Festa de aniversário

“Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor”. Lucas 2:11 

Semana que vem é o aniversário do Alberto. Vamos supor que eu vá fazer uma festa para ele. Modéstia à parte, sou até boa em organizar festinhas, rsrs, então penso nos convidados, na comida, na decoração, em todos os detalhes. Mas imaginem que, mesmo sabendo que ele não gosta de algumas coisas, ainda assim eu coloco no cardápio da festa.

Na hora de comprar os presentes, eu penso em todos os amigos que estarão na festa e compro presente para eles, mas não compro nada para o Alberto. Então chega o dia da festa, todos os convidados estão lá em casa, a mesa está posta, mas eu simplesmente esqueci de convidar o aniversariante e, por isso, ele não vai à festa. Mas ninguém se importa com isso. Comemos, comemoramos, trocamos presentes, sem nem lembrarmos da existência dele.

Vocês acham que essa suposição é algo ridículo? Acham crueldade tamanha não poderia ocorrer de verdade, seria apenas fruto da imaginação? Não. Na verdade, isso ocorre todos os anos, não com o Alberto, porque eu sempre o convido para a festinha, rsrs, mas com o aniversariante mais importante do mundo: Jesus!

Sei que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro. Provavelmente, foi em abril ou maio. Mas não sabemos a data precisa. Isso não nos foi dado a conhecer exatamente para não santificarmos a data e esquecermos da pessoa. Mas o dia exato não é o mais importante, pois convencionou-se que Jesus nasceu no dia 25 de dezembro, então as pessoas passaram a “comemorar” esse dia. Mas essa comemoração é muito mais egoísta do que possamos imaginar.

Não fazemos uma festa para Jesus. Não lembramos que é o aniversário dEle. Não pensamos em agradá-Lo ou passar tempo com o aniversariante. Queremos simplesmente passar essa data com os nossos amigos e familiares, trocando presentes, comendo, sem nem lembrar que Jesus existe. O cardápio da festa é feito para honrar o nosso apetite degradado e, para que esse banquete ocorra, costuma-se sacrificar animais criados com tanto carinho pelo próprio aniversariante.

Quando paramos para refletir nessa situação, não há como não perceber que a mesma é absurda. Jesus, o nosso Salvador, nasceu numa noite fria, onde o único lugar que ele tinha para descansar era um estábulo. Quem não está acostumado com essas coisas de fazenda, não sabe como um estábulo é um lugar desconfortável, além de frio, não tem um cheiro agradável. Manjedoura é um nome bonitinho para cocho, onde é colocada a comida dos animais. Não teve nada de luxo, por que então fazemos uma comemoração tão diferente do estilo de vida da pessoa a quem deveríamos honrar?

Se queremos realmente honrar a Jesus nesta data, devemos fazer as coisas que ele gosta, como, por exemplo, alimentar pessoas famintas, abençoar crianças carentes, levar conforto às pessoas que estão doentes, enfim, pensar muito mais no próximo do que em si mesmo. Esta seria uma festa que agradaria o aniversariante. E, então, como você vai comemorar o natal neste ano e nos próximos? Honrando a Jesus, o dono da festa, ou a si mesmo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *