Archive | February 2012

Acampar, onde???

Uma das decisões mais importantes no planejamento do acampamento é a escolha do local. O acampamento pode ser super legal ou um fiasco a depender de onde você escolheu levar seus desbravadores.

Em algumas igrejas há irmãos dispostos a permitir que os desbravadores acampem em suas chácaras, mas nem sempre podemos contar com isso. Ou ainda, se seu clube é mais experiente e você quer proporcionar às crianças uma aventura diferente, a dica é procurar parques nacionais e estaduais.

Nesse site do Governo Federal é possível encontrar a lista completa de todos os parques nacionais.

Há muitas informações: aspectos culturais e históricos; aspectos físicos e biológicos como clima, vegetação, relevo e fauna; e ainda telefone de contato com a administração do parque.

É claro que para acampar em um parque é necessário cuidado redobrado com a questão ambiental; em alguns não é permitido sequer acender fogueiras, portanto, é necessário ter todas as informações acerca das regras do local antes de planejar a atividade. Outro ponto importante é em relação ao lixo, uma atenção especial deve ser tomada e todos os resíduos não orgânicos devem ser levados de volta. 

Apesar desses cuidados especiais, certamente vale a pena pensar em um acampamento num local como esses. Com certeza será inesquecível!


Para pensar…

Não sou muito fã dessas alegorias ou estórias que encontramos na internet, nem sempre por algo na narrativa (algumas são realmente impróprias), mas porque as pessoas tendem a contar a estória como se fosse um fato real. Todavia, algumas dessas alegorias são excelentes para induzir à reflexão sobre temas importantes. É o caso desta que gostaria de compartilhar com vocês.

Conta-se uma história de um empregado em um frigorífico da Noruega. Certo dia, próximo ao término do expediente, ele foi inspecionar a câmara frigorífica. Os demais empregados se dirigiram para os vestiários preocupados em se arrumarem e voltarem logo para suas casas.

Enquanto este empregado inspecionava a câmara, um descuido permitiu que a porta se fechasse, impedindo a abertura pelo lado de dentro. Assim ele ficou preso dentro da câmara a dezenas de graus abaixo de zero…

Bateu na porta com força por diversas vezes, porém o revestimento contra o frio abafava o barulho de seus golpes. Gritou por socorro até ficar sem voz, mas ninguém o ouviu… Todos já haviam saído para suas casas e era impossível que alguém pudesse escutá-lo. Passariam muitas horas trancado até que o novo expediente se iniciasse e alguém o descobrisse ali. Será que ele resistiria durante todo esse tempo?

Já estava preso por 5 horas e muito debilitado pela temperatura insuportavelmente baixa. Sabia que em pouco tempo seu corpo congelaria e ele morreria… Começou a pensar nas coisas que fez em sua vida e nas coisas que deixou de fazer… De repente a porta da câmara se abriu. Um rosto familiar se aproximou. Era o vigia da empresa. Ajudou a levantá-lo e o tirou da câmara, resgatando-o com vida. 

No dia seguinte, os demais trabalhadores questionaram o vigia pelo seu ato de heroísmo:

– Porque você abriu a porta da câmara frigorífica se isto não fazia parte de sua rotina de trabalho? O que o levou a fazer isso e, assim, salvar a vida daquele homem?

A isso ele explicou: – Trabalho nesta empresa há 35 anos. Vejo centenas de empregados que entram e saem daqui todos os dias. Porém, aquele empregado é um dos poucos que me cumprimenta ao chegar pela manhã e se despede de mim ao sair no final da tarde.

– Hoje pela manhã ele me disse “bom dia” quando chegou, porém, não se despediu de mim na hora da saída. O tempo passou e eu não o vi sair. Imaginei que poderia ter-lhe acontecido algo, então comecei a procurá-lo por toda a empresa… Procurei em todos os lugares até que sobrou a câmara frigorífica. E ele estava lá dentro.

Será que você e eu seriamos salvos? Como é seu relacionamento com as pessoas diariamente? Você faz diferença no meio da multidão?

Pense nisso…

Recomendamos

O gato que salvou o trem

Quando eu tinha 12 anos (isso já faz um bom tempo, rsrs) encontrei um verdadeiro tesouro esquecido em um armário na sala onde se guardava os materiais do departamento infantil. Enquanto minha mãe guardava figuras de feltro e lápis de cor em seus devidos lugares, meus olhinhos curiosos se depararam com um armário com uma porta de vidro fosco.

Dava para ver que tinha livros lá dentro, então pedi à minha mãe para me deixar ver o que era. Ela destrancou e lá dentro estava a antiga biblioteca do Clube MV. Dezenas de livros de histórias, biografias e livros para jovens. Hoje vou contar para vocês da minha primeira escolha: O Gato que Salvou o Trem.

É um livrinho pequeno, 208 páginas, recheadas de histórias emocionantes. O Gato que Salvou o Trem é a história que dá nome ao livro, mas além dessa há várias outras histórias onde Deus usou animais para operar verdadeiros milagres. Cada narrativa é recheada de suspense, heroísmo e amizade.

É um livro perfeito para ler durante o cantinho da unidade, cada semana uma história especial. Apesar de ser um livrinho bem antigo, ele pode ser adquirido no site da CPB. Mas pode ser que você também consiga emprestado com um membro mais velho de sua igreja, tipo eu, rsrs.

O que é abandono de incapaz?

A mídia é em grande parte responsável pela educação jurídica em nosso país, uma vez que não temos nenhuma disciplina sobre o assunto na grade curricular do Ensino Médio. Isso faz com que o conhecimento para aqueles que não cursam graduação em direito seja, muitas vezes, distorcido, criando assim uma série de lendas jurídicas.

Digo que o conhecimento é distorcido, pois muitas vezes a mídia divulga uma decisão judicial atípica (que muitas vezes é depois reformada na segunda instância) como se fosse um retrato fiel do ordenamento jurídico brasileiro. Soma-se a isso a habilidade natural de as pessoas aumentarem a informação e, pronto!, temos uma salada de verdades e inverdades.

Um exemplo claro disso ocorreu em um dos nossos treinamentos de diretoria. O palestrante estava explicando a instrução da Divisão Sul Americana quanto a não se permitir crianças e adultos dormirem em uma mesma barraca, então um líder interrompe com a pérola: mas aí não seria abandono de incapaz?

Essa não foi a primeira vez que tentam enquadrar uma situação corriqueira no crime de abandono de incapaz. Há também aqueles que não sabem diferenciar responsabilidade civil e responsabilidade penal. Ou ainda aqueles que NUNCA leram o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA e citam que isso ou aquilo é contrário ao ECA. (Sobre o Estatuto já temos um post falando sobre os principais pontos AQUI). Vejam bem, não estou criticando as pessoas que não tiveram acesso ao conhecimento e sim aquelas que acham que sabem e assim propagam informações completamente erradas.

Para tentar sanar o problema das informações distorcidas vamos analisar com cuidado o que é abandono de incapaz.

Primeiramente, vamos começar com o que chamamos de tipo penal, ou seja, o que a lei diz:

Art. 133 – Abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e, por qualquer motivo, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono:

Pena – detenção, de seis meses a três anos.

Incapaz são apenas os menores de 18 anos? Definitivamente não! Incapaz, segundo o Código Civil (Art. 3º e 4º), são todos os que não podem exprimir sua vontade. Dessa forma, um idoso ou alguém com deficiência mental também podem ser considerados incapazes.

Então todos os menores de 18 anos são incapazes? Também não. Os maiores de 16 são relativamente incapazes e essa incapacidade pode ser suprida com a emancipação (Art. 5º).

O que significa abandonar? Para o Direito Penal, abandonar é deixar só (sem a devida assistência) pessoa que está sob seu cuidado, vigilância ou autoridade, não sendo capaz de se defender dos riscos do abandono.[1]

Para que o crime se configure não é necessário que aconteça nada de pior com a criança/adolescente, o simples fato de deixar sozinho sem assistência já pode ser considerado crime. E mais uma coisa, se o crime ocorre em um lugar ermo (um acampamento, por exemplo) aumenta-se a pena em um terço.

Agora vocês podem estar pensando assim: ninguém é louco de deixar uma criança sozinha em um acampamento. Na realidade, às vezes algumas situações passam desapercebidas como, por exemplo, deixar um conselheiro de 17 anos vigiando as barracas enquanto o restante do Clube vai para uma cachoeira a 2 km de distância. Por esse motivo precisamos ficar espertos, entretanto, sem “neuras” achando que o fato de dormir em barracas separadas, ou de permitir que a criança (aquelas que já vão sozinhas para a escola) volte só para casa no domingo de manhã, depois da reunião do Clube, vai configurar um crime.

Mais um lembrete, mesmo que o fato não seja tipificado como crime, ele pode ser enquadrado na Responsabilidade Civil, mas isso é assunto para outro post… Bom senso e cuidado são as palavras chaves. Deus vai nos pedir contas do que fizemos ou deixamos de fazer a essas crianças com muito mais severidade do que qualquer lei humana, e perante Ele não há como mentir nem arguir inimputabilidade.

[1] NUCCI, Guilherme de Souza. Manual de direito penal. 7ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011, p. 680.

Revisão do Manual de Especialidades: participe você também!

Em novembro de 2011 a Divisão Sul Americana oficializou o Grupo de Estudos de Especialidades de Desbravadores, grupo responsável pela nova edição do Manual de Especialidades. Desde então, conseguimos o apoio de líderes de várias partes do Brasil e da América do Sul para ajudarem nos trabalhos de revisão, tradução/adaptação e criação de novas especialidades.

Os trabalhos estão avançado num ritmo miraculoso! Com a ajuda de profissionais de várias áreas, vários erros da última versão estão sendo corrigidos, tanto em conteúdo quanto em tradução e estrutural textual. Em primeira mão para os leitores do nosso Cantinho [com a devida autorização da DSA], anotem algumas novidades que teremos: Morcegos, Animais ameaçados de extinção, Sangue e defesas do corpo, Digestão, Geocaching, Wakeboarding, Mountain biking, Construção de canoas, Rapel, Futebol e etc…

Mais de 200 especialidades já estão prontas! Você também quer ser um colaborador do nosso Grupo? Então clique AQUI para nos enviar as suas propostas.

Para mais novidades, fiquem de olho no nosso Cantinho!


Estudo bíblico de desbravadores 2012 – Descobrindo Jesus

A Divisão Sul Americana publicou hoje no site oficial dos Desbravadores o estudo bíblico para 2012, Descobrindo Jesus. São um total de 20 estudos, feitos especialmente e com muito carinho para os nossos garotos e garotas.

Lembrem-se que a Classe Bíblica e as Classes (regulares e avançadas) são o principal programa do Clube, portanto, são OBRIGATÓRIAS e devem ser muito bem feitas! Por isso, clique AQUI para baixar, para que seus capelães já estejam prontos para começar a classe assim que os cadernos estiverem disponíveis na sua Associação.

Caso seus desbravadores já tenham feito uma classe bíblica anteriormente, inicie com eles uma classe bíblica avançada. Em breve dicas aqui no nosso Cantinho, fiquem ligados!


Regulamento de uniformes do Ministério Jovem

Atenção líderes de plantão, novidade quentinha aqui no nosso Cantinho da Unidade. A Divisão Sul Americana publicou hoje no site oficial dos Desbravadores o Regulamento de Uniformes do Ministério Jovem para download (AQUI).

Nosso departamento também está se modernizando e, aos poucos, praticamente todos os nossos materiais serão online.

Se você ainda não conhece, clique AQUI para baixar! Não se esqueçam, as mudanças passam a valer definitivamente a partir de 1/1/2013, portanto, temos praticamente 1 ano pela frente para atualizarmos os uniformes dos nossos Clubes.


Logos do Ministério Jovem vetorizados

Há algum tempo tenho notado que a maioria dos logos D4 (obrigatório em todos os uniformes de atividades) usados nas camisetas dos Clubes está com o fundo errado. A cor do globo é verde, não azul. Imagino que a grande confusão é porque os Clubes levam um logo em formato de imagem para a confecção e eles o vetorizam lá, alterando a cor para o que eles acham ser o mais coerente.

Então lembrei de uns arquivos que tinha no meu pc que podem ajudar muitos Clubes: os logos do Ministério Jovem vetorizados! Isso mesmo, temos os logos JA, Desbravadores, Aventureiros, Universitários e o logo Salvação e Serviço, todos em formato .cdr.

Assim, agora os Clubes podem baixar os logos já no formato necessário à serigrafia e evitarmos esse pequeno problema, além de servirem para usar em documentos, cartazes de divulgação e etc.

Clique nos links abaixo para baixar:

Aventureiros

A1

A2

A3

LA1

Desbravadores

D1

D2 (a)

D2 (b)

D3

D4

LD1

LD2

LD3

LD4

Ministério Jovem

JA (a)

JA (b)

Universitários (a)

Universitários (b)

Salvação e Serviço (a)

 

Acampamento, uma ideia de Deus!

Sabemos que Deus dirige seu povo e revela sua vontade de diversas formas: pela Bíblia, pelos profetas, pelos líderes consagrados da Igreja e etc. Certamente a criação do Clube de Desbravadores foi guiada pela Providência Divina. Ele usou líderes consagrados para mostrar qual seria o programa das classes e especialidades e para uma das atividades mais marcantes do estilo de vida desbravador Ele deixou instruções precisas na Bíblia. 

Enganou-se quem pensou que eu estou falando de estudo bíblico ou momentos devocionais, que também são importantíssimos é claro! Deus deixou uma instrução específica para Seu povo ACAMPAR. Isso mesmo, a filosofia de acampamento do Clube de Desbravadores é baseada na Bíblia. Vejamos:

“Assim, começando no décimo quinto dia do sétimo mês, depois de terem colhido o que a terra produziu, comemorem a festa do Senhor durante sete dias; o primeiro dia e também o oitavo serão dias de descanso. 

“No primeiro dia vocês apanharão os melhores frutos das árvores, folhagem de tamareira, galhos frondosos e salgueiros, e se alegrarão perante o Senhor, o Deus de vocês, durante sete dias. 

“Comemorem essa festa do Senhor durante sete dias todos os anos. Este é um decreto perpétuo para as suas gerações; comemorem-na no sétimo mês.

Morem em tendas durante sete dias; todos os israelitas de nascimento morarão em tendas, para que os descendentes de vocês saibam que eu fiz os israelitas morarem em tendas quando os tirei da terra do Egito. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês”. Levítico 23:39-43. 

Anualmente, o povo de Israel deveria acampar durante 7 dias. Nesse período eles deveriam sair de suas casas e construírem abrigos de materiais naturais, como folhas e galhos de árvore. O propósito deste acampamento era, além de separar tempo para a comunhão com Deus, lembrar a todas as gerações que eles foram peregrinos e moraram por 40 anos em tendas.

Nossos acampamentos também precisam ter o propósito de lembrar aos nossos garotos e garotas que somos peregrinos e forasteiros aqui neste mundo. Às vezes nos esquecemos disso e passamos a gastar demasiado tempo em coisas que vão ficar para trás, que não servirão em nada quando estivermos em nossa residência definitiva e eterna.

Por isso, no acampamento deixamos todos os supérfluos para trás, vivemos somente com o mínimo necessário. Isso ensina lições de mordomia muito mais poderosas que anos de sermões ou de dezenas de páginas de livros. A alimentação é simples e baseada em vegetais, o que proporciona gosto pela alimentação mais natural. Não há televisão ou internet, que geralmente roubam o nosso tempo de comunhão com Deus ou as preciosas horas de sono. Tudo isso faz com que os princípios de reforma da saúde sejam inculcados na mente em formação dos desbravadores. 

Por tudo isso, o acampamento se torna oportunidade fundamental para transmitir as verdades eternas ao coração dos nossos pequenos. Não se esqueça de incluir, pelo menos, 2 acampamentos no seu calendário anual. Dicas, ideias e sugestões de como programar e executar um acampamento de sucesso você encontra AQUIAQUI e AQUI.


Recomendamos

Música Sacra & Adoração

Hoje vamos fazer uma indicação menos “desbravadorística”, rs, mas com certeza relevante para o nosso ministério. Nas ondas da internet nós achamos muito lixo, mas há algumas pérolas também. Outro dia encontrei uma delas e gostaria de compartilhá-la com vocês. É o site Música Sacra & Adoração. Não é um site oficial da Igreja, mas tudo o que vi está completamente de acordo com nossas crenças fundamentais. 

Mas o que esse site tem de tão interessante? Bem, várias coisas, como eu não sou uma musicista, nem participo do departamento de música na Igreja, o que mais me chamou a atenção foi a história de alguns hinos do hinário. É possível fazer belíssimos devocionais contando como o hino foi composto, lendo a passagem bíblica de referência e depois cantando todos juntos. Para quem está mais ligado à música que eu, vai encontrar ainda mais preciosidades: kits de ensaio, apostilas de teoria musical, regência, partituras, muitos artigos técnicos… Enfim, só vendo mesmo. Então o que está esperando? Clica lá!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...