Archives

Preparando um quadro de nós, para a classe de Companheiro de excursionismo

quadro-de-nos-de-marinheiro_MLB-F-4622594091_072013

Na classe de Companheiro de Excursionismo temos um requisito que pede para “Preparar um quadro com 15 nós diferentes”. É um requisito que tem por objetivo que os desbravadores fixem os nós que já foram aprendidos e criem um gosto pelos nós, buscando aprender outros, tanto por sua utilidade quanto pela estética.

Nosso objetivo com este post é sugerir uma forma didática de organizar seu quadro de nós. Por que o quadro deve ser montado de uma maneira didática? Bem, não é uma obrigação, mas se levarmos em consideração a idade dos desbravadores que estarão fazendo esse requisito, o quadro de nós tem mais importância na memorização dos nós, sua utilização e como fonte de consulta, do que simplesmente uma decoração de desbravador.

Então o primeiro passo deve ser a escolha dos nós que vão ser colocados no quadro. Pela função que falamos acima, a sugestão é dar preferência aos nós de Amigo e Companheiro, além de outros nós que seja úteis para um desbravador dessa idade, em lugar de escolher nós cuja função seja apenas ornamentação. Principalmente caso a escolha seja um quadro com apenas os 15 nós que o requisito da classe pede.

Feita a lista, o segundo passo é classificar esses nós conforme a sua função ou família. A ideia é organizar os nós no quadro de acordo com a sua utilidade. Aqui estão as principais famílias de nós e quais nós das classes de Amigo e Companheiro fazem parte de cada família:

  1. nós de extremidade de cabos
    1. nó simples
    2. nó oito
  2. nós para emendas de cabos
    1. nó direito
    2. nó cego
    3. nó de escota
    4. nó de pescador
    5. nó ordinário
    6. nó de cirurgião
    7. nó duplo ou nó de fita ou nó d’água
  3. nós para fixação de cabos
    1. nó de fateixa
    2. nó volta do fiel
    3. nó volta da ribeira
    4. nó volta do salteador
    5. nó de gancho
  4. nós para encurtar e reforçar cabos
    1. nó catau
  5. nós para formação de alças
    1. nó lais de guia
    2. nó lais de guia duplo
  6. nós de tração
    1. nó de caminhoneiro
  7. nós bloqueadores
    1. nó volta esticada
    2. nó volta paradora

Agora é só escolher que material você vai utilizar para fazer seu quadro de nós e mãos à obra.

1- Mateus

Nós, para a classe de Companheiro

Os nós fazem parte da identidade dos desbravadores, por isso são aprendidos já na primeira classe. Antigamente a classe de Companheiro pedia para para “Aprender ou recapitular os seguintes nós: a. Oito b. Volta do salteador c. Volta esticada ou paradora d. Caminhoneiro”. (Apesar de o nó volta esticada ser colocado como sinônimo do nó volta paradora, são dois nós distintos, um é variação do outro). Atualmente, ela pede para “Aprender ou recapitular os seguintes nós: a. Oito b. Volta do salteador c. Duplo d. Caminhoneiro e. Direito f. Volta do Fiel g. Escota h. Lais de Guia i. Simples”.

A maioria desses nós são da classe de Amigo (confira aqui), então postamos aqui vídeos apenas dos nós que eram da antiga classe de Companheiro e os que são da nova classe e não estão na classe de Amigo. (Alguns vídeos estão em inglês, mas é só prestar atenção em como se faz o nó que você não terá nenhum problema em entender). Confira:

Nó oito

Volta do salteador

Volta esticada

Volta paradora

Nó de caminhoneiro

Nó duplo ou nó de fita ou nó d’água

Se você quiser aprofundar seu conhecimento sobre nós, sugerimos que instale no seu computador o quadro de nós virtual, desenvolvido pelo Clube de Desbravadores Eclipse (Serra/ES), disponibilizado para download AQUI. Você pode acessar também o site do Grupo Escoteiro Japão. E se você gosta de nós ornamentais, não perca o nosso Recomendamos!

Recomendamos

Fusion Knots: New and Unusual Ornamental Knots

Uma sugestão de atividade que pode ser feita no Cantinho da Unidade é o ensino de nós. Além dos nós das classes de Amigo e Companheiro e da especialidade, existe uma grande quantidade de nós diferentes. E um dos tipos de nós que mais atraem a atenção dos desbravadores são os ornamentais.

Enquanto pesquisava fontes para a especialidade de Arte de Trançar, encontrei um excelente site que trata apenas desse tipo de nó, o Fusion Knots: New and Unusual Ornamental KnotsO site tem, atualmente, vídeos ensinando 125 nós ornamentais. Além destes vídeos, existem outros disponíveis para download. Apesar de ser em inglês, cada um dos vídeos é um excelente passo a passo do nó, de modo que só é necessário prestar atenção, acompanhar e praticar para aprender cada um deles.

Este foi o nó que utilizamos para fazer as lembranças do dia mundial dos desbravadores este ano no clube Bandeirantes.

Você que quer aprender nós novos e incomuns, acesse: http://fusionknots.com/, pratique e ensine os seus desbravadores.

Mais alguns nós interessantes.

Nós, para a classe de Amigo

Talvez uma das atividades mais legais e que mais caracterizam o Clube de Desbravadores é a nossa habilidade em nós e amarras, tanto que a corrida de nós é uma das provas mais clássicas, esperadas e apreciadas em nossos acampamentos e Camporis.
O treino se inicia na classe de Amigo, com 14 nós: Simples, Direito, Cirurgião, Lais de guia, Cego, Lais de guia duplo, Escota, Catau, Pescador, Fateixa, Volta do fiel, Nó de gancho, Volta da ribeira e Ordinário. Em seguida, temos mais 4 em Companheiro: Oito, Caminhoneiro, Volta esticada ou paradora e Volta do salteador. A classe de Pesquisador de Campos e Bosques introduz as 4 amarras básicas. Excursionista inova, exigindo do adolescente um projeto para 5 móveis de acampamento e 1 portal. E, por último, Guia faz o arremate final pedindo ao desbravador que construa um móvel de acampamento, em tamanho real.
A arte de pioneirias é fantástica e temos muitos modelos e idéias interessantes para tornar o nosso acampamento ainda melhor e prático, mas esse será o tema de outro post.
No Blog do Clube Eclipse, do município de Serra – ES, tem um aplicativo fantástico que vai ajudá-los a aprender e ensinar os nós para os seus meninos e meninas. É um quadro de nós virtual (clique AQUI para baixar).
Caso ainda reste alguma dúvida, confira os vídeos abaixo, a maioria do DVD Viva essa Aventura:

Nó de surrão – Torçal de liderança

O novo Regulamento de Uniformes do Ministério Jovem já chegou em alguns Campos. A promessa é que até o final deste mês já tenha alcançado todas as Associações do Brasil. Uma das novidades está no cordão de apito. A primeira delas é que agora ele poderá ser usado por toda a direção do Clube novamente, e não apenas associados, diretores etc.

A segunda novidade, o tema deste post, é que agora eles especificam qual é o nó que deve ser usado para confeccioná-lo. O objetivo talvez seja padronizar também o torçal, para tornar o uniforme mais “uniforme”. Pois esta era a única peça do nosso uniforme que podíamos usar diferente um do outro, conforme a nossa criatividade.

Ok, voltando ao nó, hehe. O nó especificado é o nó de surrão. A princípio eu nunca tinha ouvido falar, mas fui procurar num livrinho antigo que tenho aqui [O livro dos nós, de Arnaldo Belmiro, Editora Tecnoprint, 1987 (ele é mais velho do que eu!)] e descobri que esse é outro nome do nó plano, que muitos conhecemos.

Ao procurar o nó no Google, tanto surrão como plano, vi que não tem nada! Então, de primeira mão para os leitores do Cantinho da Unidade, segue o passo-a-passo que tem nesse livrinho incrível:

Nó plano ou de surrão: Para a execução do nó plano ou de surrão serão necessários quatro fios, dois laterais que executam os movimentos do trabalho, e dois interiores, que serão os porta-nós. Para compreender bem o processo, acompanhe com os olhos cada movimento da figura 91, fazendo com os cordões à mão o mesmo que se vê.

Passe o fio da esquerda sobre os dois fios porta-nós e embaixo do fio da direita (91 A). Passar o fio da direita por baixo dos fios porta-nós e dentro da laçada formada pelo primeiro fio da esquerda (91 B). Trabalha-se agora fazendo o movimento inverso, ou seja, passar o fio da direita sobre os dois fios porta-nós e por debaixo do fio da esquerda que, por sua vez, é passado sob os dois porta-nós e dentro da laçada formada anteriormente pelo fio da direita (91 C). Assim é conseguido o nó plano ou de surrão.

Para a execução de vários nós consecutivos, vasta que se repita os movimentos com as pontas de trabalho.

Difícil de entender? Então confiram o vídeo abaixo, indicado pelo leitor Adriano Pires:

Fonte

Agora o que não deciframos é o nó de surrão invertido, que deve ser usado no acabamento até o apito. Entramos em contato com a Tânia Fanti, secretária da DSA, e ela nos informou que colocará o modelo no site oficial. Mas enquanto isso, já dá para ir treinando a parte inicial!

O que você achou dessa mudança? Compartilhe conosco comentando abaixo.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...