Especialidade de Trabalhos com Agulha: aprendendo a pesquisar

Nossa amiga Adeline Bello sugeriu para esta seção do Cantinho da Unidade a especialidade de Trabalhos com Agulha. Bem, essa é uma especialidade muito difícil de se concluir sozinho, pois a habilidade para trabalhar com agulhas costurando, bordando ou fazendo crochê demanda além de tempo, muita criatividade. Portanto, é útil ter alguém que já domine a técnica para ensinar, pois os tutoriais, que podemos encontrar em revistas especializadas ou na internet, nem sempre são claros o suficiente para que alguém sem experiência consiga executá-los.

A boa notícia é que geralmente temos na Igreja ou na comunidade alguém que tenha experiência nessa área. Portanto, não exite em convidar essa pessoa para ajudar no cumprimento da especialidade; é um excelente método para integrar o Clube com a comunidade ou Igreja.

A arte de bordar, além de um hobby, pode ser uma atividade lucrativa. Ao ensinar essa especialidade no Clube, pode-se vender os trabalhos desenvolvidos pelas crianças, gerando assim receita para o Clube e ensinando às crianças um meio de ganhar o seu próprio dinheiro.

A Adeline já é muito experiente em bordados, sabe fazer mais de 100 tipos de pontos. Entretanto, está encontrando dificuldade para identificar um ponto específico da especialidade. Essa dificuldade é comum, pois bordados são parte importante na cultura dos povos, como, por exemplo, as bordadeiras da Ilha da Madeira em Portugal ou as rendeiras do Ceará. A tradição é passada de mãe para filha e o conhecimento é quase todo oral. Por isso, os nomes dos pontos podem ter diferenças de região para região.

Como todos sabem, essa especialidade é originária dos Estados Unidos, daí a dificuldade em encontrar a correspondência entre os pontos, pois aqui no Brasil eles são conhecidos por outros nomes. Para facilitar o cumprimento da especialidade, fizemos a pesquisa com base na especialidade americana (disponível AQUI) para descobrir como são chamados no Brasil os pontos exigidos na especialidade, pois nem todos correspondem ao nome solicitado na especialidade brasileira.

Então, para iniciarmos a nossa especialidade, confira quais são os requisitos:

  1. Apresentar artigos que tenham sido feitos por você usando os pontos a seguir:
    1. ponto silhueta
    2. ponto margarida preguiçosa
    3. ponto corrente
    4. ponto-cruz
    5. bordado caseado ou com recorte
    6. ponto cetim
    7. chuleio
    8. nó francês
    9. ponto cobertor
    10. ponto pena
    11. ponto reverso
    12. ponto casa de botão
    13. espinha de peixe
    14. ponto longo e curto
    15. ponto caseado
    16. trança
  2. Fazer duas das seguintes atividades:
    1. Bordar um dos itens a seguir: par de fronhas, pano de prato, ou outro artigo equivalente.
    2. Fazer uma capa de almofada, um conjunto de quatro almofadinhas para sachê, ou três enfeites de árvore de natal.
    3. Fazer uma capa de almofada, cortina, capa de cadeira, etc., em renda feita à mão.
    4. Fazer um artigo usando qualquer um dos métodos a seguir:
      1. Aplique
      2. Ornamentação de bainha aberta
      3. Franzido casa de abelha
      4. Pregueado
      5. Ponto sueco.
  3. Demonstrar a maneira correta de juntar uma renda e franzi-la na orla.
  4. Descrever um método satisfatório de manter seus utensílios de bordados em boas condições.

Reafirmamos nossa posição contra a divulgação de especialidades respondidas. Entretanto, para não haver dúvidas em relação aos pontos solicitados no requisito 1, iremos colocar o modelo do ponto e o nome como ele é mais conhecido no Brasil, sendo que o modo de fazê-lo estará nos links abaixo.

Vamos aos pontos:

a. ponto silhueta

Corresponde ao ponto Outline. No Brasil, é conhecidocomo ponto contorno.

b. ponto margarida preguiçosa

Corresponde ao ponto Lazy Daise, aqui é conhecido apenas como ponto Margarida.

c. ponto corrente

Corresponde ao ponto Chain, conhecido como ponto corrente, correntinha ou ainda ponto cadeia. É um ponto que possui muitas variações, mas o base é este.


d. ponto-cruz

De todos, este é o mais conhecido. Então, sem dúvidas aqui.

e. bordado caseado ou com recorte

Este foi um dos mais difíceis para descobrir de que se tratava, pois no item “o” também exige o ponto caseado. Trata-se do bordado conhecido como Richelieu, que na sua composição utiliza-se principalmente do ponto caseado. Passo a passo AQUI.

f. ponto cetim

Corresponde ao ponto Satin. Esta foi uma tradução literal, porém, o ponto correspondente é o ponto cheio.

g. chuleio

O chuleio ou chuleado é o método utilizado para arrematar costuras ou para fazer uma espécie de bainha para evitar que os tecidos desfiem na orla.

h. nó francês

Este é um ponto bem conhecido também.

i. ponto cobertor

Este é outro caso de tradução literal, é o ponto Blanket, da especialidade americana, que corresponde ao ponto caseado no Brasil.

j. ponto pena

Trata-se do ponto abaixo, bem conhecido.

k. ponto reverso

Na especialidade americana, Back, que é conhecido no Brasil como ponto atrás, muito usado no ponto cruz para fazer contornos.

l. ponto casa de botão

É o mesmo ponto caseado, porém, usado para fazer casas de botão. Acontece que na especialidade americana, o nome é Buttonhole, usado para designar o mesmo ponto caseado do item i.

m. espinha de peixe

Corresponde ao ponto Fishbone, da especialidade americana; no Brasil é mais conhecido como ponto folha.

n. ponto longo e curto

Mais um caso de tradução literal, Long and short. Trata-se do ponto matiz.



o. ponto caseado

Este item específico não consta na especialidade americana, mas este é o nome correto, o mesmo ponto dos itens “i” e “l”.


p. trança 

Este foi o mais difícil de todos. Na verdade, não encontramos como é conhecido no Brasil, apenas sabemos que é uma derivação do ponto corrente. Na especialidade americana é o ponto Braid, que você pode ver abaixo. (Se alguém souber como se chama em português, por favor, nos avise para fazermos a complementação).

Bem, para ajudar no cumprimento dos demais requisitos, confiram os materiais abaixo. Se você tem mais materiais, por favor, compartilhe conosco.

Nota: Esta especialidade foi sugestão da nossa amiga Adeline Bello. Não percam na semana que vem, Entalhe em Madeira, sugestão do nosso amigo Igor Motta. Faça a sua sugestão também, veja AQUI.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 thoughts on “Especialidade de Trabalhos com Agulha: aprendendo a pesquisar

  1. Nossa tá ótimo melhor só se vc desse video-aula..kkkk
    Mas assim pra qm sabe bordar é só olhar
    e fazer..rsrsrsrsr afina especialidade manual a pessoa tem saber! obrigadinha!! mas n esquece da minha duvida na especialidade arte de trançar..rsrsrsrs ok!

  2. hehe.

    Ficamos felizes em ter te ajudado, pode deixar que logo logo colocamos a de arte de trançar, rs. Se você tiver mais alguma sugestão, fique à vontade.

    Um abraço.

  3. Deveria ter-se outras especialidades como esta para nós em todas as areas, mas principalmente nas areas de habilidades domesticas, agropecuarias, profissionais e manuais, que é em alguns casos mais dificeis de se encontrar instrutores qualificados que possam passara especialidade e a informacao deve ser suficiente para que quem desejasse aprender sozinho pudesse pelo menos saber como comecar.

  4. Boa noite, Anônimo,

    A nossa equipe está trabalhando nas especialidades que os Clubes mais precisam, principalmente para concluir as classes, de acordo com o conhecimento e tempo que temos para a pesquisa.

    Você tem alguma especialidade específica que deseja que a gente trabalhe? É só entrar em contato que iremos pesquisar e postar aqui!

    Um abraço.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *