. Um Clube que caminha de mãos dadas com os propósitos da Igreja, só tem a ganhar!

Com uma relação já madura, é possível pleitear maiores valores para o Clube. Um exemplo é o Clube Bandeirantes, que participei de 2008 a 2015 e tive a oportunidade de dirigi-lo em 2014-2015. A igreja local destina a segunda maior porcentagem da oferta ao Clube, a primeira é dos jovens! Já pensou que maravilha?! Isto porque a igreja vê o Clube com excelentes olhos. Claro que essa visão não foi do dia para a noite, foi um processo que já dura 30 anos!

Desta forma, crie uma relação positiva com a sua Igreja e envolva o Clube nos projetos, de forma a contribuir com a sua missão. É uma via de benefício a todos os envolvidos.

Tentamos listar acima algumas maneiras práticas e amplamente disponíveis a todos os Clubes para arrecadar fundos. Já tivemos a oportunidade de adotar todas elas e todas foram eficazes! Uma dica é não se apegar a apenas um método. Use o método que for mais vantajoso para aquela situação específica. A variedade deles é que tornará ainda mais fácil conseguir os recursos.

Mais uma vez ressalto a importância de o Clube ter um excelente projeto financeiro e administrativo. O Clube tem que ser relevante para a comunidade para que a comunidade queira apoiá-lo! Um Clube que não faz diferença no seu bairro/cidade, não vai conseguir ir muito longe em nenhum aspecto…

Você conhece outras formas de arrecadar fundos? Então comente aqui embaixo! E não se esqueça de compartilhar este post nas redes sociais. Para ajudá-los no planejamento financeiro, clique AQUI e veja nossa planilha de tesouraria.

*A utilização de recursos públicos geralmente envolve uma série de requisitos. Verifique na sua Prefeitura o que é necessário para obtê-los. Talvez será necessário que a sua igreja intermedeie esse processo para vocês.

Elaboração de projetos ambientais para clubes de Desbravadores

Se pesquisarmos no Google as expressões “clube de desbravadores” e “projetos ambientais”, encontraremos diversas ações que Clubes de Desbravadores em todo o Brasil desenvolvem: plantio de mudas, limpeza de parques, trilhas e cursos d’água, produção de sacolas ecológicas, confecção de lixeiras para parques, campanhas de conscientização ambiental, são vários projetos diferentes!

E elaborar um projeto ambiental relevante para sua comunidade não é uma coisa complicada. Para te ajudar nesta tarefa, abordaremos de uma maneira básica alguns passos para fazer um projeto interessante com o seu Clube.

  1. A primeira etapa para a elaboração de um projeto ambiental para o seu Clube é o levantamento de problemas ambientais a serem resolvidos. Existem algumas ações que podem ser feitas para identificar os problemas, tais como:
    1. Realizar uma palestra com os desbravadores sobre problemas ambientais e dar um prazo para que eles tragam uma lista de problemas que eles observaram em seu dia-a-dia;
    2. Fazer uma atividade com os desbravadores em um local que tenha algum problema ambiental, mostrar o problema e fazer um levantamento rápido de ações que poderiam ser feitas;
    3. Entrar em contato com o setor responsável pela parte ambiental do seu Município, bairro, etc. Esse contato visa mostrar o interesse do Clube em trabalhar em prol do meio ambiente, conhecer projetos em que o Clube poderia trabalhar e descobrir problemas que a Administração Pública enxerga como prioritários. Além disso, serve para estabelecer uma conexão para buscar apoio para a fase de execução do projeto;
  2. A segunda etapa é a definição de soluções para os problemas. As soluções podem ser de curto, médio ou longo prazo. Considero que o ideal para se trabalhar com os desbravadores são as soluções de curto e/ou médio prazo (no máximo 3 anos) por dois motivos principais: 1. quanto mais longo for o projeto, mas difícil será sua elaboração e execução; 2. Quanto mais longo for o projeto, maior a chance de os desbravadores não verem o resultado de suas ações. A definição das soluções pode ser feita de diversas formas, como:
    1. Conversa com especialistas (pesquisadores, profissionais da área, ONG’s);
    2. Pesquisa em livros e artigos;
    3. Brainstorming com os desbravadores que vão participar. É essencial que a pessoa que vá conduzir o brainstorming já tenha feito um bom levantamento de soluções;
  3. A terceira etapa é a elaboração de um cronograma detalhado. O cronograma do projeto deve conter:
    1. Todas as fases de execução;
    2. Duração de cada fase;
    3. Início e fim do projeto:
      1. O início e/ou o fim do projeto pode ser obrigatório, dependendo do projeto escolhido. Por exemplo, projetos de plantio de mudas e de limpeza de corpos d’água são diretamente influenciados pelo período de estiagem e período chuvoso. Fique atento
    4. Pessoa ou equipe responsável pela execução de cada fase;
    5. Materiais necessários à execução de cada fase;
  4. A quarta etapa é o levantamento de custos. Após fazer o levantamento do material necessário para todas as fases do projeto, é a hora de fazer os orçamentos. O ideal é fazer orçamento em pelo menos três locais, para reduzir ao máximo os custos.
  5. A quinta etapa a busca por apoio. Esse apoio pode ser tanto financeiro quanto logístico. E pode ser buscado em empresas ou órgãos públicos. Essa etapa pode ser realizada em conjunto com a quarta etapa, aproveitando o levantamento de custos para conseguir doações e/ou apoio logístico. É comum encontrar empresas que gostariam de ter seu nome vinculado a algum projeto ambiental.

Clube de Desbravadores Bandeirantes, de Patos de Minas, em mutirão de limpeza no Parque Municipal do Mocambo.

Caso você queira se aprofundar, aqui estão dois manuais de elaboração de projetos socioambientais:

Guia de Elaboração de Pequenos Projetos Socioambientais para Organizações de Base Comunitária, do Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN).

Manual para Elaboração, Administração e Avaliação de Projetos Socioambientais, da Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

E fique de olho no nosso Cantinho que em breve postaremos modelos de projetos para você desenvolver no seu Clube.

Dia mundial do desbravador 2016 – ideias para o JA

dest-desbravadores

Olá meus amigos,

Conforme prometido no post anterior, vamos ao nosso programa do sábado à tarde. O programa irá falar de grandes campeões das competições esportivas. Abaixo segue a doxologia.

  1. Louvor
  • Coragem pra vencer
  • Vencedor cada dia
  1. Oração inicial 
  1. O programa – histórias de vencedores (desbravadores – escolha os que falam e se expressam bem, prepare para que essas explanações sejam bem dinâmicas e descontraídas, sem leitura, por favor!!).

Introdução

Você conhece a história da Maratona?

Assim como toda lenda, a história da maratona é recheada de curiosidades e fatos extravagantes que, com o tempo, ganharam ainda mais misticismo quanto à sua origem.

Uma das versões mais aceitas em relação ao surgimento da corrida de 42km e 195 metros remete ao ano de 490 a.C., quando soldados atenienses marcharam até a Planície de Marathónas para combaterem os persas, na batalha que fazia parte das Guerras Médicas.

Como estavam em um número muito menor, os gregos precisavam de reforços para conseguirem a vitória. Desta forma, o comandante Milcíades resolveu escalar um de seus melhores corredores para cobrir a distância de 40 km, que separava a cidade que estavam de Atenas, e pedir ajuda.

Pheidippides foi o escolhido para a tarefa de percorrer o percurso acidentado até a atual capital grega. Lá chegando, conseguiu reunir cerca de 10 mil soldados, com os quais voltou para o local da batalha.

Após a vitória sobre o poderoso exército persa, Milcíades decidiu mandar novamente seu experiente corredor até Atenas, para passar a boa notícia. Mesmo exausto, Pheidippides correu novamente os cerca de 40 km que separavam as cidades, e chegando lá, conseguiu apenas dizer uma única palavra antes de cair morto: vencemos.
E de onde vieram então os tais dos 42.195?

No ano de 1896, em homenagem ao herói grego, os organizadores dos primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna decidiram criar a prova, que, a princípio, possuía cerca de 40 km. A distância atual só foi fixada no ano de 1908, nas Olimpíadas de Londres, para que a família real britânica pudesse acompanhar o início da prova do jardim do Palácio de Windsor.

Fonte

As histórias de diversas competições e competidores chamam bastante a atenção por suas peculiaridades, por suas histórias de superação, garra e testar o corpo ao limite. Essas realizações atraem milhares fãs e patrocinadores a esses recordistas.

Por que será que esses atletas atraem multidões?

Simplesmente porque suas histórias encantam pelas diversas dificuldades e situações que eles passam para conseguiram o seu tão sonhado prêmio. Isso muitas vezes serve de motivação e impulsiona muitos a imitá-los também.

Ao longo do nosso programa de hoje, conheceremos diversas histórias de pessoas que superaram muitas dificuldades e se tornaram verdadeiros campeões, dignos de subiram no pódio (aponta para o pódio).

O desbravador aponta para o pódio e deixa a frente da igreja.

_______________

Nota do autor do programa: ao longo da programação existirão seis esquetes (que são pequenas apresentações teatrais). É muito importante que escolham pessoas que falem com muita naturalidade, sem parecer um texto decorado, atente-se à faixa etária das pessoas escolhidas. As pessoas têm de se levantar e seguir caminhando pela igreja e falando sem dar atenção à plateia, colocando emoção nas partes que precisam de emoção e dando pequenas pausas para deixar aquele ar de dramatização. É literalmente um monólogo, por isso pratique a entonação da voz, movimentos das mãos e o andar. Antes de fazer essa cena, ensaie (preferencialmente no local da apresentação). Não deixe para improvisar e escolher alguém no último momento, tenho certeza que se você seguir essas dicas, seu programa ficará bem mais interessante.

Continue lendo

Dia mundial do desbravador 2016 – ideias para ornamentação

 

dest-desbravadores

Em virtude das festividades que ocorreram no Brasil com a realização dos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, esse tema está bem atual e por isso foi inserido na proposta do sermão do  dia mundial do desbravador pela DSA.

Nossa proposta de decoração é justamente pegar essa ideia dos jogos, principalmente da premiação, e contextualizar em nosso programa.

Ao longo destes anos sempre escrevo posts relacionados a essa área de decoração do dia mundial, vocês já devem ter percebido que sempre gosto de fazer algo na frente da igreja, corredores e no hall de entrada. Esse ano não vamos fugir à regra, rsrsrsrs.

Vou apresentar abaixo a proposta de decoração para dentro e para a entrada da igreja, espero que gostem.

Vamos lá:

Dentro da igreja

Na frente da igreja, centralizado, prepare um pódio com as marcações de 1º,2º e 3º colocado. No centro do pódio colocar o logo dos desbravadores, semelhante à imagem abaixo.

Imagem10

Na parede atrás do pódio, centralizado, fazer três grandes medalhas (ouro, prata e bronze), e abaixo os dizeres A Grande Conquista.

Imagem9

Uma visão mais ou menos de como deverá ficar seu cenário (só que com os dizeres “A Grande Conquista” escrito abaixo das medalhas).

Imagem8

Do lado esquerdo [de quem vê] preparar um local para serem colocadas as bandeiras (Brasil, estado, cidade, desbravadores e Clube). E do lado direito deixar 06 cadeiras separadas em uma plataforma elevada (como se fossem para pessoas que serão homenageadas) e você pode posicionar o púlpito meio de lado, próximo a esse cenário também.

Veja abaixo a ideia do posicionamento das cadeiras:

Imagem7

No púlpito coloque o globinho dos desbravadores deixando o emblema em destaque.

Imagem6

Veja um esboço de como será a ideia desta parte da frente do cenário.

Imagem5

No corredor central colocar um tapete vermelho que conduza até o pódio, colocar bandeiras nos bancos que forma o corredor central da congregação.

Fazer essas bandeiras coloridas nas cores das classes regulares. Em cada bandeira escreva uma palavras de vitória, exemplo: conquista, prêmio, vencedor, campeão, recordista, vitória, espetáculo, etc. A Ideia é ser um grande tapete vermelho (como se fosse para entrada de convidados VIPs) que conduza até o pódio, que simboliza o lugar da premiação.

Veja essas imagens abaixo que ajudam um pouco a exemplificar qual seria a ideia do tapete com as bandeiras (no lugar onde estão essas bandeiras dos Estados Unidos, colocar as bandeiras coloridas das classes, conforme explicação acima).

Imagem4

Hall de Entrada

Essa ideia deve ser adaptada de acordo com o tamanho do hall de entrada da sua igreja, se o hall não for muito grande veja um outro local que possa ser montado.

A ideia é que assim que os convidados forem chegando para o programa do sábado, eles se deparem com uma raia de corrida. Escreva no chão, no começo das raias, a palavra início.

O convidado deverá seguir essa raia para chegar à porta de entrada da igreja, conforme ele vai andando tem do lado da raia vários materiais esportivos expostos, tais como traves de futebol, mesa de tênis, raquetes, bolas, pesos de atletismo, remos, caiaque, enfim, o que você tiver de material utilizado em modalidades esportivas.

Imagem3

Escreva em letras bem grandes em cada um desses objetos expostos: desafios, esforço, dedicação, treinamento, superação, trabalho, resistência, etc.

Ele deverá fazer o percurso da raia e conforme vai andando ele se depara com esses objetos e as palavras escritas. Quando ele terminar de percorrer o trajeto, ele estará dentro da nave da igreja, de frente ao tapete vermelho e lá na frente toda a exposição do local da premiação.

Imagem2

Abaixo tentei fazer um esboço de como ficará toda a igreja vista de cima. Confesso que não sou muito bom nessa parte de fazer projeto, estou precisando fazer um curso, se alguém quiser me proporcionar uma doação, kkkkkkkkkkk. Mas acho que com esse esboço dá para terem uma ideia geral.

Imagem1

Espero que vocês tenham gostado das nossas ideias de decoração para esse ano. Em breve postaremos a ideia do programa para o sábado à tarde. Tenham todos uma ótima preparação para o  dia mundial do desbravador.

Maranata!

1- Paulo

Socorro, o ano está acabando!

procupada

Estamos a pouco mais de 60 dias do final do ano. Muitos nesse período começam a se desesperar sobre o que fazer com todos os seus sonhos, projetos e planos que não deram certo. Muitos se vêm sem saída e acham que será mais um ano marcado pelo insucesso…

Esse também é um período que muitos tentar correr atrás do tempo perdido e tentam de alguma forma reverter a situação como um todo. Trabalho em uma escola e acabo vendo o desespero de alguns alunos nessa época do ano correndo atrás das notas que largaram pra trás. Só que pra muitos o tempo restante já não é suficiente para recuperar todo o tempo desperdiçado.

No Clube esse dilema não é diferente, muitos conselheiros, instrutores, diretores e até mesmo desbravadores começam a ficar angustiados, sem saber o que fazer, pois faltam apenas 2 meses para o encerramento das atividades do Clube, e tem muita coisa pra fazer.

A pergunta que fica então é será que dá para fazer alguma coisa pelo meu Clube ainda?

A resposta é depende. Depende? Como assim depende? Depende de como está o estado do seu Clube, então precisamos fazer uma análise simples:

  1. Fiz um bom planejamento no início do ano, executei boa parte do que era proposto, mas ainda ficaram algumas coisas para trás, alguns desbravadores ainda estão devendo relatório? Pois bem, para você ainda tem solução!
  2. Não fiz um planejamento no início do ano, conduzi meu Clube como uma colônia de férias e agora quero fazer tudo que devia ter feito e não fiz em dois meses? Sinto muito, para o seu caso não tem solução. Por que digo isso? Porque em dois meses não é possível fazer tudo que é necessário com qualidade. Logo, você terá de arranjar “jeitinhos” pare concluir as coisas, só que essa não é a maneira de se trabalhar com o Clube de Desbravadores. Isso para mim é, na realidade, jogar contra toda a nossa filosofia. Então para você que se encaixa nessa situação, o melhor é admitir que errou e começar um planejamento novo e mostrar para os desbravadores como conquistar as coisas de maneira correta.

Mas para você que fez um planejamento, mas ainda faltam algumas pontas para serem amarradas, temos 4 dicas que podem te ajudar a sair do sufoco.

Dica 1: Reúna seus conselheiros e instrutores para diagnosticar qual é a real situação do Clube | Nessa etapa você deverá avaliar se existem atividades a serem desenvolvidas pelo Clube ainda, quais são os desbravadores que ainda apresentam dificuldade para completar algum requisito do cartão, quais instruções ainda precisam ser dadas. Feito um levantamento específico da condição do seu Clube, é hora de partir para a segunda dica.

Dica 2: Monte um quadro com as atividades levantadas | Recomendo você fazer três quadros diferentes nessa etapa, um para as atividades do Clube, outro para as instruções por classe e outro com os desbravadores e suas dificuldades, por classe.

Quadro 1: Pegue todas as atividades do Clube que ainda precisam ser feitas e coloque em uma coluna, na frente classifique essas atividades como indispensável, importante e dispensável. Observe o exemplo:

Imagem3

Quadro 2: Cada instrutor deve preparar um quadro similar ao primeiro e colocar quais instruções ainda precisa ser ministradas e classificar da seguinte forma: urgente, necessário e alternativo. Urgente: seria uma instrução que precisa ser dada imediatamente. Importante: seria algo que precisa ser feito, mas ainda pode esperar um pouco, logo não é urgente. Alternativo: seria uma atividade que você tem condições de buscar uma alternativa para solucioná-la fora do seu ambiente de instrução.

Quadro 3: Cada instrutor também precisa relacionar cada um dos desbravadores de sua classe e verificar como está a situação de cada um. Aqui no Cantinho já disponibilizando um cartão para acompanhando de cada desbravador, que você pode usar para fazer essa etapa.

Feita essa etapa, vamos para a dica 3.

Dica 3: Relacionar quais são as datas que você tem disponível até o final das atividades do Clube desse ano | Nesta fase você vai pegar as datas que você ainda tem disponível e colocar na sua tabela, seguindo a seguinte ordem: 1) colocar as datas de realização das atividades no quadro 1, seguindo os critérios de indispensável, importante e dispensável; 2) em seguida, cada instrutor deve preencher a data no seu quadro de instrução, vendo quais das atividades do Clube são úteis para aproveitar para concluir os requisitos das classes; 3) feito isso, o instrutor deverá montar um cronograma de apoio a cada desbravador, envolvendo o conselheiro nesse cronograma. Marque horários alternativos para atender os juvenis.

Imagem2

Veja que no nosso quadro ilustrativo a última atividade ficou fora, porque não tinha dias suficientes para ela ser realizada. Mas era uma atividade dispensável, o que não comprometeu as principais atividades do Clube.

Colocada as datas, vamos à última dica.

Dica 4: Mãos à massa | Pegue agora esse seu planejamento e corra, não perca tempo e sempre que possível vá marcando em um check list aquilo que está sendo feito. Foco é fundamental nessa etapa, para não incluir atividades que possam prejudicar seu planejando emergencial.

Espero que essas dicas possam te ajudar! Sucesso no seu planejamento final.

1- Paulo

5 ideias para chegar com ânimo ao final do ano

tenha-bom-animo

Um dos objetivos dos eventos de desbravadores (camporis, feiras, olimpíadas, etc.) é manter o ânimo do Clube durante o ano, além de ajudá-lo a manter o foco no programa. Já estamos na parte final de outubro e a maior parte de todos os camporis e eventos locais/regionais na DSA já passou. E um fenômeno comum que já observamos é que neste intervalo entre o campori e a cerimônia de encerramento muitos Clubes praticamente morrem.

Assim, é importantíssimo atenção especial nesse período para que o Clube chegue com força total até a festa de encerramento, no final de novembro ou início de dezembro. E para ajudá-los a reverter essa triste realidade, nossa Equipe separou 5 dicas que, se seguidas com planejamento e dedicação, poderão dar o restinho de fôlego que tanto precisam. Confiram!

1. Reunião com a direção

Pode parecer bobagem ou que não vai adiantar em nada, mas manter uma regularidade de reuniões com a direção do Clube faz uma diferença enorme! Isso porque ninguém recebe para trabalhar com desbravadores, logo, todos têm emprego ou estudam, enfim. Atividades que consomem a nossa energia. Com isso, uma hora ou outra a gente acaba naturalmente desanimando.

Na reunião com a direção, o diretor tem a oportunidade de conduzir um momento de desabafo, de incentivo, de apoio. É o momento perfeito para que um anime o outro. Nessas horas, quem estiver mais forte vai ser um apoio para quem estiver com mais dificuldade.

Mas é claro que para a reunião com a direção seja efetiva, é necessário planejamento e que o diretor saiba conduzi-la adequadamente. Para isso, sugerimos a leitura do post Reunião de direção: como conduzir?

2. Pernoite

O princípio é exatamente o mesmo que ocorre com os eventos de Campo/União. Ao realizarmos um evento interno, conseguiremos mobilizar as unidades, afinal, qual desbravador não gosta de um acampamento?! Considerando que o acampamento de instrução provavelmente já ocorreu, faça um evento mais recreativo, até mesmo para ficar mais fácil de o Clube se organizar.

3. Atividades com as unidades

As atividades da unidade, extra-clube, já deveriam ser uma rotina nos Clubes. Porém, sabemos que infelizmente essa não é a realidade. O sistema de unidades é o núcleo de funcionamento do Clube de Desbravadores, portanto, tudo o que puder ser trabalhado nesse formato terá excelentes resultados.

Em todos os treinamentos que tivemos a oportunidade de participar, sempre batemos na tecla de que a unidade não se restringe apenas às reuniões regulares! O conselheiro deve manter um vínculo com as suas crianças durante a semana.

Uma das melhores maneiras de integrá-las é realizar um evento próprio da unidade, uma noite do pijama, por exemplo. Pode parecer meio feminino, mas a ideia é excelente para os garotos também, é só mudar o nome, rs. Nesse post destacado, você encontra algumas sugestões de como desenvolver a sua atividade. Além da noite do pijama, outras sugestões são uma social ou mesmo assistir a um BOM filme (que seja 100% adequado com os princípios bíblicos). E se a criatividade estiver pouca, uma pizzada ou qualquer outro evento “comestível”, rs, sempre agradará, hehe.

4. Gincana/competições

Posso afirmar tranquilamente que mais de 90% de todas as crianças se amarram em gincanas e competições! Então, vamos fazer bom uso delas! Podem ser de diversos tipos como, por exemplo, competição de ordem unida/evoluções, gincana com brincadeiras e lanchinhos (parecido com as que as escolas fazem), campeonatos esportivos, etc.

Uma outra sugestão também é desenvolver uma atividade que incentive as crianças a arrecadar alimentos para o Mutirão de Natal. A tarefa de arrecadação pode ser facilmente incluída em praticamente qualquer uma das atividades acima. Assim, além de oferecer uma atividade recreativa saudável para os seus garotos e garotas, vocês ainda vão estar colaborando grandemente com a ASA da Igreja local.

Não se esqueçam que competições, campeonatos e etc. precisam de prêmios! Portanto, pensem em bons prêmios, que não sejam caros para vocês, mas que sejam suficientes para fazer com que todos queiram ganhar!

5. Festival de especialidades

Uma excelente opção também é realizar um festival de especialidades! Já vimos ótimos resultados com esse método, mas é necessária muita cautela ao se preparar a atividade. Isso porque, muitos tendem a oferecer as especialidades pela metade, o desbravador assimila apenas metade do que foi ensinado e, no final, ele recebe a insígnia tendo aprendido, na verdade, apenas 25% do conteúdo. Certamente o objetivo do programa das especialidades não será atingido e traremos mais males que benefícios para as crianças.

Mas é plenamente possível realizar um ótimo festival, com especialidades diversas e muito bem preparadas. O primeiro passo é o tempo! Um período de 50 a 60 minutos por dia e 3 reuniões seguidas. Esse tempo é suficiente para concluir com qualidade muitas especialidades do manual! Uma dica é que se escolha especialidades práticas, que colocarão o desbravador para por a mão na massa. Assim, a área de Artes e habilidades manuais é a mais repleta de sugestões.

O segundo passo é escolher bem as especialidades, pensando exatamente na qualidade da instrução e no tempo disponível. Em seguida, escolha bons instrutores e prepare o ambiente e os materiais necessários para que todos os desbravadores possam cumprir. Nesse item, é importante lembrar que os grupos devem ser pequenos, pois como serão especialidades práticas, o instrutor vai ter que acompanhar de perto o desenvolvimento do desbravador, para ajudá-lo sempre que necessário. Clique AQUI e confira um post com algumas dicas sobre esse assunto.

 

Estas são apenas algumas sugestões, que entendemos serem práticas e fáceis de fazer. Mas um bom planejamento é essencial para o sucesso e para alcançar o objetivo pleiteado. Portanto, veja o que se adapta melhor ao seu Clube e nos conte aqui quais foram os resultados =D. Caso você tenha alguma outra sugestão e quer compartilhar conosco, basta nos mandar um email ou deixar um comentário nesse post ou nas redes sociais.

1-Alberto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...