Arquivo | fevereiro 2013

Planilha de acompanhamento

Planilhas são excelentes recursos para planejamento e acompanhamento das atividades do Clube de Desbravadores. Pensando nisso a Andressa, líder e diretora associada do Clube Bandeirantes (APlaC – UCOB), e eu elaboramos uma planilha. A ideia dela é facilitar o controle de presença das reuniões (com pontualidade, utilização do uniforme, porte da Bíblia e da pasta) e também o acompanhamento das classes, tanto para saber os requisitos que já foram passados pelos instrutores quanto quais requisitos cada desbravador já cumpriu.

Clique aqui para baixar a planilha e veja abaixo uma apresentação de como utilizá-la.

Caso tenha sugestões de como podemos melhorar a planilha, nos deixe um comentário ou envie um e-mail, que então trabalhamos essas melhorias para o próximo ano.

P.S.: devido ao grande número de solicitações pela senha e para facilitar a edição, a planilha disponibilizada por meio do link agora não exige senha para alterações.

Cantinhocast #003 – De olho no Manual – 2

O novo Manual de Especialidades ainda é um dos assuntos mais comentados entre os desbravadores. No momento ainda está esgotado no site da Editora, mas em breve deve ser feita nova tiragem.

Dando continuidade à nossa série De olho no Manual, vamos hoje ver algumas das principais novidades nas seções Atividades Recreativas, Atividades Profissionais e Habilidades Domésticas.

Quer saber mais? Então fique de olho!

Testamos

Travel pillow – Sea to Summit

Acho que a única coisa do conforto de casa que eu realmente não abro mão quando vou acampar é o travesseiro. A menos que eu esteja realmente muito cansado, eu não consigo dormir sem um, é praticamente uma necessidade. Isso é um problema do ponto de vista de volume e peso na mochila. Já me recomendaram travesseiros infláveis, mas infelizmente eu não me adaptei.

Mas recentemente encontrei um excelente travesseiro, o Travel Pillow, da Sea to Summit. Ele é feito de poliéster e nylon, é leve, compacto, confortável e macio. Além das pequenas dimensões (veja abaixo), ele ainda possui um cordelete para comprimir o travesseiro, fazendo com que ele ocupe ainda menos espaço. Pode ser lavado à máquina e a secagem deve ser com pouco calor, não pode ser lavado à seco. A face mais macia fica protegida quando o cordelete é puxado para comprimi-lo, ajudando a mantê-lo limpo.

Existe um ponto que para mim é uma vantagem e uma desvantagem: o tamanho. É uma vantagem na questão de transporte. E, apesar de seu conforto e maciez nada deixarem a desejar em relação a um travesseiro normal, é normal estranhar a diferença de dimensões (ainda mais quando a pessoa costuma colocar o braço embaixo do travesseiro, como eu faço). Mas essa desvantagem é muito pequena (inclusive para algumas pessoas pode nem ser uma desvantagem), é apenas uma questão de se acostumar com isso.

O Travel Pillow pode ser encontrado em várias lojas de material para camping, abaixo estão algumas:

http://www.orientista.com.br/produto/1369-travesseiro-travel-pillow-sea-to-summit

http://www.americanas.com.br/produto/7451726/travesseiro-para-camping-travel-pillow-sea-to-summit

http://www.submarino.com.br/produto/7451726/travesseiro-para-camping-travel-pillow-sea-to-summit

Se você já testou esse travesseiro, nos deixe um comentário. E se você testou algum material e gostou muito, nos sugira para testarmos também.

Carta de apresentação

– O que você costuma fazer nos finais de semana?

– No sábado eu vou à Igreja e no domingo eu participo do Clube de Desbravadores. Você conhece?

– Clube de quê?

– Desbravadores. Você nunca ouviu falar?

– Des-bra-va-do-res? Não conheço não. É novo? Ah, você é escoteiro?!

Acredito que a maioria de nós já se deparou com esse fatídico diálogo em algum momento das nossas vidas! E a grande pergunta é: por que as pessoas não conhecem o Clube de Desbravadores? Apesar de dura, a resposta é bem simples e direta: os Clubes daquela comunidade não estão cumprindo adequadamente o programa!

Nós prometemos ser um Clube aberto à comunidade, dispostos a servir a Deus e à pátria. Mas, o que estamos fazendo pela nossa comunidade? Ao menos já apresentamos o Clube em alguma escola convidando os alunos a participarem das nossas atividades? Se nunca fizermos isso, certamente continuaremos a nos deparar com aquele diálogo…

Está na hora de usarmos todos os recursos que o Clube disponibiliza para salvar a comunidade ao nosso redor! A melhor parte é que estamos em tempo de já realizar essa mudança para esse ano! O primeiro passo é ter uma boa direção, preparada para receber vários membros novos. Em seguida, vamos sair da nossa zona de conforto e ir às escolas nos apresentar. Só assim os garotos e garotas da comunidade terão a oportunidade de nos conhecer!

Com uma boa apresentação, muitos já ficarão loucos para entrarem no Clube, mas mais do que convencer os “desbravadores”, precisamos convencer seus pais. Para isso, é necessário realizar uma reunião de apresentação aos pais e ao final já realizar as inscrições. A melhor maneira de convidarmos os pais para essa reunião é entregar aos garotos e garotas na escola uma boa carta de apresentação. Muito mais do que um simples convite, a carta oferece também a salvação àquelas almas!

Para ajudá-los, estamos disponibilizando um pequeno modelo, elaborado pelo jornalista Maurício Júnior, diretor associado do Clube de Desbravadores Bandeirantes/APlaC.

Como todos os arquivos que postamos no Slideshare, basta clicar no pequeno ícone (com o símbolo do Slideshare) no canto inferior esquerdo que na página que vai abrir já tem a opção de salvar o arquivo. Para facilitar, já deixamos marcado em amarelo as partes para vocês alterarem, de acordo com o local e data da reunião e nome do Clube.

Muito mais se pode fazer para que o Clube seja conhecido, como se empenhar, de fato, nos projetos comunitários desenvolvidos em sua cidade, além de participar das atividades cívicas e estar sempre à disposição da Prefeitura/Administração Regional. Esse é apenas o primeiro passo, os outros valem um novo post…

Desenvolvimento infantoadolescente e liderança: Desenvolvimento infantoadolescente

Seguindo a proposta de currículo que apresentamos para o Curso de Treinamento de Diretoria – nível básico, damos continuidade hoje à nossa série de posts com a 5ª aula. Trabalhamos com juvenis e adolescentes de 10 a 15 anos, faixa etária em que ocorrem as principais transformações da vida. Só teremos êxito em nossa missão, se compreendermos o que acontece com essas pequenas mentes em formação.

Para ajudá-lo no preparo teórico para essa aula, confira também nossa seção Compreendendo o desbravador.

Alguns slides possuem comentários embaixo, então é necessário baixar o arquivo e ler com atenção. Qualquer dúvida, estamos à disposição.

Um elemento importantíssimo da aula é o vídeo Adolescência: cérebro em formação:

 

Conquistando o errante

Como líderes e cristãos, frequentemente nos machucamos quando nos deparamos com desbravadores, amigos ou familiares que não estão trilhando os caminhos de Deus. O que fazer nesses casos?

A meditação desta manhã traz uma resposta direta à essa pergunta, por isso gostaríamos de compartilhá-la. Com muita propriedade, Ellen White nos releva qual a vontade de Deus quando nos depararmos com essa situação.

Se teu irmão pecar contra ti, vai argui-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. Mateus 18:15

Se você se sente ofendido porque seu semelhante ou amigo está agindo errado, prejudicando a si mesmo, e foi surpreendido em alguma falta, siga a regra bíblica: “Vai e repreende-o entre ti e ele só” (Mt 18:15). Quando você se achegar a alguém que supõe estar em erro, fale-lhe num espírito manso e quieto; “porque a ira do homem não opera a justiça de Deus” (Tg 1:20).

Os que erram não podem ser restaurados senão com um espírito de mansidão, bondade e terno amor. Seja cuidadoso. Evite qualquer coisa que passe a ideia de orgulho ou autossuficiência, seja por olhar, gesto, palavra ou entonação da voz. Guarde-se contra uma palavra ou olhar que exalte a si mesmo ou coloque sua bondade e justiça em contraste com suas fraquezas. Previna-se contra a mais leve aproximação de desdém, arrogância ou desrespeito. Evite cuidadosamente toda aparência de ira e, embora você possa usar de franqueza no falar, não permita que haja reprovação, qualquer acusação injuriosa, falar irritadiço, mas amor sincero. Acima de tudo, que não haja sombra de ódio ou má vontade, amargura alguma ou acidez na expressão. […]

Tenha em mente que o sucesso da repreensão depende grandemente do espírito com que é dada. Não negligencie a oração fervorosa a fim de que você possa ser humilde, e que os anjos de Deus possam ir adiante de você, trabalhando no coração daqueles a quem busca alcançar, suavizando-o mediante celestiais impressões para que seus esforços sejam proveitosos. […]

Você tem se desculpado por falar mal de seu irmão, irmã ou semelhante, antes de ir a ele e dar os passos que Deus ordenou. Você diz: “Mas por quê? Eu nada falei senão depois de estar tão sobrecarregada que não podia mais me conter.” O que a sobrecarregou? Não foi, por acaso, a negligência do próprio dever, de um “assim diz o Senhor”? (Ag 1:5). Você está sob culpa de pecado porque não foi e falou ao ofensor de sua falta, entre você e ele só. […]

Algumas vezes, a branda e terna reprovação não surtirá bom efeito. Nesse caso, a bênção que você desejava que o outro recebesse ao seguir o caminho da justiça, cessando “de fazer mal” e aprendendo “a fazer o bem”, retornará para você (Is 1:16, 17). Se os que erram persistirem no pecado, trate-­os bondosamente e deixe-os com o Pai celestial (Review and Herald, 17 de julho de 1879).

Programa do Clube: Ordem unida

Seguindo a proposta de currículo que apresentamos para o Curso de Treinamento de Diretoria – nível básico, estamos dando continuidade à nossa série de posts, com a nossa quarta aula. O tema de hoje é uma das atividades que os desbravadores mais gostam no Clube, que ajuda no desenvolvimento da disciplina, respeito e coordenação motora: ordem unida!

Continuem ligados, pois temos ainda mais novidades!

Alguns slides possuem comentários embaixo, então é necessário baixar o arquivo e ler com atenção. Qualquer dúvida, estamos à disposição.

Como guardar seu saco de dormir

No post sobre cuidado e manutenção de sacos de dormir falamos que não devemos embrulhá-los com “cuidado”, enrolando perfeitamente. Essa forma de guardá-lo é prejudicial às fibras, pois assim elas criam uma espécie de “memória”, se acostumando com aquela posição. A melhor forma de guardá-lo no saco é desordenadamente, socando-o lá dentro. Encontramos um vídeo mostrando como fazer isso, além de dar algumas dicas sobre cuidados com sacos de dormir.

Veja aqui outros cuidados que devemos ter com o saco de dormir para manter sua qualidade e aumentar sua vida útil. Caso ainda não tenha um saco de dormir ou esteja pensando em trocar o seu, veja aqui como eles funcionam e que pontos devem ser observados ao escolher um.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...