Irmãos de sangue ou irmãos sanguinários?

tn_620_600_religioso_14713

João nasceu num país muçulmano do Oriente Médio e, assim, sempre teve o Islamismo como sua religião. Sua vida foi marcada por dificuldades, pobreza e perdas. Mesmo assim, esse jovem sempre teve o desejo de estudar, aprender a língua inglesa e se tornar uma pessoa melhor, com uma vida mais digna.

As oportunidades foram raras ao longo de seu caminho, mas apesar de escassas ele as soube aproveitar como ninguém. Após longos anos de muita solidão, sofrimento e luta, João se graduou em literatura inglesa pela universidade da capital de seu país. Ainda assim, foi difícil arrumar um emprego, mas através de um amigo cristão, ele foi contratado por uma escola para receber USD200 por mês (cerca de R$450).

João fez uma boa amizade com alguns cristãos que tinham negócios em seu país. Através deles, começou a ler a Bíblia e, depois de dez anos de estudos, choques e controvérsias, ele decidiu se tornar um cristão. Como é comum em países muçulmanos, contudo, é proibido por lei que um cidadão se converta ao cristianismo, sendo tal crime punido com a prisão, castigos e até mesmo a morte. Em geral, a própria família e sociedade acabam por executar sua sentença contra o recém-convertido, ou seja, eles o matam como uma “morte em honra ao Isla” e isso não constitui um crime…

Certo dia, o irmão mais novo de João, soldado do exército daquele país, veio até ele e disse que ele estava muito mudado e estranho. Em seguida, o irmão de João olhou bem em seus olhos e disse: “João, eu sei que você tem andado com esses cristãos da Europa e que tem mudado muito desde então. Eu só quero que você saiba que se eu descobrir que você abandonou nossa fé, eu mesmo me encarrego de te matar”.

João, porem, é uma pessoa ao mesmo tempo sábia e determinada. Assim, ele não abriu mão de sua fé em Cristo e, ao mesmo tempo, soube como driblar os riscos de ser descoberto. É necessário, porém, que nós oremos por ele, a fim de que Deus o fortaleça e o prepare para ser cada dia mais uma luz a brilhar naquela tão negra região.

1- Iêmen

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *