Arquivo | setembro 2011

Especialidade de Orquídeas: aprendendo a pesquisar

Ophyr sp.

Você sabia que existem mais de 20.000 espécies de orquídeas pelo mundo? E que a cada ano novas espécies são descobertas? E que existe uma espécie que imita seu inseto polinizador?

Você vai aprender sobre as características que distinguem as orquídeas, as diferentes espécies, onde e como elas crescem. O que significam termos como epífitas e rupículas?

Provavelmente você já sentiu o sabor (e gostou) de uma orquídea em um sorvete ou milkshake. Que orquídea é essa? Você vai descobrir isso também.

Provavelmente a melhor parte vai ser visitar orquidários e exposições de orquídeas, além de cultivar a sua própria orquídea.

Aqui estão os requisitos para iniciar o estudo das orquídeas:

  1. Definir as características de uma orquídea.
  2. Quais são os dois principais grupos de orquídeas em termos de padrão de crescimento? Dar o nome e mostrar exemplos de cada, a partir das próprias plantas ou de fotografias.
  3. Quais as diferenças entre as orquídeas epifíticas ou edífitas, terrestres e rupículas?
  4. Discorrer sobre a distribuição de orquídeas, fazendo uma referência especial à ocorrência destas espécies em sua região.
  5. Citar o principal gênero de orquídeas cultivadas. Identificar três a partir de plantas ou fotografias.
  6. Discutir os principais pontos a serem observados no cultivo de orquídeas. Cultivar pelo menos uma orquídea, durante, no mínimo, seis meses.
  7. Quais as principais utilidades das orquídeas? Que orquídea é usada comercialmente?

Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como “milhões de anos”, “processos evolutivos”, “ancestrais”, “antepassados”, etc. Desconsiderem essas informações.

Clique aqui para fazer a consulta das espécies por ocorrência (região, estado, dom. fitogeográficos), endemismo e origem. Para realizar a consulta, coloque Angiospermas no campo grupo e Orchidaceae no campo família.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

Cozinhando no acampamento – Receitas

Em continuidade ao post Cozinhando no acampamento, listamos aqui algumas receitas fáceis de preparar, que não necessitam de muitos utensílios e são gostosas.

Arroz Caipira

Com essa receita é possível fazer o arroz e as verduras em uma mesma panela. É bem prático. Serve de cinco a seis pessoas.

Ingredientes

2 xíc. de arroz

1 cenoura grande ou duas pequenas

1 espiga de milho

Alho ou tempero pronto

3 c.s. de óleo

2 c. chá de sal

Mais ou menos 1 litro de água

Modo de fazer

Doure o alho ou tempero, em seguida adicione o arroz e refogue até ficar brilhante. Acrescente a cenoura ralada e em seguida o milho cortado. Refogue por mais um minuto e acrescente a água. Quando a água do arroz estiver secando tampe a panela e reduza o fogo.

Roasted potato (batata assada)

É uma receita muito fácil que dispensa o uso de panelas, mas é um pouco demorada.

Ingredientes

Uma batata grande para cada membro da unidade

Requeijão ou molho de tomate

Sal

Papel alumínio

Modo de fazer

Lave bem as batatas e fure-as com um garfo, enrole-as em um papel alumínio e coloque nas brasas da fogueira. O tempo de cozimento depende da quantidade de brasas, mas costuma demorar de 1h00min à 1h30min. Espete a batata com um grafo ou palito para conferir se estão macias e retire da fogueira com cuidado. Retire a batata do papel alumínio, corte a batata ao meio e coloque uma pitada de sal. Coloque o molho de tomate ou requeijão por cima e sirva.

Tabule de acampamento

Ingredientes

1 pepino grande

2 tomates

1 cebola pequena

½ xíc. de triguilho

Sal

Modo de fazer

Coloque o triguilho de molho por 45 min. Corte o tomate, o pepino e a cebola em cubinhos. Escorra a água do triguilho e esprema-o bem. Misture tudo e acrescente o sal.

Maçã com goiabada

É uma sobremesa muito fácil e gostosa, também dispensa panela.

Ingredientes

Uma maçã para cada membro da unidade

Canela em pó

Goiabada

Papel alumínio

Modo de fazer

Lave as maçãs e corte-as ao meio. Retire o miolo, polvilhe canela em pó em cada uma das metades. Coloque um pedacinho de goiabada na maçã, junte as duas metades e enrole no papel alumínio. Coloque as maçãs nas brasas da fogueira. Fica pronto em uns 30 minutos.

Mingau de aveia

Ingredientes

4 xíc. de leite

1 canela em pau

8 c.s. de aveia em flocos

4 c.s. de açúcar

Modo de fazer

Coloque todos os ingredientes em uma panelinha e leve ao fogo baixo. Mexa sem parar até atingir a consistência desejada. Retire a canela e sirva. Serve 4 pessoas. 

Milagres atuais

“Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!” Jeremias 17:5

Olhar para uma prova e sentir que você não sabe respondê-la é bom? No meu caso foi! Inclusive, não canso de agradecer a Deus por isso. Como diria nosso querido pastor Fernando Melo, vou “contar a bênção” para vocês.

Quase todos sabem que para ser advogado é necessário, ao final do curso, prestar um exame que está cada vez mais difícil. Como eu pretendo ser uma advogada e esse é meu último semestre no curso, fui fazer a prova. Ela é composta de duas fases. A primeira é objetiva (questões de múltipla escolha) e a segunda é dissertativa (elaborar um texto profissional e responder 4 questões).

Apesar de não ter uma inteligência tão brilhante, sempre fui dedicada e levei meus estudos a sério. Além disso, mais duas colegas e eu formamos um grupo de estudos intensivo para a 1ª fase da prova.

Por tudo isso eu estava muito confiante de que ia passar. Mas tinha depositado a confiança no lugar errado. Confiei no meu esforço e no estudo, e não em Deus. Resultado? Quando saíram os gabaritos preliminares, por 1 ponto eu estava reprovada!

Fiquei muito triste, quem reprova na 1ª fase não pode fazer a 2ª e eu queria muito passar nessa prova antes de me formar. Depois de muito choro, reconheci o meu erro. Pedi perdão a Deus e Ele, em sua grande misericórdia, me deu outra chance.

Três questões da prova foram anuladas e, com isso, eu fui aprovada. Agora não cometeria mais o mesmo erro. Prossegui nos estudos para a 2ª fase, agora sozinha, pois minhas amigas não foram aprovadas. Dessa vez, desconfiando de mim e confiando em Deus!

Chegou o dia da prova e, com frio na barriga, fui prestar o exame que tem 5 horas de duração. Todos que já fizeram essa prova sabem o quanto esse tempo é curto. Os professores recomendam gastar 3 horas elaborando o texto prático profissional e 2 horas respondendo as questões.

Quando os cadernos foram entregues, orei e abri o meu. Li o problema prático, sabia responder. Li as 4 questões, só sabia responder 1 delas. O problema vale 5,0 e as 4 questões valem 1,25 cada, passa quem alcança no mínimo 6,0 pontos.

Ou seja, para passar, eu teria que acertar completamente a questão que eu sabia e tirar a nota máxima na redação do problema prático (algo muito difícil de acontecer).

Comecei então a elaborar o texto da melhor forma possível. Depois de umas 2 horas de prova, a energia do bloco onde eu estava acabou, mas nem sentimos a diferença no momento, pois estava bem claro. Continuei o texto. Aqui em Brasília, nessa época, o sol se põe por volta das 6 horas da tarde. Então a sala começou a ficar escura.

Terminei o texto faltando 1 hora para encerrar a prova, não daria tempo para responder as questões. Quando estava prestes a me desesperar, orei e pedi a Deus um milagre. Precisava de mais tempo para tentar resolver as questões.

Minutos depois o coordenador da prova entrou na sala e disse que iria nos transferir para outro prédio para continuarmos a prova, pois a sala já estava escura. Por causa do transtorno, para não prejudicar os candidatos, eles iriam acrescentar 1 hora ao tempo de prova. Deus havia feito o milagre!

Alguns colegas pararam de escrever para descansar e também porque já estava muito escuro para ler. Mas bem acima da minha certeira a luz de emergência acendeu e clareou o suficiente para eu não ter que interromper a prova.

Passei a responder as questões e os meus anjos me fizeram lembrar do que eu tinha estudado. Consegui responder todas!

Durante as 3 semanas que se seguiram, meus familiares ficaram tensos para saber o resultado. Eu estava confiante, não em mim, ou nas respostas que escrevi, mas no Deus que abre o mar vermelho, faz o sol parar e que me concedeu mais tempo para fazer a prova!

Terça-feira saiu o resultado. Eu passei. Tirei a nota máxima no problema prático e 3,1 nas questões. 8,1 no total. Percebi então que desde o 1º minuto da prova Deus estava me guiando. Se eu achasse que sabia responder toda a prova, talvez não tivesse feito com tanto cuidado e atenção. E sem a 1 hora a mais, não teria conseguido responder tudo. Como diz a música da Joyce Carnassale, “em nosso tempo Deus faz milagres atuais”. Não tenha dúvida, Ele vai te atender no que você precisar. Mas há uma condição! Você tem que depositar toda a confiança nEle, não no seu dinheiro ou na sua inteligência. Certamente Ele não te decepcionará.

[Não] Recomendamos

Livros de auto-ajuda

No início deste século vimos explodir um novo tipo de literatura: os livros de auto-ajuda, centrados na idéia de que as soluções para todos os problemas do dia-a-dia estão no “pensamento positivo” ou na “força interior” de cada um.

Os títulos são variados, alguns são taxativos, “a força está dentro de você”, outros se disfarçam, vão desde os que apelam para a curiosidade, como “O segredo” ou para a religiosidade, “Jesus, o maior líder que já existiu”. Eles ensinam a enriquecer, a ser popular, a ser líder, a ter um bom casamento e tudo mais.

Mas aí pensamos: o que tem de mal em ler esse tipo de livro? Sabemos que não devemos ler livros de ficção ou romances, mas em que os livros de auto-ajuda podem nos prejudicar?

Satanás nuca se mostra como realmente é, o terrível senhor das trevas se disfarça de anjo de luz e infiltra mentiras, aparentemente agradáveis, sutilmente no intelecto dos filhos de Deus. Algumas dessas grandes mentiras são as contidas nesses livros.

Desde o Jardim do Éden, satanás tenta levar os filhos de Deus a viverem uma vida independente de seu Criador. Conhecer o bem e o mal era o argumento. Agora o engano é: poder resolver os problemas sozinhos.

Esse engano ainda é mais perigoso quando lembramos que aspirantes a líder baseiam seus trabalhos nas classes em livros como esses. A comparação é um pouco grosseira, mas é como se deixassem de comer em um bom restaurante para ir à lanchonete da esquina. Temos verdades preciosas entesouradas em livros inspirados pelo Espírito Santo e alguns deixam essas verdades de lado para livros de pseudo-filósofos da moda.

Jesus é realmente “o melhor líder que já existiu”, mas ler diretamente o que Ele ensinou é muito mais importante que ler interpretações romanceadas sobre sua vida.

Tais livros não são 100% ruins, há pensamentos interessantes, mas quando a verdade está misturada com o erro, fica muito difícil distinguir.

Evitem cair na armadilha dessas idéias que pregam que o homem é o centro de tudo. Não é assim! Fomos criados à imagem e semelhança dEle e é nEle “que nos movemos e existimos” (Atos 17:28) e “sem Deus nada podemos fazer” (João 15:5). Em breve publicaremos aqui uma lista de bons livros para concluir os requisitos das classes de liderança e algumas dicas para selecionar a leitura.


Livros do ano 2012

Se você gosta de ler e estar antenado com as novidades, que tal anotar aí a lista dos livros do ano de 2012? Isso mesmo, a Equipe Cantinho da Unidade consultou a Casa Publicadora Brasileira e eles divulgaram a lista dos livros. 

Alguns ainda não foram traduzidos, outros, que são nacionais, não estão disponíveis. Mas nestes casos, a nossa Equipe fez uma tradução livre do título e também da sinopse dos livros. Confiram:

Missionário

A grande esperança, Ellen White

Esse livro é parte de uma grande campanha desenvolvida nos últimos anos em favor da esperança. É uma seleção de 11 capítulos curtos, simples, mas provocativos. Discutem algumas das questões que mais interessam a todos nós, como: o porquê do sofrimento, a verdadeira paz, a vida após a morte e a vitória final do amor de Deus. A boa notícia é que há uma luz no fim. E essa luz está chegando até nós, para iluminar o nosso caminho.

Versão online: http://www.esperanca.com.br/agrandeesperanca/2012_A_Grande_Esperanca.pdf ou http://issuu.com/esperanca1/docs/agrande_esperanca?viewMode=magazine&mode=embed

Adultos

Eventos Finais, Ellen White

Todo dia somos sacudidos pelo noticiário das tragédias que assolam o mundo. Muitos estão clamando: “Não aguento mais!” As pessoas querem saber como e quando será o fim dessas coisas. Este livro é uma compilação cuidadosa de informações reveladas por Deus a Ellen White, com o objetivo de apresentar os eventos finais numa sequência lógica, até onde isso foi revelado. É essencial que cada cristão estude esse assunto e se prepare para o maior de todos os eventos: a volta de Jesus.

Preço: R$ 13,30, no site da CPB. 

Jovens

Escape from the Black Hole (Fuga do Buraco Negro), Yvor Myers

Sua banda de hip-hop se chamava The Boogie Monsters (A dança dos monstros). Depois de anos de anonimato eles finalmente chegaram ao estrelato e assinaram um contrato super lucrativo de 8 anos com a gravadora EMI Records. A vida era boa, ou pelo menos era o que eles pensavam. Ivor e seu irmão mais novo Sean eram apenas crianças quando sua família se mudou da Jamaica para os Estados Unidos. Desde cedo, eles aprenderam a se defender. Seu pai, um ex-militar e instrutor de artes marciais, não lhes permitia perder uma luta. Mas eles quase perderam a maior batalha de suas vidas.

Fãs de Star Wars de longa data, seus apelidos eram Yoda e Jedi. Mas as forças que procuravam destruídos e aos outros membros da sua família eram reais. Passo a passo, Deus enviou pessoas em suas vidas para ajudá-los a ver os efeitos perigosos do buraco negro que a indústria de entretenimento tem sobre suas estrelas e seus fãs.

Descubra como esses irmãos, uma vez estrelas, batizados na infância na igreja católica e na igreja batista quando adultos, deixaram a fama e a fortuna para participarem da Igreja Adventista do Sétimo Dia e do Ministério. Você vai se maravilhar com a forma como o Pai celestial respondeu às suas orações e os fez mais que vencedores.

Desbravadores (Juvenis)

O Livro Amargo, Denis Cruz

Sinopse ainda não disponível

Atenção amigos, o autor do livro deu uma passada por aqui e revelou: “O que posso adiantar para vcs é que a história de 1844 será contada uma forma jamais vista”! Em contato via email, ele nos propôs um projeto para incentivo da leitura. Os Clubes podem fazer a compra dos livros diretamente na Casa e informar o endereço dele. Assim, ele faz uma dedicatória nos livros e reenvia para os Clubes. Outra maneira é fazer a compra direto com ele (ele adquire na Casa, faz as dedicatórias e envia para os Clubes). Acreditamos que com uma dedicatória do autor, fica mais fácil estimular a leitura nos desbravadores. Em qualquer caso, é fundamental entrar em contato com ele, via email, previamente: deniscdacruz@hotmail.com.

Aventureiros

Beanie: The Horse That Wasn’t a Horse (Beanie: O cavalo que não era um cavalo), Heather Grovet

O louco por cavalos Alex Jhan estava prestes a ter as suas orações respondidas… mas não do jeito que ele esperava. O que Alex queria era um cavalo que ele pudesse se orgulhar, como um bonito garanhão preto. O que ele ganhou foi um animal de aparência engraçada, com cara de balde, longas orelhas de abano, pernas curtas e grossas e uma cauda magricela! Beanie não era um cavalo de verdade, era o que chamamos de mula. Foi essa a idéia de Deus para uma piada?

Mas Alex logo descobriu que Beanie era amigável, fácil de montar e rápido! E poderia um dia saltar. 
O dia da grande corrida estava chegando. Será que Alex e Beanie ousariam ganhar alguma fita? Alex vai amar Beanie independente de sua aparência?

Esse conto bonito de uma mula caseira vai fazer você sorrir de orelha a orelha. Ao mesmo tempo que você dá risadas, você vai aprender a não julgar pelas aparências e que Deus sempre sabe o que é melhor para nós, mesmo quando não enxergamos isso. 

Universitários

Risco Calculado, Ben Carson

Em nossa cultura que tenta evitar o risco a todo custo, estimamos muito o valor da segurança. Mas, ao nos protegermos dos riscos, perdemos a grande aventura de viver a vida em todo seu potencial. Com exemplos pessoais, o Dr. Carson nos convida a enfrentar os riscos presentes em nossa própria vida. Você encontrará informações que o ajudarão a se livrar do medo de se arriscar para que seja capaz de sonhar alto, agir com confiança e colher recompensas que jamais imaginou.

Preço: R$ 29,80, no site da CPB. 

Pegadas de animais, para a classe de Pesquisador

Como os acampamentos são uma das atividades mais típicas de um desbravador, é importante aprendermos algumas coisas básicas sobre a vida no campo: fogueiras (em breve), cozinha de acampamento, amarras, bússola, mapa topográfico, barracas

Um desbravador de 12 anos deve ser um Pesquisador e uma das atividades mais legais da classe é observar e identificar pegadas de animais: “Identificar seis pegadas de animais ou aves. Fazer um modelo em gesso de três destas pegadas.” Você já pensou como será legal ver uma pegada no acampamento e saber dizer qual é o animal que a deixou?!

Para ajudá-los nesse requisito, sugerimos o livro Pegadas, disponível para download AQUI. Neste livro você aprende a identificar várias pegadas, mais do que o suficiente para concluir o seu requisito. Também indicamos o livro Manual de Rastros da Fauna Paranaense (download AQUI), que apesar de ser voltado para a fauna local do Paraná, a maioria dos animais também se encontra em outros Estados. E por último, tem a apostila Guia para identificação de pegadas (download AQUI), o único que tem pegadas de algumas aves.

A segunda parte do requisito é a mais divertida, fazer o modelo de 3 pegadas. Infelizmente já vimos muitas pessoas fazendo esses modelos de maneira errada, colocando o gesso em algum recipiente e afundando a pata do animal nele. Essa não é a maneira correta de se fazer. Então como seria? Anotem aí:

Material: Gesso (500 g), um recipiente para mistura, água, espátula, tubo de esgoto de PVC (20 cm), escova de sapato.

Preparo do material: Corte o tubo de PVC em anéis de 6 cm de altura e faça um corte na largura do anel, de forma que o anel fique rompido. A rigidez do PVC vai manter a forma do anel, mas isso vai lhe dar um pouco de flexibilidade, para você poder apertar e manusear o anel no momento de desenformar o molde.


Etapa 1 – Colocação do anel: ao encontrar o rastro que deseje documentar (fazer o molde), coloque o anel de PVC de diâmetro adequado (de forma que o rastro fique com folga das margens e no centro do anel) e circunde o rastro. Coloque o anel de PVC com muito cuidado, pois em alguns tipos de solo pode ocorrer rachaduras que danificam o rastro. O anel deve ser afundado no chão bem de leve, de forma a não deixar vazar o gesso.

Etapa 2 – Confecção do montinho de terra ao redor do anel: pegue uma quantidade de solo para forrar por fora o anel de PVC, fazendo uma espécie de parede ou forma, quase da altura do anel de PVC. Esse montinho de terra vai substituir o anel de PVC e servirá de parede para o molde do gesso que vai cobrir o rastro.

Etapa 3 – Retirada do anel: retire o anel cuidadosamente para a parede de terra não desmoronar e não destruir o rastro.

Etapa 4 – Preparo do gesso: prepare a massa de gesso no frasco, misturando a quantidade necessária de gesso e água com a espátula, de forma a constituir uma pasta homogênea. A quantidade de água, que define a consistência da pasta, depende do solo onde se encontra o rastro. Caso o solo esteja úmido, coloque menos quantidade de água para facilitar a secagem do molde de gesso. Caso o solo esteja seco e quente, pode-se adicionar uma quantidade maior de água, de forma que a pasta fique mais mole e se distribua melhor no rastro. A pasta de gesso deve ter consistência suficiente para penetrar nas partes do rastro que evidenciem marcas de unhas e outros detalhes.

Etapa 5 – Enchimento: nunca despeje a pasta de gesso diretamente sobre o rastro, pois o impacto da queda da pasta pode danificá-lo. Despeje a pasta lateralmente, prestando atenção se ela está cobrindo toda a área definida pelo anel de PVC retirado. Deixe o molde secando (leva de trinta minutos a uma hora). Enquanto isso, vocês podem procurar outros rastros e repetir a operação. O fato de ter retirado o anel de PVC e deixado a parede de terra do lado de fora do anel para delimitar a área do molde permite agora que você disponha do anel de PVC para fazer outros moldes enquanto o primeiro não seca, reaproveitando o anel. Assim, economizam material, não precisando de um anel de PVC para cada rastro a ser modelado em gesso.

Etapa 6 – Retirada do molde de gesso: o molde de gesso deve ser retirado cuidadosamente, desfazendo-se primeiro a parede de terra ao seu redor, para deixar o molde livre nas laterais.

Etapa 7 – Lavagem do molde: o molde retirado deve ser lavado cuidadosamente para retirar o excesso de terra que cobre suas reentrâncias. Não use jato de água, que pode danificar o molde.

Etapa 8 – Escovação do molde: use a escova de sapato, com cerdas macias, para escovar o molde seco. Isso vai ajudar a retirar a terra das suas reentrâncias. Seu molde está pronto para ser analisado. Compare o rastro obtido no molde com fotos ou ilustrações de rastros e identifique o animal que deixou esse rastro. O estudo dos rastros é uma forma de identificação da diversidade de fauna existente no local.

Seqüência de fotos de Luanne Lima para ilustrar fabricação de moldes de pegadas (CLIQUE PARA AMPLIAR). As pegadas referem-se à lontra.

Fonte: PROBIO

Clube de Desbravadores participa de projeto ecológico

Por Gilberto Tavares de Almeida

Líder

Diretor do Clube de Desbravadores Águias de Ouro

O Clube de Desbravadores Águias de Ouro arrecadou 210 litros de óleo usado, projeto visando à conservação ambiental e educação dos desbravadores. “Cada litro de óleo jogado no esgoto contamina 1 milhão de litros de água!” explicam aos desbravadores.

O óleo foi utilizado para ensinar os desbravadores e interessados a fazer sabão caseiro, inclusive cumprindo alguns requisitos da especialidade de Modelagem e Fabricação de Sabão. O curso foi proporcionado pela Assistência Social Adventista da Igreja local, representada pela irmã Clarice. Quem ensinou a fazer o sabão foi a irmã Lemes. 

Irmã Lemes

Clube de Desbravadores sobe o Pico do Jaraguá

Por Gilberto Tavares de Almeida

Líder

Diretor do Clube de Desbravadores Águias de Ouro

No dia 06/03/11 realizamos uma atividade de interatividade entre pais, desbravadores e irmãos desses desbravadores. Nós subimos o pico do Jaraguá, o ponto mias alto de São Paulo/SP, com a altura de 1.130 metros, 8km de caminhada pela trilha do Pai Zé, cumprindo uma das atividades do cartão de amigo e parte da especialidade de excursionismo pedestre.

Foi super divertido, tivemos um almoço patrocinado pelos pais, encontramos algumas curiosidades pelo caminho, momentos felizes e confraternização [e alguns tombos também, rs]. No ponto mais alto do pico tivemos o nosso grito de guerra para os 3 pontos diferentes da cidade de São Paulo. As dificuldades surgiram, mas o nosso Clube conseguiu vencer todas pela graça de Deus, inclusive 204 degraus que eram as últimas barreiras pra chegar no ponto mais alto de São Paulo!

Desbravadores marcam desfile cívico em São João d’Aliança/GO

A cidade de São João d’Aliança, Goiás, está vivendo num ritmo novo, graças ao Clube de Desbravadores! Até junho deste ano, nem mesmo os membros da Igreja local sabiam o que significava DESBRAVADORES…

O projeto teve início com uma programação especial de apresentação para a Igreja. O Clube Guerreiros do Planalto, de Planaltina/GO (do mesmo distrito), foi quem dirigiu todo o programa, da escola sabatina ao programa JA, terminando com uma cerimônia de admissão. Como diriam alguns aqui, foi a picadinha do mosquito, rs!

No mesmo dia um dos membros se prontificou a ser o diretor e iniciamos o trabalho de treinamento da nova diretoria. Foi uma “overdose” de desbravadores. O dia marcado para o início das atividades: 4 de setembro.

Um detalhe importante a ser mencionado é que na Igreja tem apenas 2 juvenis na idade de serem membros do clube e alguns perguntaram: “o que vamos fazer”? Mas aí é que entra a beleza desse departamento: “vamos atrás dos membros nas escolas da comunidade”, respondemos!

Apresentamos o projeto na escola estadual do Município, onde tivemos mais do que total apoio da diretora da escola. Seguimos o roteiro sugerido no post Como aumentar o número de desbravadores do seu Clube.

4 de setembro, início das atividades do Clube Ouro Verde. Para dirigir a primeira reunião e deixar o modelo, novamente o Clube Guerreiros do Planalto nos ajudou. Toda a reunião foi coordenada por eles. [Foi muito gostoso ver alguns dos desbravadores que investimos em amigo há 6 anos ensinando os novos membros do Clube]!

A reunião foi uma bênção! Semente plantada, mais de 20 desbravadores (mais membros do que a Igreja local). Próximo passo? Desfile cívico de 7 de setembro…

A diretora da escola nos contou do interesse em dirigir o desfile na cidade, mas para isso precisaríamos de uma fanfarra. Infelizmente o Guerreiros ainda não tem uma (quem quiser ajuda-los, é só entrar em contato! hehe), então fomos atrás de outro Clube, o Bandeirantes (Núcleo Bandeirante/DF).

Quarta-feira, 7 de setembro, Clubes Guerreiros e Bandeirantes prontos. O desfile foi puxado pelo Clube Bandeirantes, com as suas bandeiras e a fanfarra, seguidos pelas bandeiras e pelo pelotão do Clube Guerreiros do Planalto. Atrás vieram os alunos das escolas do município. Muitas pessoas da comunidade acompanharam o desfile, inclusive os novos desbravadores do Clube Ouro Verde.

Ao finalizar o desfile, os Clubes se posicionaram ao centro da área coberta da feira municipal e os alunos e a população ao nosso redor. Após cantarmos os hinos nacional, do estado de Goiás e da Independência, a diretora do colégio nos passou a palavra. Explicamos a todos o projeto do Clube de Desbravadores, convidando todos os interessados a participar. Cantamos o nosso hino e encerramos com uma oração! O desfile foi completamente voltado à divulgação do Clube!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...